origem

quarta-feira, 28 de março de 2012

O Síndrome dos Clubes Poderosos

Normalmente quando o Benfica joga contra um adversário muito poderoso, o chamado "tubarão", os sócios e adeptos ficam eufóricos. Compram bilhetes caríssimos, compram cachecol do jogo... não interessa, "um dia não são dias" e há que aproveitar estas situações para apoiar o Benfica contra um gigante europeu. E depois, há o verso da moeda. E esse verso, viram os Benfiquistas em massa em 2006, e voltaram a vê-lo ontem. Não há, simplesmente, explicação possível para absolver a grande penalidade perdoada a John Terry. Estão 3 árbitros com um ângulo óptimo para ver o lance. A UEFA paga todos os jogos a mais 2 árbitros precisamente para poderem ajudar o árbitro principal nestas situações. E a 2 metros de Terry, o árbitro de baliza pura e simplesmente não é capaz de dizer "é mão!".

Há 5 anos foi contra o Barcelona, agora foi contra o Chelsea. Factores em comum? O Benfica recebe um tubarão europeu nos quartos de final e outros interesses falam mais alto. É esta apenas mais uma das razões para a qual apostar na Champions em detrimento do campeonato é um absurdo.

Tiago S.( Saviolafication)

1 comentário:

  1. Concordo plenamente com o que foi escrito. Neste momento, e devido aos problemas sócio-económicos que o nosso país atravessa, estamos na "cauda" da Europa.
    A Nação Benfiquista fez um Grande esforço para apoiar o CLUBE, e um cabeleireiro italiano, que se julga árbitro de futebol da UEFA, estragou por completo um jogo, até ali, bem disputado.
    Já não bastavam as arbitragens da nossa Liga, que nos tiram do sério!
    Em Londres, vamos fazer uma exibição estóica e repor a Verdade Desportiva na eliminatória da Champions League!

    P.S. A PRIORIDADE É O CAMPEONATO NACIONAL

    Schwarz94

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.