origem

quarta-feira, 21 de março de 2012

Falta Inteligente

Será que finalmente aprendemos a defender como equipa grande?

Na segunda parte do jogo de ontem, foi visível uma coisa que se calhar passou despercebida. Assim que o Porto saia para um contra-ataque rápido em superioridade, um dos nossos fazia a chamada "falta inteligente" ou necessária e parava o dito contra-ataque. Isto aconteceu em pelo menos 3 situações, com amarelos a saírem na ocasião para Javi Garcia, Luisão e Capdevila. Curiosamente no jogo do campeonato apenas houve uma situação destas, que culminou na expulsão de Emerson.

Sinceramente, sou contra este tipo de faltas, porque a malta quer é ver jogos abertos, emotivos e com muitos golos, e estas faltas quebram o ritmo a um jogo, além de serem anti-desportivas. No entanto, e já desde o ano transacto, apenas o Benfica não fazia uso delas, expondo-se a contra-ataques perigosos que na maior parte dos casos resultavam em golos e decidiam jogos a nosso desfavor. Enquanto estas faltas não passarem a ser mais severamente punidas, acho que o Benfica não pode ser anjinho e não as fazer. 

É que também este pormenor (que se torna em pormaior muito facilmente) é muitas vezes decisivo no desenlace de uma eliminatória equilibrada. E considero que a eliminatória que acabámos de ter da Taça da Liga, juntamente como a que vamos ter na Liga dos Campeões com os ingleses do Chelsea, são casos em que este pormenor fez, e vai fazer, toda a diferença.

1 comentário:

  1. O problema sao os arbitros, eles dao amarelos aos nossos defesas logo nos primeiros minutos, javigarcia e o predilecto. Ontem nao se verificou muito isso, deve se a inexperiencia de apitar este tipo de jogos, mas mais cedo ou mais tarde chega ao patamar do proenca.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.