origem

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Olho de Águia - Benfica vs Beira-Mar

Em jogo da 6ª jornada da Liga Zon Sagres, o Benfica recebeu o Beira-Mar no Estádio da Luz. Com arbitragem de Rui Costa, o Benfica sofreu para vencer o Beira-Mar. A actuação do árbitro foi boa, tendo alguns equívocos com beneficio da dúvida.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/2563753688/LigaZonSagres_12-13_06_SLBvsBRM.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
O árbitro Rui Costa teve uma actuação positiva no global. Nas decisões mais polémicas acertou em todas, tendo tido alguns lapsos em faltas a meio campo e decisões erradas dos seus Auxiliares. O resultado do jogo não sofre contestação e o árbitro não teve influência directa no mesmo.
  • Lances Bem ajuizados
4' - Garay derruba Camará junto à linha lateral. Não foi falta para amarelo.
4' - Sasso faz o golo na pequena área sem qualquer falta sobre Artur. O guarda-redes encarnado falhou o corte e permitiu a cabeçada vitoriosa do defesa aveirense.
6' - Collet não faz qualquer falta sobre Maxi na área aveirense. O contacto entre os jogadores é perfeitamente normal.
45' - Collet salta para cima de Maxi no limite da grande área. Penalty bem assinalado, e bem também o árbitro ao não exibir amarelo pois a falta não o justificava.
60' - Lima está em jogo quando Rodrigo corta a bola. Lance legal.
64' - Amarelo bem mostrado a Rodrigo por simular um penalty.
69' - Camará desvia o remate de Enzo Perez com o braço, mas o mesmo encontra-se em posição de protecção do corpo, pelo que esteve bem o árbitro ao não assinalar penalty.
86' - Jardel toca a bola com o braço, mas o mesmo está junto ao corpo em posição normal. Não há falta para penalty.
  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
10' - Camará parte ligeiramente à frente da defesa do Benfica aquando do passe. Beneficio da dúvida para o Auxiliar pois o lance é rápido.
36' - Matic não faz qualquer falta. O árbitro poderá ter tido a percepção de pé alto por parte do jogador benfiquista.
37' - Camará está em jogo quando o passe é feito. O aveirense encontrava-se em linha com a defesa encarnada.
  • Lances Mal ajuizados
12' - Nuno Lopes corta um lance de ataque do Benfica com a mão. Além da falta justificava-se o amarelo.
36' - Jaime está muito adiantado no momento em que Camará desvia a bola. Devia ter feito melhor o auxiliar. O lance não deu em nada.
40' - Camará parte um bom metro atrás da defesa do Benfica aquando do passe. Mais uma vez o Auxiliar devia ter feito melhor.

Jogo muito dificil para o Benfica, que suou muito para levar de vencido o Beira-Mar. O árbitro Rui Costa exibiu-se a um bom nível, tendo seguido um critério uniforme ao longo dos 90 minutos. Boa arbitragem.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Olho de Águia - Porto vs Sporting

À sexta jornada, o primeiro clássico. No Dragão, Porto e Sporting defrontaram-se em jogo arbitrado por Jorge Sousa. Num jogo difícil de arbitrar, a actuação de Jorge Sousa, foi razoável. Na falha mais grave merece o beneficio da dúvida, pois estava encoberto pelos jogadores. Ainda assim, algumas falhas no capitulo técnico e disciplinar, mas que em nada influenciaram o desfecho final do jogo, tal a diferença entre as equipas. O Porto venceu bem, um jogo de sentido único.

O vídeo está disponível para download em: 
  • Resumo
Jorge Sousa teve em mãos um trabalho difícil com muitas quezílias entre jogadores. Errou na análise técnica a alguns lances, marcando faltas ao contrário ou deixando passar algumas faltas. Nas mais graves ficaram mesmo alguns amarelos por mostrar. No primeiro penalty assinalado penso que só podia ter tido aquela decisão, pois Cedric está bem ciente de onde a bola está, não se coibindo de a tocar com o braço. Já no segundo, a queda de Jackson iludiu o árbitro. No final, em jogo de sentido único, não teve influência nos desfecho do mesmo, mas ainda assim esperava-se mais. A nota razoável adequa-se à sua prestação.
  • Lances Bem ajuizados
10' - Jackson está em posição legal quando Danilo faz o passe. Golo bem validado.
24' - Lucho corta um passa com o braço, numa jogada que ameaçava tornar-se perigosa. Amarelo bem exibido.
39' - Em faltas sucessivas, Fernando e Carrillo foram bem admoestados com o cartão amarelo. No caso do portista, o árbitro deixou, e bem, o jogo prosseguir, dando a lei da vantagem.
43' - A falta de Carrillo sobre Alex Sandro, não justificava o segundo amarelo.
55' - Penalty bem assinalado por Cedric jogar a bola com o braço na área leonina.
72' - Amarelo bem exibido a Rojo por parar uma jogada perigosa de James. Foi o segundo e consequente expulsão.
  • Lances mal ajuizados, com beneficio da dúvida
26' - A falta de James não justificava o amarelo. Devido à impetuosidade do portista, poderá ter parecido mais de que aquilo que foi.
48' - A falta é de Danilo e não de Wolfswinkel. Jogo perigoso activo por parte do brasileiro. O árbitro assinalou jogo perigoso passivo a Wolfswinkel.
59' - Moutinho controla a bola com o braço, após um ressalto de bola. O árbitro mandou seguir, mas não só se justificava a falta, como também o amarelo.
83' - Não há falta de Boulahrouz sobre Jackson. O colombiano deixa-se cair na disputa da bola, iludindo Jorge Sousa. Este, tapado pelos corpos dos jogadores, terá analisado o lance a partir da teatralidade de Jackson.
  • Lances mal ajuizados
31' - Falta nitida de Alex Sandro sobre Carrillo. O toque é bem visivel. O Auxiliar devia ter assinalado o respectivo livre. Não se jutificava o amarelo.
63' - Falta de Rojo sobre Jackson à entrada da área. O argentino chega tarde ao lance pontapeando o colombiano no pé de apoio. Falta e amarelo por exibir (seria o seu primeiro do jogo)

Como já foi referido, este foi um jogo de sentido único, em que o Porto foi totalmente superior. Jorge Sousa, embora com alguns lapsos, manteve o mesmo critério de análise dos lances, pecando um pouco na vertente técnica. Os Auxiliares podiam e deviam, ter ajudado mais o seu chefe de equipa. No final o 2-0 é um resultado justo.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Para mim morreu o Benfica, aquele Benfica que nunca cheguei a conhecer

Na sexta-feira passada, para mim o Benfica morreu. E não foi pelo facto de Vieira ter ganho as eleições. Já estava mentalizado para que isso acontecesse. O que se passou no pavilhão nº2 do Benfica vai muito para além disso. Cruzaram-se limites que num Benfica democrático como sempre o foi ao longo de toda a sua história até chegar este aspirante a Pinto da Costa ao clube nunca se cruzariam.

Na sexta-feira passada, fui ESCORRAÇADO ao soco e ao pontapé do pavilhão do clube que amo desde os 6 anos de idade, por um dos capangas da equipa de boxe que são pagos por Vieira para garantir a sua segurança, por ter tido a ousadia de dizer "chulo pede a demissão". E não fui o único, não faltam exemplos da situação verdadeiramente VERGONHOSA que se passou na tomada de posse do presidente.

Isto para mim é totalmente inaceitável e ultrapassa qualquer sensação negativa que já tenha tido pelo Benfica. Porque muito pior do que levar 5-0 dos corruptos ou de os ver a festejar no meu estádio, é funcionários pagos pelo clube usarem da violência para me expulsar de um lugar onde tenho toda a legitimidade para estar e usar do protesto, sendo sócio do Benfica.

Ao deparar-me com isto, não posso continuar a viver o Benfica como tenho vivido até agora. Não me revejo nem nunca reverei num clube que usa a violência como arma para silenciar oposição ou dar uma ideia de paz, que não passa de paz podre. Como tal, tomei a decisão de não voltar ao Estádio da Luz enquanto for este o presidente, enquanto for esta a direcção e enquanto for esta a filosofia deste clube, que se transformou numa empresa que manda espancar os "clientes" que lhes dão de comer. Mesmo tendo o Redpass e já tendo adquirido o pack da Champions, por uma questão de princípio não ponho os pés tão cedo na minha 2ª casa, num local que aprendi a amar, onde sorri,chorei,gritei,festejei,cantei,saltei,puxei sempre pela mesma causa, o Benfica.

Mas agora concluo que esse Benfica pelo qual tive tantos sentimentos, nunca existiu. Essa clube pelo qual dei toda a minha alma trata-se de uma empresa, um clube que de Benfica só tem uma semelhança, o nome. E mesmo esse, deverá ser escrito assim: benfica. É um benfiquinha. Do Benfica, a única coisa que faz é conspurcar o seu nome dia sim, dia sim.

Vou tentar colocar o dinheiro das quotas de lado, mesmo não tendo grandes possibilidades financeiras para o fazer. Quando esta direcção sair, quando houver uma hipótese de voltar o BENFICA, depois de lhe terem chupado os ossos todos, cá estarei de novo, a tentar apanhar os cacos, eu e os mesmos de sempre, os que nunca votaram Vale e Azevedo, e os que nunca votaram Vieira depois deste se revelar como é, um dirigente que está mais preocupado com o seu bolso do que com o sucesso do clube, e que para proteger o status quo não hesita em usar todos os seus trunfos e tiques ditatoriais, mas que manda os que acompanham o benfica para todo o lado "pró caralho". 

Sou demasiado fanático para deixar de acompanhar os jogos em minha casa, mas aquele entusiasmo, aquela paixão, aquele nervoso miudinho.... desapareceu. Foi-se. E não volta tão cedo. Não com esta direcção. Não com estes valores (ou falta deles). Não com este benfica.

Não devo escrever aqui muitas vezes nos próximos tempos... resta-me despedir.

Até um dia BENFICA,

Tiago S. (Saviolafication)

domingo, 28 de outubro de 2012

Olho de Águia - Sporting vs Estoril

Em jogo da 5ª Jornada da Liga Zon Sagres, o Sporting recebeu o Estoril em Alvalade e empatou a dois golos. O árbitro da partida foi Nuno Almeida, que em geral teve uma exibição razoável. O jogo foi bem disputado e não existiram muitas falhas no trabalho do árbitro.

O vídeo está disponível para download em: https://rapidshare.com/files/2389596718/LigaZonSagres_12-13_05_SCPvsEST.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
Em jogo fácil de dirigir, pois não existiram muitos lances polémicos, o árbitro teve um trabalho aceitável com alguns erros pontuais. Deixou passar em claro uma falta de Rojo na área e Carrillo deveria ter visto um amarelo por entrada perigosa. Apesar do penalty em claro não foi por ele que qualquer das equipas perdeu pontos neste jogo.
  • Lances Bem ajuizados
45' - A falta de Cédric sobre Luis Leal é indiscutível. Penalty e amarelo bem exibido.
60' - O segundo amarelo a Gonçalo é bem exibido (já o tinha sido no primeiro sem margem para dúvidas) pois pedir amarelo para um adversário é motivo para admoestação com cartão amarelo.
84' - Wolfswinkel está em jogo, quando André Martins remata à baliza. O holandês fez o 2-2 de forma legal.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
39' - Falta de Viola sobre Nascimento. O toque que faz cair o defesa estorilista é quase imperceptível.
41' - Viola controla a bola com o braço antes de sofrer falta. Devia ter visto o amarelo. Beneficio da dúvida para o árbitro, pois poderá ter considerado o lance fortuito.
78' - Diogo Amado desvia o remate de André Martins com o braço. O árbitro está algo tapado pelo corpo do estorilista, pelo que poderá não ter visto o lance. Devia te visto o amarelo.
  • Lances Mal ajuizados Graves
27' - Rojo derruba Luis Leal dentro da área. Penalty e amarelo por mostrar ao defesa argentino.
60' - Carrillo tem uma entrada perigosa sobre Gonçalo, que cortou um lance perigoso de contra ataque. Devia ter sido exibido o amarelo ao peruano.

Num jogo bem disputado, os erros do árbitro poderão ter tido alguma influência no resultado final, mas em jogo jogado o empate acaba por aceitar-se. A arbitragem só não é classificada como boa, pois o penalty sobre Luis Leal é demasiado evidente para se dar o beneficio da dúvida ao árbitro. No capitulo do fora de jogo, os Auxiliares estiveram perfeitos.

A equipa B na equipa A

O Benfica venceu ontem o Gil Vicente por 3-0. Vitória incontestável da melhor equipa em campo, pois o Gil Vicente nunca ameaçou realmente que pudesse travar a equipa encarnada. O Benfica entrou a todo o gás, com algumas alterações forçadas no onze. Foco o forçadas, pois está visto que Jesus, só assim vai dar uso aos talentos que tem à disposição. André Gomes é uma opção mais que válida para o meio campo benfiquista e penso que já poderia ter sido utilizado em Moscovo.

Ontem voltámos a entrar com dois jogadores no meio, mas com a preciosa ajuda de Enzo, que deixou o flanco para Maxi Pereira. Este 2+1, manteve a equipa do Benfica equilibrada e o facto é que o Gil Vicente, poucas oportunidades teve de sair do seu reduto. A fluidez com que o Benfica ia chegando às imediações da área contrária, fazia antever uma chuva de golos. O facto é que após o 0-2, o Benfica se foi resguardando e tirando o pé do acelerador. Boa gestão deste ponto, pois há mais confrontos pela frente. O golo inaugural foi o melhor tónico. Muitas e muitas vezes, vi o Benfica descansar sob a capa de um golo de vantagem cedo. Desta vez apenas serviu nos tranquilizar e para colocarmos o nosso futebol no terreno de jogo.

Devo no entanto dizer que este Gil Vicente, não tem comparação com o do ano passado. A equipa gilista tem uma falha gritante no seu processo ofensivo, tendo Paulo Alves muito trabalho pela frente. Este "facto", não invalida porém, que o Benfica não tenha feito um bom jogo. Fê-lo e a forma como empurrou o Gil Vicente para a sua defensiva, mostra que a equipa se equilibrou bem atrás, permitindo liberdade à frente. 
Se calhar, para Jesus reflectir acerca do modelo a adoptar daqui para a frente. Pelo menos numa perspectiva de plano B ou C.

Para o final estava reservado o pior. Jesus destroçou os jogadores menos utilizados que ontem se exibiram a um bom nível. Com Luisinho e Ola John à cabeça, não esquecendo André Gomes, o treinador do Benfica mostrou bem porque razão eles jogaram. Foi única e exclusivamente por falta de alternativas. Muito mau, depois de 4 anos ainda não ter aprendido a gerir estas situações. A rever (seria se alguma coisa tivesse mudado, mas infelizmente não vejo a melhoria deste aspecto nos tempos mais próximos).

sábado, 27 de outubro de 2012

Esmagador

A partir de ontem, não há margem para dúvidas. Os Benfiquistas querem que nada mude no Benfica. A afluência recorde de 22676 sócios, foi soberana e quer mais 4 anos "do mesmo". A festa que se viveu naquele pavilhão após a divulgação dos resultados, pelo menos na esmagadora maioria de sócios, é sinal de que a nação benfiquista está de pedra e cal com Vieira. Com 83,02% dos votos (e margem muito semelhante de votantes) a Lista A esmagou completamente a sua adversária, que se quedou pelos 13,83%. Sinceramente, não esperava este desfecho, pelo menos por estes números, mas só tenho de os aceitar como demonstração inequívoca da vontade dos Benfiquistas.

Como todos sabem, não votei em Vieira. Não me revejo minimamente na postura do actual presidente, nem na progressiva delapidação de valores básicos e fundadores do Benfica. Mas, desejo como qualquer sócio que votou em Vieira, que o clube vença tudo e mais alguma coisa. Apesar de não acreditar que tal será conseguido com Vieira ao leme, como atesta o meu voto na lista B, não desejo minimamente que ele falhe (mais uma vez) para poder dizer que eu é que tinha razão. Para que fique bem claro, QUERO que o Benfica vença em tudo, seja desportiva ou financeiramente. Espero sinceramente estar errado na avaliação que fiz nestas eleições.

Não me vou desligar do clube, como já li por muitos dos que, tal como eu, não se revêem nesta direcção. Aceito que o façam (semelhante ao clássico "vou rasgar o cartão de sócio"), mas em minha opinião isso é fugir às nossas responsabilidades como Benfiquistas. Continuarei a opinar acerca do que está bem e mal (na minha opinião), porque entendo ser esse o meu dever como Benfiquista e espero ter muito de bom para elogiar e pouco de mau para criticar. O Benfica precisa de todos nós.

PS: Mais logo temos mais um difícil teste em Barcelos. Temos de ganhar.

Eu e as eleições.

Ontem efectuou-se mais um acto eleitoral no Benfica. Com a capa da Democracia, aplica-se a maior dose de Fascismo que alguma vez o BENFICA testemunhou.

E nem falo das eleições. Falo da atitude deste presidente e de seus apaniguados, que convivem mal (ou não convivem de todo...) com a contestação que seria o normal num clube que era Democrático antes de Portugal o ser. Falo do seu discurso ridiculo, prepotente, demagógico e insultuoso, mas a lançar a bóia a que teve a coragem (sim, no benfica de hoje é preciso Coragem) de concorrer, pasme-se, com uma lista com 100% de benfiquistas!

O benfiquinha dos árbitros e dos apoios a corruptos continuará, simplesmente porque é um clube português, e como tal, o pavor e a incapacidade de mudar e de se reconhecer que se errou (repito: AGORA nunca ninguem votou no Vale...) fazem parte do ADN cultural dum Povo ao qual cada vez mais tenho vergonha de pertencer. Porque raios não nasci eu Dinamarquês ou Australiano ou de uma coisa qualquer com Tomates?

Ganhou Vieira. Perdeu o Benfica. Ganhou o benfica, perdemos os possiveis títulos, que com Vieira são tão miragem como a capacidade dele alguma vez falar verdade ou fazer uma campanha sem falar no Vale.

É o meu clube, mas neste momento, é mais vosso que meu. É que no Meu, não se perdem 8 campeonatos em 10 nem se fica 7 anos sem ir sequer a uma Final de Taça.

Pior que tudo, é ver que quem votou estava mesmo contente, mesmo extasiado, mesmo confiante, mesmo orgásmico. Se ontem, durante a tomada de posse, o lider eleito do Sport Lisboa e Vieira afirmasse que era preciso mudar o simbolo para um porco a andar de bicicleta, para um dragão ou para um cagalhão com asas para sermos mais vitoriosos, aqueles babosos teria aprovado na hora, como aprovaram as camisolas alternativas do "azul à Benfica". Desculpem. Isso não foram vocês, certo...?

Se ontem o lider eleito do Sport Lisboa e Vieira afirmasse que era preciso mudar as cores do clube para as cores de um dos casacos do Goucha (grande mandatário ahn, Lista A!) para sermos mais vitoriosos, aqueles babosos teria aprovado na hora, como aprovaram a fábula inventiva e altamente Democrática de as Casas... terem 50 votos. Ou votarem, no geral... Alguma vez vos ocorreu pensar sobre isto, este atropelo? Alguma vez vos ocorreu pensar, de todo? O que fariam se, enquanto cidadãos, vos dissessem que as Juntas iam passar a ter 50 votos para eleger o Presidente da República ou a Assembleia da República? era parvo, não era? Pois, no Benfica tambem seria parvo. No benfica é normal. Vieira quis, Vieira teve.


Agora é aguentarem-se à bronca, aproveitarem enquanto podem, ficarem atentos aos árbitros, verem o Porto a festejar e, daqui a 10 anos, "eu nunca votei no LFV!". Certo?

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Comentem se puderem...



ADENDA 1



ADENDA 2

Dia B

Decide-se hoje mais uma vez o futuro do Benfica.

Quem puder, que faça o esforço e vá votar.

Votem no Benfica! O Clube precisa de todos para chegar ao lugar de onde nunca deveria ter saído.


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Notas soltas acerca das eleições

  • Pressões sobre funcionários para não votarem em Rangel - Inadmissível. Não pode em momento algum existir este tipo de atitude.
  • Vieira vai avançar para jogos em casa na BTV - Excelente noticia. O facto de só ele saber da decisão (Moniz e Domingos não o sabiam antes comprovado pelas entrevistas que deram) e de o anunciar a dois dias das eleições, não deve ser motivo para não se reconhecer o mérito da decisão. Espero que se confirme!
  • Ataques pessoais de parte a parte - Lamentável. Rangel não precisa disso para indicar o que correu mal com Vieira. Já o presidente tem dupla personalidade. Na ultima AG elogiou Fernando Tavares e agora chama-lhe mentiroso compulsivo. Lamentável.
  • 3+1+50 - A promessa de Vieira é o "novo" mandato desportivo. Daqui a 4 anos espero sinceramente que se cumpra. Nas modalidades é necessário ganhar quase tudo em masculinos e femininos para atingir os 50 campeonatos ganhos. A menos que esteja também a contar com os escalões de formação das diversas modalidades, sendo que aí, 50 campeonatos em 4 anos é manifestamente pouco.
  • Voto electrónico - é de saudar a possibilidade de voto em vários pontos do país. Futuramente até era bom estender o voto electrónico a mais pontos do país, para que mais sócios pudessem votar. Podem ver uma noticia excelente aqui http://aovivo.slbenfica.pt/noticias/detalhedenoticia/tabid/790/articleid/25340/language/pt-pt/comunicado-da-assembleia-geral-sobre-voto-electronico.aspx

Pressão eleitoralista ou o que é inadmissível

Chegou-me hoje aos ouvidos uma informação preocupante. Antes de a referir, digo desde já que isto se passou com um amigo meu num dos últimos dias, não sei precisamente em qual. Mas como confio nele a 100% e a situação é tão insólita que não acredito que fosse possível inventar uma coisa destas, relato-a aqui como se se tivesse passado comigo. Como é óbvio não irei revelar o nome deste meu amigo.

Ora bem, este meu amigo, que como com qualquer um de nós, vai alterando os seus dados pessoais ao longo do tempo, teve de alterar um desses dados pessoais e como bom benfiquista que é, decidiu informar o clube disso e alterá-lo, para poder ser contactado convenientemente. Ao tentar fazê-lo através do site do clube, tal alteração não estava a ser possível, pelo que ligou para o departamento de sócios a pedir a alteração. A alteração foi efectuada com rapidez e até aqui tudo bem.

O "problema" vem depois. Usualmente o operador ao finalizar o pedido, poderá perguntar se pode ajudar em mais alguma coisa, se poderá interessar o sócio num produto do clube ou simplesmente despedir-se com cordiais cumprimentos e desejos de bom resto de dia. Mas não foi isto que o operador fez.
A conversa que se sucedeu, está descrita em baixo sob a forma de diálogo. É inacreditável e inadmissível!
- Caro XXX, sexta feira está com intenções de votar?
- Estou sim! Vou votar!
- Contamos consigo, sabe que tem XX votos!
-....OK
A situação é grave. Desde logo porque funcionários do clube se deveriam manter à parte das eleições, excepto casos de comprovada gravidade. Mas mais grave é a óbvia propaganda e campanha pela re-eleição de Vieira.
Isto meus senhores, não é o Benfica. E por mais que tentem enraizar este tipo de atitude nunca o será! 

Tenho fé que os Benfiquistas saberão dar a melhor resposta a isto! Sexta-feira, nas urnas!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Falta de ambição

O resultado de ontem é explicado quase na totalidade pela falta de ambição demonstrada.
Nem vou entrar por mais considerações, tal é a azia pelo péssimo jogo que fizemos.

Aparte a azia, se para sermos campeões este ano, temos de sair da Europa já em Dezembro, então que seja.

Olho de Águia - Rio Ave vs Porto

Em jogo da quinta jornada, o Porto deslocou-se ao terreno do Rio Ave em Vila do Conde, tendo empatado a duas bolas. O árbitro do encontro foi Bruno Esteves e esteve em plano razoável. Em alguns lances de díficil julgamento, dou-lhe o beneficio da dúvida, pois só após algumas repetições (de angulos inversos) se fica a perceber a realidade dos lances.

O vídeo está disponível para download em: https://rapidshare.com/files/1435592859/LigaZonSagres_12-13_05_RAVvsFCP.rar
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
Bruno Esteves teve um jogo tranquilo, sem muitos casos polémicos, com erros pontuais. Em geral, acompanhou bem os lances e sempre que possível deixou jogar, tornando o jogo agradável de seguir. No capitulo disciplinar esteve quase perfeito, não o sendo pois ficou um amarelo por mostrar.
No momento mais polémico, com o resultado em 2-1 para o Rio Ave, não viu o toque de Nivaldo em Kleber dentro da área.
  • Lances Bem ajuizados
12' - Amarelo bem exibido a Wires pela entrada faltosa sobre Lucho.
28' - Atsu já vai em queda quando se dá o contacto com Lionn.
67' - Amarelo bem exibido a Braga pela falta sobre Alex Sandro em zona perigosa.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
21' - Parece haver falta de Lucho sobre Edimar à entrada da área.
46' - Falta de Edimar sobre Atsu a meio campo.
89' - Falta de Nivaldo sobre Kleber dentro da área.
90'+1' - Falta de Fernando sobre Edimar.
  • Lances Mal ajuizados
46' - João Tomás está em posição regular quando o passe é feito. Pelo corte da relva é imediatamente perceptivel pelo que o Auxiliar devia ter ajuizado bem.
49' - Faltou o amarelo a Alex Sandro pela falta sobre Braga.
78' - Falta de Marcelo sobre James à entrada da área.

O empate aceita-se, pelo que fizeram as duas equipas. Mas a haver um vencedor seria o Porto. O árbitro, apesar do penalty não assinalado, teve um trabalho razoável.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Olho de Águia - Paços de Ferreira vs Benfica

No primeiro jogo da quinta jornada, Paços de Ferreira e Benfica defrontaram-se na Mata Real. O Benfica venceu um jogo onde o árbitro foi Marco Ferreira. Existiram alguns lances polémicos e decisões erradas mas no geral penso que o árbitro esteve razoável. Pelo menos tentou manter os critérios iguais para ambos os lados e quando assim é os erros de julgamento são mais bem aceites e gera-se menos atrito com os jogadores. Mas os erros não permitem que se considere a arbitragem boa.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/olt801yh9onj
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
Marco Ferreira errou na análise a dois lances na área do Paços de Ferreira, embora em ambos lhe possa dar o beneficio da dúvida. Já no lance do amarelo a Maxi Pereira, penso que teve condições para analisar melhor qual o castigo disciplinar mais adequado, que seria o vermelho directo. De resto apenas um fora de jogo não assinalado a Lima antes de este ser atropelado por Cássio. O árbitro marcou pontapé de baliza (sinceramente não compreendi)
  • Lances Bem ajuizados
8' - Não há falta de Garay antes do golo de Lima.
11' - Sálvio lesiona-se sozinho. Não houve qualquer falta do jogador pacence.
19' - Manuel José está em fora de jogo no momento do passe.
26' - Nolito tenta furar por onde já estava Cohene. Não há penalty.
38' - Não parece haver penalty de Maxi sobre Hurtado.
64' - Mais uma vez não há falta dentro da área de Maxi sobre Hurtado.
65' - Hurtado está adiantado no momento do passe de Ricardo.
82' - Não há penalty de Cohene. A bola bate na mão, mas é num remate à queima roupa e o braço está junto ao corpo.
90' + 1' - Angulo está em posição irregular no momento em que o livre é batido.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
58' - Amarelo mal mostrado a Tony, pois é Manuel José que corta a bola e com a cabeça. O movimento de Manuel José (do seu braço direito) poderá ter levado o árbitro a julgar a mão.
63' - Lima é puxado por Tony dentro da área, quando Enzo Perez se preparava para rematar ao lado. Penalty e amarelo.
69' - Penalty de Cohene sobre Garay, que é atingido pelo cotovelo deste. Ficou também o amarelo por mostrar.
  • Lances Mal ajuizados Graves
24' - Lima está em fora de jogo no momento do passe. Depois sofre falta de Cássio. O árbitro decidiu assinalar pontapé de baliza.
41' - Tony faz clara obstrução a Melgarejo.
62' - Maxi Pereira faz falta sobre Hurtado.
73' - Maxi Pereira devia ter visto Vermelho em vez do Amarelo. A entrada de pitons no joelho do adversário foi uma falta grave que considero jogo violento.

 
Foi um jogo repartido, com ocasiões de parte a parte, em que se calhar o empate se ajustava mais ao que se passou. O trabalho do árbitro não foi fácil e parece-me que manteve o mesmo critério na marcação de faltas e sanções. Nos dois penalties não assinalados leva o beneficio da duvida, pois também para mim só nas repetições foram perceptíveis as faltas. Trabalho razoável.

Rangel respondeu à blogosfera encarnada

Após a excelente iniciativa de pedir que os blogues encarnados fizessem as suas questões, aí estão as respostas da lista B na pessoa do seu candidato a presidente, Rui Rangel.

Em baixo ficam as perguntas que eu fiz (peço desculpas aos companheiros de blogue por ter açambarcado as três questões) em nome do blog Sócio Encarnado e as respostas publicadas hoje.

1ª Qual o papel de José Veiga nesta candidatura e qual o lugar (se existir algum) da SAD que lhe estará reservado?
- Não está previsto que José Veiga integre a estrutura do futebol profissional do Benfica. Eu próprio conversei pessoalmente com José Veiga e ambos concordámos que este não era o momento para discutir um eventual regresso dele ao clube. Teremos um vice-presidente, Cunha Leal e um director-desportivo, que será Rui Costa, se aceitar o nosso convite, como acredito que acontecerá.
2ª Irá Rangel demitir os "infiltrados" existentes na SAD e chamar benfiquistas para esses lugares?
- Essa expressão pertence ao presidente Vieira, assim como a promessa de acabar com eles no Benfica, que ele não cumpriu. Claro que não terei contemplações com pessoas que coloquem o seu interesse pessoal acima do interesse do clube. E por isso é que defendo, desde o início, que o Benfica deve ser devolvido aos benfiquistas. Não é só uma questão de competência, é sobretudo de ligação afectiva ao clube. Há decisões que são tomadas, mesmo as mais racionais, que devem ter um conteúdo clubístico, senão as hipóteses de erro serão muito maiores. E mesmo a reacção perante o erro é diferente. Um profissional não benfiquista que erra não se deixa atingir pelo erro, porque o Benfica não é o seu clube, é apenas um profissional que trabalha para o Benfica. Um benfiquista que possa errar numa decisão, terá uma reacção diferente, emocional, porque erra e porque prejudicou o seu clube. É a diferença.
3ª Quais os pontos onde a direcção cessante trabalhou bem e que por isso não serão alvo de remodelações profundas?
- Creio que a direcção de Luís Filipe Vieira mais bem sucedida foi a primeira. Curiosamente, alguns desses colaboradores de Vieira apoiam esta lista. Ele esquece-se de dizer isto, prefere fazer chicana com Vale e Azevedo, ignorando que era ele, como presidente do Alverca que fazia negócios com Vale e Azevedo, enquanto presidente do Benfica. E o primeiro mandato correu bem. O Benfica continuou a fazer o trabalho de recuperação iniciado por Manuel Vilarinho, estabilizou o futebol, com José Veiga, estabilizou as modalidades, com Fernando Tavares e depois, de um momento para o outro, começou a estragar tudo. Deu ouvidos a pessoas com estratégias pessoais de poder no Benfica, que nem são benfiquistas e as coisas começaram a correr mal. Quando ele alerta os benfiquistas que é preciso não haver desvios no rumo, o senhor presidente do Benfica vem com seis anos de atraso, porque foi ele, manifestamente, que se desviou do rumo. Há dois mandatos atrás.


Boas respostas, mas em relação à terceira pergunta que fiz, gostaria de ter tido outro tipo de resposta, mais virado para por exemplo o que foi feito nas modalidades do clube. Já tive oportunidade de o escrever na página do facebook da candidatura. No entanto, compreendo também que isso seria dar "armas" ao adversário. Quanto às outras duas, fico completamente esclarecido em relação a esta matéria. Muito provavelmente, Rangel levará o meu voto dia 26.

Para finalizar uma nota:

Rangel já mostrou mais abertura a discutir o Benfica com os Benfiquistas em 8 dias, do que Vieira em 9 anos de presidência, o que dá que pensar.

Uma campanha eleitoral sem debate

Desde sexta feira que não escrevo aqui no blog. O ultimo artigo escrito por mim, elencava as pessoas que compõem cada Lista concorrente aos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica.
A minha preferência pessoal pela lista B vem crescendo de dia para dia, com as entrevistas, e esclarecimentos aos Benfiquistas que têm vindo a fazer. Posso não concordar com tudo a 100%, mas a percepção que "sai" cá para fora é a de um discurso coerente e impregnado de Benfiquismo. A lista B fez-me acreditar que realmente só querem o melhor para o Benfica.

Por isso é com muita mágoa, que vejo não existir possibilidades de diálogo franco entre as listas, de modo a contraporem as ideias de uns com as ideias de outros. Sempre foi essa a maior força do Benfica. Uma capacidade extraordinária de coexistirem várias correntes de pensamento (algumas vezes diametralmente opostas) mas sempre com o Benfica em primeiro lugar. Nem sempre se ganhou, mas o facto das pessoas falarem, discutirem os problemas e chegarem a pontos de entendimento, sempre serviu os interesses do clube.

Já não tenho qualquer esperança que haja um debate entre membros das duas listas até sexta feira. O que é pena. Pena por não existir troca de ideias. Pena por ver que de um lado não há abertura para sequer elucidar os Benfiquistas sobre quais serão as suas ideias e projectos para 4 anos de mandato. Pena também por sentir que à falta de informação (que obviamente um debate a dois iria minimizar, gerando interesse por parte da massa associativa), grande parte dos sócios do clube, não fará o esforço por si próprio para conhecer as ideias e projectos alternativos e validar os méritos de cada lista.

O Benfica sem debate não é Benfica.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

As candidaturas de 2012


  • LISTA A
ASSEMBLEIA GERAL
Presidente: Luís Filipe Nunes Coimbra Nazaré
Vice-Presidente: Virgílio Duque Vieira
1.º Secretário: Jorge Ascensão de Mendonça Arrais
2.º Secretário: Bernardo Soares de Albergaria e Sousa
Secretário (Suplente): Ricardo Fortuny Martorell

CONSELHO FISCAL
Presidente: Nuno Afonso Henriques dos Santos
Vice-Presidente: Rui António Gomes do Nascimento Barreira
Vogal: Gualter das Neves Godinho
Vogal: João de Castro e Quadros da Costa Quinta
Vogal: José Manuel da Silva Appleton
Vogal Suplente: João Carlos L Simões Paço

DIREÇÃO
Presidente: Luís Filipe Ferreira Vieira
Vice-Presidente: Rui Manuel Frazão Henriques da Cunha
Vice-Presidente: Rui Gomes da Silva
Vice-Presidente: Domingos José Soares d’Almeida Lima
Vice-Presidente: José Eduardo Soares Moniz
Vice-Presidente: Nuno Ricardo Gaioso Jorge Ribeiro
Vice-Presidente: João Manuel Varandas Fernandes
Vice-Presidente (suplente): Alcino Morgado António
Vice-Presidente (suplente): Sílvio Rui Neves Correia Gonçalves Cérvan


  • LISTA B
ASSEMBLEIA-GERAL
Presidente: Paulo Miguel Olavo de Pitta e Cunha
Vice-Presidente: Jorge Rodrigues Barroso
1º Secretário: José Maria Rebelo de Andrade e Sousa
2º Secretário: Paulo António Simão da Silva Caldas
Secretário (suplente): Fernando Manuel Matos Pereira

CONSELHO FISCAL
Presidente: João Fernando do Amaral Carvalho
Vice-Presidente: Manuel Andrade Lopo de Carvalho
Vogal: José Nelson Albuquerque da Costa Craveiro
Vogal: Carlos António Lisboa Nunes
Vogal: Pedro Augusto Lobo Machado Ribeiro e Castro
Vogal (Suplente): Miguel Silva Coutinho

DIREÇÃO
Presidente: Rui Manuel de Freitas Rangel
Vice-Presidente: Fernando Manuel da Silva Costa Pagamim Tavares
Vice-Presidente: Francisco Rui Cunha Leal Molarinho Carmo
Vice-Presidente: Martin Borges Coutinho de Lima Mayer
Vice-Presidente: José Manuel Fragoso de Sousa
Vice-Presidente: José Ângelo Bartolomé Duarte
Vice-Presidente: Américo de Abreu Ferreira
Vice-Presidente (suplente): Fernando José Rosário de Vasconcelos Arrobas da Silva
Vice-Presidente (suplente): João Alexandre Henriques Robalo Pinheiro


Que pensam os leitores de cada lista?

Para mim, aparecem pessoas capazes em ambas as listas.E nem está sequer em causa o benfiquismo de cada um destes sócios. Mas, até agora revejo-me muito na postura aberta e descomplexada da Lista B. 

Penso que para a Mesa da AG, a equipa de Pitta e Cunha é superior à de Nazaré.

No caso da direcção apresentada na Lista A, a permanência de Rui Gomes da Silva e as entradas de Moniz, Varandas e Gaioso dão demasiado ar de compadrio e promiscuidade. A saída de Coutinho é também um ponto negativo (pois foi claramente o melhor Vice deste mandato). 
Já a inclusão do Neto de Borges Coutinho na Lista B, faz-me sonhar.

Quanto ao Conselho Fiscal, sinceramente não possuo conhecimento suficiente para afirmar que um é melhor que o outro.

Que venha o debate livre e construtivo!

Freamunde e a Casa do Benfica

Foto "roubada" à página oficial do clube no facebook
O Benfica foi ontem garantir a presença na próxima eliminatória da Taça de Portugal, vencendo o clube local por claros 4-0. Infelizmente não pude ver o jogo e apenas "sei" o que ouvi nos relatos radiofónicos e blogueiros. Ainda assim apraz-me ver que não existiu desleixo da nossa parte. O jogo foi abordado de forma séria.

Alguns jogadores da equipa B foram utilizados e mostraram que são alternativa. Fazem ou não fazem o mesmo que qualquer desconhecido contratado num país sul-americano? Espero mesmo que seja para continuar e não um fogacho como têm sido outros casos.

Criou polémica na Lista B, o facto da receita do jogo pertencente ao Benfica, ir para o clube da casa e para a Casa do Benfica da terra. Não sei exactamente quanto coube a cada entidade, mas devo registar com agrado a iniciativa.
Sinceramente, eu acho uma excelente medida. Aproveitar estes jogos de taça para fomentar as relações entre clubes mais pequenos e o colosso que é o Benfica é sempre de salutar. E temos de ser honestos, pois a receita deste jogo teria impacto zero nas contas do clube, face à dimensão das mesmas. 
Já o valor (qualquer que tenha sido) entregue na Casa do Benfica, é também uma boa medida. Irá fomentar o desenvolvimento da casa e permitir o fomento de benfiquismo. Não faço ideia do tipo de protocolo que o Benfica tem com as casas a respeito de ajudas financeiras. A última vez que ouvi alguma coisa relacionada com este assunto, foi em 2009, no célebre contrato  com a Sagres.
Mas a medida poderá afectar o modo como o Benfica se relaciona com as Casas. Pois poderá ser visto com desagrado por outras casas que dificilmente poderão obter o mesmo tratamento. Como disse atrás, pessoalmente, considero uma boa medida.

O Benfica também é isto!

O fracasso de Vieira - 1 (REPOST)

Hoje o destaque vai para a dicotomia existente entre o discurso que é dito e as acções que são tomadas. É muito constrangedor verificar que a acção quase nunca vai de encontro ao discurso. O exemplo mais claro é a repetida afirmação de que o Benfica apostará na prata da casa, quando o que se verifica é precisamente o contrário.

Podem ler o artigo na integra no link em baixo.

Em primeiro lugar: Discurso/Acção

 
PS: Na página "Quotas Históricas", têm os links para todos os artigos completos, caso queiram visitar antecipadamente.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O significado de Ininterruptos

O artigo 61º dos Estatutos do Sport Lisboa e Benfica, no seu ponto 2 dizem o seguinte:

2. O Presidente da Direcção terá obrigatoriamente pelo menos vinte e cinco anos ininterruptos como sócio efectivo, concomitantes com a data da eleição.

A leitura que eu sempre fiz deste ponto, é a de que alguém que recupere o seu número de associado, regularizando a sua situação com o clube, poderá candidatar-se desde que tenha pelo menos 25 anos de sócio desde a inscrição e não desde a regularização.
No entanto, fui dos poucos a pensar assim. A maioria via a palavra ininterruptos como algo que implicava nunca ter ficado em falta com o clube por tempo suficiente que levasse à sua saída de sócio (nunca percebi bem onde caíam os que não pagando quotas durante alguns meses, regularizavam a sua situação antes de serem excluídos de sócio). Vem isto a propósito de duas situações que envolveram os dois candidatos e da confirmação por parte do presidente da Mesa da Assembleia Geral, que o meu entendimento do referido artigo é o mesmo do dele.

Durante esta semana (e publicitado aqui no blog pelo Tiago) foi feito um excelente trabalho de pesquisa pelo Joga Bonito do blog Eterno Benfica. Resumidamente o assunto da pesquisa versava na validade ou não do número atribuído a Vieira e em como pelo menos até 1994, o mesmo não teria recebido ainda o seu emblema de prata. 
Sinceramente, nunca fui dos que pensavam que o presidente não se poderia candidatar. Pelo simples motivo do que é a minha compreensão do ponto 2 do artigo 61º. Poderia perfeitamente ter regularizado a sua situação e recuperado o que teria sido seu.

Rui Rangel foi hoje "obrigado" a pagar as quotas em atraso (algures entre 1985 e 1990 deixou de as pagar) para que a sua candidatura fosse aceite por Luis Nazaré. O mesmo Rui Rangel, não recebeu ainda o seu emblema de prata, sinal de que efectivamente esteve algum tempo sem pagar quotas.
Em comunicado, Rangel explica a sua versão dos factos e em como o pagamento de hoje foi feito sob protesto, pois já teria regularizado a sua situação há mais tempo (não negando que esteve efectivamente em incumprimento durante algum tempo). Aliás, durante a AG de dia 27 de Setembro, onde foram chumbadas as contas de 2011/2012 do Clube, já Rangel tinha direito a 50 votos.

Independentemente dos motivos que levaram, quer um quer outro, a ficar em "falta" para com o clube, é de saudar que tenham regularizado as respectivas situações.

Equivocos ou mentiras?

Nuno Gaioso, candidato a vice-presidente pela lista A, o comentou hoje as declarações de ontem de Rui Rangel e a meu ver deu um valente tiro nos pés. Diz ele que o passivo Bancário do clube é de zero euros e o da SAD andará à volta de 243M€. As declarações são até "vendidas" como se de todo o passivo se tratasse. Alguém minimamente informado desmistifica isto imediatamente. Em baixo estão os números reais.

  • Clube
Quanto ao clube, a informação constante no Relatório e Contas recentemente chumbado, desmente categoricamente o candidato a vice-presidente. Como podem comprovar na imagem abaixo, o Benfica possui 5,8M€ de passivo referentes a Financiamentos Obtidos.

Na época passada eles eram de facto zero. Confundiu-se o candidato a vice presidente?

  • SAD
Relativamente aos números da SAD, é de referir que os últimos números conhecidos fora apresentados, no Relatório e Contas do 3º trimestre de 2011/2012. O de final de exercício ainda não foi divulgado.

E também aqui o candidato a vice-presidente se equivocou... Olhando para a página 2 do referido Relatório é possível observar que existem duas componentes de passivo bancário. Uma corrente e outra não corrente.
Na imagem abaixo estão as duas bem delineadas.


Ora bem, se a matemática não me falha, 137.668.810,00€ + 117.255.923€ = 254.924.733€
São então cerca de 255M€ de passivo bancário que existem e não os 243M€ referidos por Gaioso. 
Eu sei que a diferença não é grande, mas um pouco de exactidão nunca fez mal a nínguém.

ADENDA: Após ler o comentário do Rui Castro, e porque não estou aqui para enganar ninguém, vou colocar aqui os valores relativos ao final de época de 2010/2011 e a meio da época 2011/2012.

2010/2011


139.274.102€ + 92.625.198€ = 231.899.300€

2011/2012 (1º Semestre)
138.017.986€ +115.591.011€ = 253.608.997€

Onde estão os 243M€ mencionados?

A entrevista de Rangel

Rui Rangel, candidato da Lista B, teve oportunidade de ser entrevistado por José Rodrigues dos Santos, ontem à noite no Telejornal da RTP. A entrevista não chegou a 10 minutos e foram abordados alguns temas relevantes para o clube. Outros nem por isso.

Há que o dizer com frontalidade: Rui Rangel não ia preparado para o tom da entrevista. José Rodrigues dos Santos fez perguntas algumas pertinentes e outras nem por isso, mas pareceu sempre mais interessado em fazer as perguntas do que em ouvir as respostas. Percepção pessoal minha (falta de tempo talvez...).

Penso que em geral, as respostas dadas foram boas (às perguntas pertinentes), com o tom moderado e pausado, mas para a generalidade dos que viram, faltou energia no discurso. Veemência e levantar a voz nunca foram sinónimo de razão ou esclarecimento, mas fazem maravilhas em Portugal. Mas também se equivocou e meteu os pés pelas mãos noutras questões.

Deixo aqui a conversa entre José Rodrigues dos Santos e Rui Rangel e o que considero bom e mau das respostas dadas. (As respostas aqui transmitidas são transcritas ipsis verbis)
A vermelho carregado o muito bom
A vermelho não carregado o bom
A azul carregado o mau.

JRS: Se for eleito o que muda no Benfica?
RR: Muda muita coisa. Evidentemente, como perceberá, preciso de conhecer os dossiers. Há dossiers que não são conhecidos e evidentemente que esses dossiers têm de ser do conhecimento. Mas é preciso mudar na componente desportiva e na consolidação das finanças do Benfica.
E na componente desportiva é trazer a Mistica do Benfica que se perdeu. Ou seja, o Benfica não pode ter em regime de contratualização 95 jogadores. O que representa uma massa salarial absolutamente brutal para os encargos do Benfica.
É preciso emagrecer o Benfica. Portanto não é só o estado que precisa de emagrecer. O Benfica precisa de emagrecer também a sua estrutura de custos.
É fundamental que por exemplo, o Benfica tem, naquilo que tem que ver com a consolidação orçamental, o Benfica tem dois tipos de passivo. O passivo bancário, que no total anda à volta dos 500M€. Tem uns juros de dívida de 17M€ e esse passivo bancário é para com a estrutura financeira. Obviamente que aí é para cumprir escrupulosamente os compromissos que o Benfica assumiu do ponto de vista contratual. Evidentemente há um passivo não bancário. E esse passivo não bancário é que é um passivo não conhecido, não é conhecido dos benfiquistas.
Evidentemente que, tudo aquilo que...

JRS: ... deixe-me só entender, o que o preocupa são as contas. Não é verdadeiramente a performance desportiva...
RR: ... não! São as duas coisas. Primeira parte as contas. Estava era a dizer que este passivo não bancário, evidentemente vai obrigar a que se tenha de fazer uma auditoria às contas do Benfica. Se a lista liderada por mim ganhar como eu espero. E naturalmente que o resultado dessa auditoria, evidentemente vai descortinar, clarificar, esclarecer...

JRS: ... e do ponto de vista desportivo?
RR: Do ponto de vista desportivo, é preciso de facto... o Benfica não pode ter uma estrutura contratual com 95 jogadores. O Benfica não pode ser um entreposto de jogadores. De compra e venda de jogadores. Evidentemente que...

JRS: ... mas não é isso uma forma de contrabalançar o passivo? Isto é, com os activos que são os jogadores, que o clube vai valorizando e depois vai vendendo, como o que aconteceu com o Witsel por exemplo.
RR: Pois é, mas esse é que é o problema. É que o Benfica faz e desfaz a equipa. Todos os anos acontece esta situação. E se queremos ter...

JRS: ... mas considerando as contas, não é isso um pouco inevitável? A situação dos clubes portugueses e a dimensão do campeonato português. Não é isso inevitável?
RR: ... Não... Não, é possível emagrecer custos no Benfica, é possível reduzir este peso da massa salarial que tem que ver com 95 jogadores. É preciso, por exemplo, que se aposte também e sobretudo na formação. O Benfica joga hoje com 11 estrangeiros. Praticamente. Há jovens que têm talento e que têm dificuldade em transitarem da equipa B para a equipa principal.
Obviamente que o passivo não se resolve vendendo os activos. Evidentemente que os activos são também uma forma de resolver. Mas se reduzir os custos e se internacionalizar a marca Benfica... o que é preciso é sair fora. O Benfica tem dimensão mundial, para poder internacionalizar a marca e a internacionalização da marca, evidentemente que traz beneficios enormes na resolução...

JRS: ... mas olhe que foi o jornal L'Equipe... considerou que a representação do Benfica num festival que houve em Paris com a apresentação de clubes, era um modelo para qualquer clube francês. Porque isso mostra que há um trabalho que está a ser feito nessa matéria.
RR: Claro que há um trabalho que foi feito e aquilo que foi bem feito, tem que ser dito que foi bem feito. Agora deixe-me dizer que, relativamente a essa dinâmica de internacionalização da marca é preciso ter acoplado o futebol. E o futebol ganhador. Os sócios querem títulos. Os sócios não querem ficar atrás do...

JRS: ... deixe-me falar um pouco sobre o Benfica. Qual a história recente do Benfica. Quando Vale e Azevedo saiu do Benfica, o clube estava totalmente desacreditado...
RR: ... Verdade.

JRS: ... estava falido e desportivamente irrelevante. Não sei se terminou em 5º ou 6º lugar no campeonato. Quando muito ia às competições europeias, levava 8-0 do Celta de Vigo.
Hoje, o Benfica vai pagando o que deve, luta por campeonatos e chegou aos quastos de final da liga dos campeões. Reconhece méritos à gestão de Luis Filipe Vieira?
RR: Reconheço no primeiro mandato, méritos. Evidentemente que tem de se reconhecer méritos, quer relativamente ao re-equilibrio e à credibilização, digamos da situação do Benfica, mas deixe-me lhe dizer. É que antes do Luis Filipe Vieira existiu um outro presidente, que se chamou Manuel Vilarinho. E obviamente a primeira recuperação que começa, começa com o Manuel Vilarinho e eu tenho na minha lista, com muita honra, membros que pertenceram à direcção de Manuel Vilarinho...

JRS: ... também tem membros que pertenceram à direcção de Vale e Azevedo.
RR: Refere-se ao mandatário..

JRS: Ribeiro e Castro por exemplo.
RR: Mandatário.

JRS: Que curiosamente, ao Diário de Notícias de dia 29 de Setembro disse: "- não conheço ninguem melhor para o lugar de presidente do Sport Lisboa e Benfica do que Luis Filipe Vieira". DN 29/7/12
RR: Ouça, é verdade. Naturalmente que isso tem que ser datado, relativamente às declarações que foram feitas...

JRS: ... isto foi há um mês.
RR: ... reportado, a uma determinada... não sei a que é que se estava a referir. Se eu fosse fazer o levantamento, daquilo que Luis Filipe Vieira disse de José Eduardo Moniz, e daquilo que José Eduardo Moniz disse de Luis Filipe Vieira...

JRS: ... e do que o senhor disse de José Eduardo Moniz... chamou-o um homem muito competente.
RR: Competente, do ponto de vista profissional enquanto jornalista e enquanto director de estações de televisão. Como Benfiquista não conheço.

JRS: Mas apoiou-o para candidato à presidência do Benfica.
RR: Não! Eu liderei o Movimento Benfica Vencer Vencer com o doutor Varandas Fernandes. O José Eduardo Moniz nunca fez parte do Movimento Benfica Vencer Vencer, era uma das pessoas que poderia encabeçar uma lista há três anos.

JRS: Vai apresentar contratações sonantes como trunfos eleitorais, ou não vai entrar nesse jogo?
RR: Deixe-me dizer que a época de se ganhar eleições apresentando contratações sonantes terminou! O Benfica tem de ter realidade, tem que perceber a realidade em que o país vive. O Benfica tem que ter mecanismos. O Benfica tem que agir sempre com exemplaridade, com ética, e tem que perceber que o país vive uma crise brutal. E o Benfica com a dimensão que tem, não pode estar desligado da realidade e da crise economico-financeira que Portugal vive. Designadamente com os sacrifícios que se fazem, que se pedem aos portugueses. Naturalmente que nessa época..., o que é preciso é reduzir custos. É preciso é actuar nas despesas, na gordura e evidentemente que essa época terminou. A época das contratações sonantes terminaram para ganhar eleições. E portanto é preciso ter responsabilidade, racionalidade... e responsabilidade.
E deixe-me dizer que, a seguir a Vieira, a época de Vale e Azevedo é irrepetível. A seguir a Vieira não vem o caos. O caos está exactamente na estrutura financeira actual e nalgumas contratações que são incompreensíveis.


O que sai da entrevista, para mim, é que Rui Rangel disse coisas acertadas, outras nem tanto (algumas vezes viu-se extremamente atrapalhado com as questões e numa delas até confundiu os passivos) e que tem que melhorar a sua comunicação se quer passar a mensagem de forma mais clara e incisiva. Há trabalho a fazer para se passar a mensagem (que já é algo visível na entrevista de hoje ao jornal O Jogo).
Quanto a José Rodrigues dos Santos, as constantes interrupções a Rangel, cortando-lhe o raciocinio, são indecorosas. Não estão em causa as perguntas feitas (embora nas questões relacionadas com Vale e Azevedo tenha metido os pés pelas mãos com enganos óbvios), mas pelo menos tem de se deixar o entrevistado concluir os raciocinios.

Espero por mais desenvolvimentos de Rangel e também por ver Vieira a falar. Um debate frente a frente era o ideal.

O fracasso de Vieira - 2 (REPOST)

Hoje o destaque vai para outra série de apoios inconcebíveis, desta vez para a Federação Portuguesa de Futebol. Os sucessivos apoios e mãos dadas com Gilberto Madail e a mais recente aposta inequívoca em Fernando Gomes, são verdadeiros casos de estudo. Para mim são totalmente incompreensíveis e desajustados.

Podem ler o artigo na integra no link em baixo.

Em segundo lugar: Apoios indevidos na Federação Portuguesa de Futebol

 
PS: Na página "Quotas Históricas", têm os links para todos os artigos completos, caso queiram visitar antecipadamente.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Cai o mito Veiga


"Caro Telmo Filipe, compreendo o seu receio e agradeço que o tenha exposto da forma como o fez. Com elegância e benfiquismo. Gostaria, porém, de lhe recordar que as eleições não são para discutir Veiga, são para discutir o Benfica. Tenho de lhe confessar que o José Veiga é meu amigo pessoal e sou uma pessoa de convicções, não deixo que o oportunismo eleitoral possa trair a minha conduta pessoal. Todavia, gostaria de o informar que o José Veiga não faz parte da nossa proposta aos sócios, no que toca ao futebol profissional. Como sabe, o nosso projecto passa por reconduzir o actual director-desportivo do Benfica, Rui Costa e reforçar-lhe os poderes, já que se encontra actualmente esvaziado de funções. E dentro da estrutura que propomos aos sócios ainda faz parte o vice-presidente Cunha Leal, para defender o Benfica nas suas relações institucionais, com a liga, com a federação e com o sector específico da arbitragem. Além de um outro vice-presidente do Benfica, Fernando Tavares, mais vocacionado para a sensível área da gestão financeira. Obrigado pela sua atenção e saudações benfiquistas.» - Rui Rangel

Venha o próximo.

Olho de Águia - Sporting vs Gil Vicente

Caros leitores,
Devido a um problema com o meu computador, não pude fazer os videos que acompanham as minhas análises. Como queria continuar a providenciar estes recursos nas análises, decidi esperar até conseguir fazer os vídeos novamente
Como tal, apresento desde já as minhas desculpas pelo atraso.

No jogo que fechou a 4ª jornada, o Sporting recebeu e venceu o Gil Vicente em Alvalade. O árbitro da partida foi Vasco Santos e claramente não esteve bem. Desde expulsões injustas e expulsões não sancionadas, foras de jogo mal marcados e a cortar jogadas de golo, penalties por assinalar, houve de tudo um pouco.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/9vg1s0yebvfz
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
Vasco Santos deveria ter feito muito melhor do que o que fez. Algo permissivo em relação aos amarelos, no capitulo técnico o árbitro trocou os critérios. Num jogo em que até nem houve muito que decidir, é extremamente penalizador que o árbitro tenha decidido mal quase sempre.

  • Lances Bem ajuizados
7' - Não há mão precedendo o golo do Gil Vicente. Tudo legal.
19' - Pedro Pereira corta o livre com o braço. Falta e amarelo bem exibido.
24' - Capel está adiantado no momento do passe.
25' - Claudio corta a bola com o peito. Não há qualquer penalty.
50' - Capel está em fora de jogo antes de ser derrubado por Pedro Pereira. Fora de jogo bem assinalado.

  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
3' - Falta sobre Wolfswinkel à entrada da área.
51' - Rojo pontapeia Brito em vez da bola na área. O jogador gilista faz teatro posteriormente. 
57' - Faltou amarelo a Wolfswinkel pela entrada a meio campo.

  • Lance Mal ajuizados Graves
39' - André Cunha não se preocupa em jogar a bola. Ismailov ainda remata, mas o árbitro deveria ter exibido o respectivo amarelo.
40' - Viola não está em fora de jogo.
56' - Wolfswinkel não está em fora de jogo. O lance era de golo eminente.
78' - Halisson derruba Jeffren quando este se ia isolar. Deveria ter sido marcado livre directo e mostrado o vermelho ao gilista.
88' - Excesso de zelo de Vasco Santos ao expulsar Labyad com o segundo amarelo. O sportinguista não fez nada.

Boa vitória do Sporting num jogo em que dominou quase por completo. O árbitro esteve mal.

Rui Rangel inova à Benfica

O candidato Rui Rangel, colocou online na sua página do facebook, o desafio aos blogs encarnados, para que estes pusessem 3 questões até às 20h do dia de amanhã. É uma iniciativa de louvar, que de certa forma, aproxima a candidatura do povo benfiquista. É de salutar perceber que na lista B, existe abertura a discutir os assuntos de interesse do Benfica desta forma descomplexada.

A limitação aos blogs, não entendi, e espero que existam iniciativas semelhantes para outros grupos, inclusivamente uma de âmbito geral onde todos possam participar.

As perguntas que eu fiz (e que aliás já tinha exposto aqui) foram as seguintes:
  1.  Qual o papel de José Veiga nesta candidatura e qual o lugar (se existir algum) da SAD que lhe estará reservado?
  2. Irá Rangel demitir os "infiltrados" existentes na SAD e chamar benfiquistas para esses lugares? Não é necessário dizer nomes, caso não queria.
  3. Quais os pontos onde a direcção cessante trabalhou bem e que por isso não serão alvo de remodelações profundas?
Agora é esperar pelos próximos dias e pelas respostas que seguramente serão dadas.
Fiquem atentos.

O fracasso de Vieira - 3 (REPOST)

Hoje o destaque vai para o verdadeiro entreposto em que está transformado o Benfica. A transacção de atletas é o verdadeiro objectivo de quem governa. A entrada e saída de jogadores é uma autêntica praga que assola o clube, com um número de atletas muito superior ao necessário e/ou recomendável. Com custos financeiros incomportáveis para um clube como o Benfica, é óbvio que o financiamento bancário se torna fulcral e pesadíssimo.

Podem ler o artigo na integra no link em baixo.

Em terceiro lugar: O Entreposto de jogadores

 
PS: Na página "Quotas Históricas", têm os links para todos os artigos completos, caso queiram visitar antecipadamente.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Será que o actual presidente do Sport Lisboa e Benfica se pode candidatar?

A resposta à pergunta que usei como título deste post, é "Não". Uma investigação do Blog Eterno Benfica, usando como fontes o Jornal Oficial do Sport Lisboa e Benfica, descobriu factos bastante interessantes.

Fica aqui o essencial:

-A data publicamente conhecida de sócio de LFV é de 31-12-1965 (e no entanto não conhecia um senhor chamado Domiciano Cavém, que fez parte da equipa bi-campeã europeia no início da década de 60, mas isto é um aparte pouco relevante), sendo o sócio nº 5199. Rui Cunha é o sócio nº 4533 e Domingos Lima é o nº 5652, logo LFV receberia o seu emblema de prata depois de Rui Cunha e antes de Domingos Lima ;

- Sendo portanto LFV sócio do Benfica desde 1965,  este sócio teria direito a receber o seu emblema de prata em 1990 ou 1991, quando completasse os seus 25 anos de sócio;

- A verdade é que o nome de LFV não aparece em qualquer lista de sócios que receberam os emblemas de prata, entre 1990 e 1995, isto apesar do nome de Rui Cunha aparecer como recebendo o seu emblema de prata em 1989 e Domingos Lima em 1993.

Que se passou então? A conclusão é bastante fácil: em 1990 Luís Filipe Vieira não era sócio do Benfica, e como tal NÃO POSSUI 25 ANOS DE SÓCIO ININTERRUPTOS (condição obrigatória para ser candidato a presidente do Benfica, à luz dos estatutos do clube aprovados em 2010).

Podem consultar o artigo completo aqui:


Espero sinceramente que esta descoberta não seja abafada e que se tomem as providências necessárias. O que é facto é que o presidente da mesa da AG Luís Nazaré cometeu um erro ao aceitar a lista encabeçada por Luís Filipe Vieira, pois esta incorre em infracção dos Estatutos do Benfica.

Tiago S. (Saviolafication)

Quase convencido por Rangel

Rui Rangel anunciou ontem a sua intenção de concorrer às eleições do Benfica. Com um discurso de benfiquistas para benfiquistas, foi bom ver a assistência a transpirar Benfiquismo. Foi também bom ver alguém a verbalizar muitos dos aspectos que estão mal no Benfica actual, como sejam, as constantes desculpabilização e desresponsabilização existentes, os erros que nunca são "aprendidos" ou as megalomanias suportadas exclusivamente por dinheiro que o Benfica não tem.
Apresentou também o seu programa eleitoral, com as linhas orientadoras da sua estratégia. Depois de o ler, acho que alguns pontos poderiam ter sido mais aprofundados e claramente clarificados, mas no geral é um bom programa para 4 anos. Podem ler na página do facebook de candidatura de Rui Rangel aqui. Pessoalmente relevo as seguintes posições:
1. Desinvestimento em craques estrangeiros, para dar prioridade aos craques portugueses.
2. Abate de passivo remunerado progressivamente.
3. Alinhamento estratégico com parceiros que queiram as vitórias do Benfica (nomeadamente em termos de patrocínios e direitos económicos sobre propriedade benfiquista)
4. Em tudo o que está a ser bem feito actualmente não se irá mexer significativamente.

De resto, as pessoas que compõem a lista para os vários órgãos sociais, faz-me acreditar que este programa irá ser cumprido na sua maioria (senão totalidade).

Mas nem tudo foi bom no anúncio. Em minha opinião focou-se mais que o necessário em Vieira e na sua equipa. As referências ao "soldado que só aos 60 assentou praça", à tri-associatividade de Vieira, ao "sacrifício pessoal do presidente", soam bem a oposicionistas, mas perdeu tempo que eu, pessoalmente, considero que seria melhor empregue em aprofundar mais as suas ideias. Claro que ainda há tempo para isso, mas não é assim tanto como isso. Outro aspecto que não apreciei, foi a particularização do candidato a Vice presidente que é neto de Borges Coutinho. Não me caiu bem.

No artigo de ontem ("Inadmissível") foquei a frase de Vieira em relação ao facto de Vale e Azevedo ser benfiquista. Vieira não poderá nunca usar desse argumento contra a lista de Rangel. Por dois motivos simples. O primeiro é que alguns dos que agora acompanham Rangel, estiveram na primeira linha de "combate" a Vale. Inclusivamente integrando a lista que acabou por vencer as eleições de 2000. O segundo é porque na lista de Rangel existe pelo menos um elemento que já foi Vice-Presidente num dos mandatos do actual presidente. Pelo que não poderá ser considerado nunca um aventureiro ou paraquedista.

Está quase decidido... Votarei em Rangel para presidente, caso "me consiga esclarecer" (diria mais clarificar à nação benfiquista) dois pontos. Não são pontos que me façam deixar de votar imediatamente no juiz, mas terão que ser clarificados, para eu poder saber com o que conto.
1. Qual o papel de José Veiga (a existir) na estrutura da SAD. Neste ponto, eu sou totalmente contra a entrada de Veiga. Teve o seu tempo no clube, com alguns resultados que agradeço, mas os tempos são outros. Não gosto de Vieira não só mas também pelo seu passado de associação a corruptos, e não posso, em consciência, aceitar que Veiga com o mesmo passado, faça o que quer que seja no Benfica. Como diz o slogan da campanha, Benfica aos Benfiquistas. (Atenção que não estou a duvidar do Benfiquismo de Veiga, mas causa-me estranheza que só tenha decidido "confirmar" essa clubite ao entrar na SAD pela mão de Vieira)
2. O que irá ser feito com a estrutura da SAD e os seus diversos elementos não benfiquistas. Neste ponto, sou formalmente a favor da entrada de elementos benfiquistas para substituir nomeadamente 4 elementos (independentemente de estes serem ou não benfiquistas). Domingos Soares de Oliveira. Paulo Gonçalves. Carraça e João Gabriel.

Viva ao Benfica!

VIVA!
VIVA!
VIVA!

O fracasso de Vieira - 4 (REPOST)

Hoje o destaque vai para os apoios prestados desde 2003 na Liga de Clubes, nomeadamente a Valentim Loureiro e Fernando Gomes. Qualquer Benfiquista reconhece imediatamente nestes dois nomes, os mais altos graus de compadrio e corrupção, e os mesmos não eram de todo desconhecidos na altura dos diversos apoios.

Podem ler o artigo na integra no link em baixo

Em quarto lugar: Apoios indevidos na Liga Portuguesa de Futebol Profissional


PS: Na página "Quotas Históricas", têm os links para todos os artigos completos, caso queiram visitar antecipadamente.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Inadmissível!

Luis Filipe Vieira disse hoje uma frase que não pode ser admissível.
Quem fala de benfiquistas à frente do Benfica devo lembrar-lhes que Vale e Azevedo era benfiquista.
Isto não pode ser admissível!
O actual presidente e candidato a um quarto mandato, dizer que temos de ter medo de Benfiquistas à frente do Clube? Já chegámos a tal ponto, que nem o amor próprio nos resta? 
Começou mal no Sábado e hoje em vez de subir, conseguiu descer o nível. Definitivamente não é uma postura destas que quero à frente do clube.

PS: Acenar com o fantasma Vale e Azevedo 12 anos depois dele sair é obra... Ainda dizem que temos memória curta... é mais memória selectiva...


Incidências de fim de semana

Fim de semana pródigo em eventos importantes para a vida Benfiquista.

Começando pelo mais importante, o Benfica fez o pleno (inédito?) de supertaças nas modalidades de pavilhão. O Basquetebol cumpriu a "sua obrigação" e dominou completamente os seus dois adversários. Uma vitória já esperada e sem espinhas, mas que ainda assim nos enche a todos de orgulho.
Depois do Andebol, Futsal, Hóquei em Patins, Voleibol e agora o Basquetebol, o Benfica inicia de forma demolidora 2012/2013. Uma vitalidade enorme, a contrastar com a aparente queda das modalidades ditas amadoras em Portugal. O mérito a quem o deve ter, por isso obrigado ao Presidente do clube, ao Vice-Presidente para as modalidades e ao Director Geral das mesmas. E a todos os elementos das várias modalidades, que tanto trabalham para dar glória ao clube.

Ainda nas modalidades amadoras, O Andebol ultrapassou o Loacker Südtirol com duas vitórias robustas que não deixaram margens para dúvidas quem é a melhor equipa. Isto depois de já na semana passada se terem isolado na frente do campeonato com uma soberba vitória sobre o Sporting. Já o Futsal, viu hoje fugir a oportunidade de marcar presença na Final 4 da Uefa Futsal Cup (e tentar reconquistar o troféu europeu), após perder 4-7 com os anfitriões do Iberia Star (não só o nome não tem nada de georgiano, como a equipa também não, com o plantel composto esmagadoramente por brasileiros). O Voleibol e o Hóquei em Patins, cumpriram e levaram de vencidos os seus opositores, seguindo invictos nos respectivos campeonatos.
Muito obrigado a todos e continuem com o bom trabalho.

Na Bairrada, o actual presidente anuncia a sua recandidatura com dois nomes já conhecidos para a vice presidência, caso vença as eleições do próximo dia 26. A minha questão (que irá ser devidamente esclarecida no dia 16) é quem vai sair. O discurso de apresentação da candidatura, foi mais do mesmo. O abismo evitado, o grande trabalho de recuperação, o futuro incerto caso ele saia, a missão em que está, enfim, todos os argumentos já gastos. Sinceramente, esperava algo mais de quem "sabe" que vai ter oposição séria desta vez. 

No futebol profissional, fomos a Abu Dabi, para um amigável (e quem sabe conseguir um patrocínio novo para as nossas camisolas), que vencemos por claros 4-0. Alguns jogadores menos utilizados foram chamados, entre os quais Ola John, que pelo que vi me pareceu mais adaptado e integrado. Bons apontamentos do holandês que, espero eu, esteja a crescer. Bom teste.




O fracasso de Vieira - 5 (REPOST)

Hoje o destaque vai para a relativa instabilidade governativa, onde à excepção do presidente, todos os outros cargos vão mudando sistematicamente de mãos e de estratégias. Nos anos recentes o ritmo abrandou, mas é complicado ver a constante alteração de pessoas que são "bem-vindas no clube". Os casos de Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz são apenas e só o exemplo mais recente de quem não era visto com bons olhos e passou a sê-lo, tendo até sido ventilado a eminente entrada de ambos para a estrutura directiva do clube. E o inverso também é verdade. Muitos há que passam de homens de mão para proscritos (o mais famoso é sem dúvida José Veiga).

Podem ler o artigo na integra no link em baixo.

Em quinto lugar: A Instabilidade Governativa

PS: Na página "Quotas Históricas", têm os links para todos os artigos completos, caso queiram visitar antecipadamente.

sábado, 13 de outubro de 2012

Os jogadores de Vieira IV - 2009-2012

No seguimento dos artigos anteriores (disponíveis em Os jogadores de Vieira I - 2001-2003, Os jogadores de Vieira II - 2003-2006, Os jogadores de Vieira III - 2006-2009), ficam aqui disponíveis as listagens dos jogadores que entraram e saíram entre 2009 e 2012 (incluindo já a temporada 2012/2013).


Que eu tenha contado, temos um total de 171 jogadores contratados desde o defeso de 2001 até ao defeso de 2012, sendo que este número não inclui as subidas de júniores à equipa principal. Para uma correcta leitura e interpretação dos números que agora apresento ficam em baixo alguns pontos.
  1. Nas entradas o valor definido é o total gasto na contratação, mesmo que parte desse valor só tenha sido desembolsado posteriormente. O jogador e o seu custo total encontram-se localizados no ano em que o jogador ingressou no Benfica, mesmo que o custo total seja diluído por mais anos.
  2. Nas entradas não estão contabilizados prémios de assinatura ou luvas aos jogadores. É possível que em alguns casos estes valores sejam significativos, mas como nunca são revelados é impossível ter uma percepção correcta acerca deste factor.
  3. As saídas referem-se a jogadores que abandonaram definitivamente o clube (com proveito ou não) e a jogadores que saindo por empréstimo, o fizeram com proveito para o clube. Os jogadores emprestados a custo zero não estão incluídos nestas listagens.
  4. Nas saídas, não estão incluídos quaisquer encargos com a desvinculação dos jogadores (para os casos em que a saída é a custo zero antes do fim do contrato).
  5. A partir de 2009 é também incluída uma coluna com os proveitos gerados por alienações a fundos de investimento de jogadores, e será descriminado nas saídas qual o valor recebido do fundo e da transferência propriamente dita.

Posto isto fiquem com as tabelas abaixo que contêm os valores descriminados por jogador. Mais uma vez refiro que alguns destes números poderão não corresponder a 100% à realidade, fruto da notória falta de informação oficial.

  • 2009-2010
EntradaValor (M€)NotaSaídaValor (M€)Nota
Julio César0,5
Edcarlos1,3
Patric2
Sepsi1,3
Shaffer1,5
Marcel0,25*
César Peixoto0,4
Patric0,25*
Airton2,6
Adu0,1*
Javi Garcia7
Urreta0,1*
Ramires7,5
Shaffer0,1*
Filipe Menezes1,1
Yebda0,5*
Keirrison2*Andrés Diaz0**
Wéldon0,28
Di Maria33,2***
Saviola5



Kardec2,5



Éder Luiz2



Leandro Silva0**


1434,38M€
1037,1M€
123165,03M€
106145,6M€
Notas:
*       - Por empréstimo
**   - A custo Zero
***  - Di Maria rendeu 36M€*80%+4,4M,€

  • 2010-2011
EntradaValorNotaSaídaValorNota
Roberto8,5
Ramires17***
Oblak1,5
Makukula2
Fabio Faria1
David Luiz23,25***
Carole0,7
Halliche2,4***
Jardel0,5
Patric1
Salvio2,5*Marcel0**
Gaitán8,4
Élvis0,15*
Fernandez2
Mantorras0**
Jara5,5
Zoro0**
Élvis0**Urreta0,1*
Rodrigo6



Alipio3



1239,6M€
1045,9M€
135204,63M€
116191,5M€
Notas:
*       - Por empréstimo
**   - A custo zero
***  -  Ramires rendeu 22M€*50%+6M€, David Luiz rendeu 25M€*75%+4,5M€ e Halliche rendeu 2,5M€*80%+0,4M€

  • 2011-2012
EntradaValorNotaSaídaValorNota
Artur0**Fábio Coentrão27***
Mika0,5
Roberto8,6
Eduardo0*Marcos Lopes0,5
Emerson2
Moreira0,4
Wass0**Enzo Perez0,4*
Garay6,25**César Peixoto0**
André Almeida0**Mora0,2*
Capdevila0**Jara0,25*
Bruno César5,5
Carlos Martins0,25*
Nolito0**Jorge Ribeiro0**
Nuno Coelho0**Balboa0**
Matic0**Julio César0,2*
Witsel7,5
Airton1*
Enzo Perez5
Yebda0**
Mora0**


Melgarejo0,75



Léo Kanu1



Copetti0**


Djaló0**


1928,5M€
1438,8M€
154233,13M€
130230,3M€
Notas:
*       - Por empréstimo
**   - A custo zero
***  -  Fábio Coentrão rendeu 30M€*80%+3M€
  • 2012-2013
EntradaValorNotaSaídaValorNota
Djaninny0,2
Javi Garcia19,56***
Ola John9
Saviola0**
Hugo Vieira0**Witsel24***
Paulo Lopes0**Emerson1,6
Michel0,5
Wass3
Luisinho0,5
Shaffer1,4***
Derlis Gonzalez1
Mora0,4*
Cornejo0**Jara0,375*
Claudio Correa0**Nélson Oliveira0,6*
Salvio11
Roderick0,3*
Ascues0,25
Capdevila0,3
Lima4
Yartey1,875***
Mvom0**Éder Luiz1,5
Deyverson0**Fellipe Bastos1,5
Lindelof0**Filipe Menezes1,57***
João Faria0,1



Duarte Duarte0,1



1727,65M€
1457,98M€
171259,78M€
130288,28M€
Notas:
*       - Por empréstimo
**   - A custo zero
***  -  Javi Garcia rendeu 20,2M€*80%+3,4M€, Witsel rendeu 40M€*60%, Shaffer rendeu 0M€*60%+1,4M€, 
Yartey rendeu 2M€*75%+0,375M€ e Filipe Menezes rendeu 0,1M€*70%+1,5M€

EDIT: Lima tinha um valor de 5M€, mas no R&C do Sp. Braga, aparece como vendido por 4M€.
  • Fundos de Investimento
O Benfica possui ainda diversos jogadores que detém em parceria com Fundos de Investimento, permitindo uma antecipação de receita. Em baixo podem ver os jogadores nestas condições.


JogadorValor (M€)%Fundo
David Simão0,37525%BSF
Leandro Pimenta0,37525%BSF
Miguel Vitor0,525%BSF
Nélson Oliveira225%BSF
Roderick225%BSF
Ruben Amorim1,550%BSF
Urreta1,220%BSF
Cardozo420%BSF
Maxi Pereira1,3530%BSF
Airton340%BSF
Kardec350%BSF
Bruno César1,03515%BSF
Garay1,17510%BSF
Jara0,610%BSF
Nolito1,320%BSF
Gaitán2,02515%BSF
Ola John780%Doyen
Total32,345M€29%*
* - média de percentagens adquiridas por Fundos