origem

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

A expansão encarnada

Acabo de ler uma notícia excelente.

O Benfica assinou dois acordos com escolas de Luanda, para a criação de escolas de futebol na cidade. O fomento de benfiquismo em zonas que têm sido esquecidas é muito importante, pois renova os laços criados há tantos anos atrás, e demonstra que o Benfica se preocupa com essas zonas. Além de ser um potencial recurso para o futuro em termos de talento, o mais importante é mesmo transmitir a mistica e os valores encarnados e garantir que a base de apoio de que o Benfica goza em África não se esgote. Com a ascensão dos países africanos (o potencial de crescimento é enorme) o Benfica tem aqui um filão por explorar. E tendo uma permanência activa nestas comunidades será mais fácil no futuro garantir apoios de vária ordem.

A internacionalização que defendo para o Benfica teria de começar obrigatoriamente por aqui e é bastante agradável verificar que os actuais responsáveis encarnados também pensam da mesma forma. O trabalho agora iniciado só dará frutos no futuro, mas é mais fundamental que contratar a nova esperança sul-americana.


Uma daquelas Vitórias

A vitória em Braga foi algo que sinceramente não esperava. Certamente não da forma que foi. Com um à vontade que fez daquela primeira parte, os melhores 45' da época. Os golos que aconteceram tiveram alguma contribuição dos defesas e guarda-redes adversário, mas se não fossem estes eram outros, tal a superioridade evidenciada pelo Benfica na primeira parte.
Mais que espetáculo ou artistas em campo, no Sábado tivemos soldados, com um plano bem definido e com a atitude adequada às exigências do jogo. É certo que sofremos na segunda parte e que a tentativa de controlar a bola foi algo a que os jogadores não estão habituados, mas o Braga nunca pareceu verdadeiramente no jogo. Aliás, o golo do Braga surge também de uma descoordenação da defesa, nomeadamente Jardel que falha o corte e Melgarejo que não acompanha o avançado do Braga.

Esta será certamente uma vitória para relembrar, não só por ser a primeira de Jesus em Braga ao comando do Benfica (à quarta tentativa lá foi de vez), mas por marcar um corte com um passado recente, onde o Benfica soçobrava sempre nos jogos "a doer" com adversários mais capazes.

Com esta mentalidade, podemos aspirar a ganhar alguma coisa esta época.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Comprar ou não comprar?

Deverá o Benfica atacar o que resta deste mercado de inverno? Em minha opinião a vir alguém, esse alguém terá de ser tão bom quanto os que cá estão, no caso de vir para Lateral Direito ou para o meio campo defensivo, e terá de ser melhor que os que cá estão caso seja para reforçar outra posição.

Pessoalmente eu vejo o plantel do Benfica desta forma:

Guarda-Redes - Não há necessidade nenhuma de comprar para esta posição. Artur e Paulo Lopes servem bem para o que resta da época.

Defesa Esquerdo - Com a adaptação de Melgarejo e prestações razoáveis de Luisinho sempre que chamado, não me parece prioritário arranjar reforços para esta posição. O paraguaio tem-se revelado bastante razoável, numa função que tem mais ataque que defesa na esmagadora maioria dos jogos.

Defesa Direito - É neste momento, a posição mais carente do plantel. Mas, se vier alguém, terá de ser de igual valia a Maxi. André Almeida tem de jogar no meio campo onde é melhor. A adaptação à lateral poderá ser usada em último recurso. Na equipa B não há ninguém à altura do lugar. João Cancelo está ainda muito verde.

Centrais - Temos três centrais em bom plano e um que não conta para o treinador. Na equipa B há qualidade suficiente para situações de recurso. Fabio Cardoso e Sidnei podem ser apostas.

Médio defensivo - Matic está numa formal colossal e temos André Almeida para fazer o lugar. Não me parece necessária uma ida ao mercado para esta posição. E ainda temos na equipa B Leandro Pimenta.

Médio Centro - Enzo Perez tem feito alguns jogos muito bons na posição, com um rigor que eu não lhe conhecia. André Gomes pode perfeitamente fazer as vezes do Argentino ou mesmo entrar para o lado de Matic e Enzo num meio campo a três. Não me parece necessária a compra de outro jogador. É de referir ainda que na equipa B temos Miguel Rosa pronto a saltar para a A.

Médio Ofensivo - Com a venda de Bruno César e os problemas crónicos de Martins e Aimar, seria uma posição a reforçar embora não me pareça que o estilo de jogo imposto por Jesus sinta muito a falta de um construtor. Se fosse eu a mandar esta posição não seria reforçada com uma contratação. Aliás, Gaitan já mostrou que pode fazer de segundo avançado, recuando no terreno quando não temos a bola.

Ala - Temos qualidade de sobra nesta posição e deverá ser a última a ser reforçada. Mesmo com a saída de Nolito e entrada de Urreta, não me parece que tenhamos ficado a perder muito nesse aspecto.

Avançado - Estamos muito bem servidos com Cardozo, Rodrigo e Lima. Não vejo motivo para contratar ninguém.

Acima de tudo, o que faltará a esta equipa é a mentalidade certa nos jogos grandes. A mentalidade que mostrámos em Braga, por exemplo e que tem faltado em tantos outros jogos. E sagacidade do treinador para ver que não pode jogar sempre de peito feito. Mais uma vez o jogo de Braga é disso exemplo, pois a tentativa de controlo da bola já é algo que vai nesse sentido.

Continuo sem acreditar que seremos campeões, mas não me parecem necessários muitos ajustes no plantel, a menos que saia alguém verdadeiramente importante.


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Eterno Miki

Podem ler o que escrevi aqui no blog no ano passado, pois não me quero repetir. 


Mais um ano que passa e esta memória que temos do nosso eterno 29 não esmorece e parece até ficar mais forte e clara com a passagem do tempo. É inesquecível para todos aqueles que presenciando o momento no Estádio D. Afonso Henriques ou assistindo pela televisão, viram o último sorriso de Miki, como um miúdo travesso que nos força a rir com uma das suas travessuras. Até um dia campeão.

Podem ler em baixo uma enorme descrição do momento do título de 04/05. Vénia ao Simão por escrevê-la.

"Quando Pedro Henriques apitou para o final do jogo no Bessa, ninguém viu mas o Miki andava aos pulos e aos gritos no relvado. Ninguém viu mas ele encharcou toda a gente com repuxos de champanhe. Ninguém viu mas ele abraçou os colegas, um a um. Ninguém viu mas ele deixou rolar as lágrimas pelo rosto, com aquele sorriso inesquecível. O Miki fez questão de morrer a sorrir porque já previa este desfecho."

Simão Sabrosa

Neste dia celebram-se também três aniversários que convém registar e saudar.
  1. Em primeiro lugar o nosso rei Eusébio, que após um 2012 com alguns problemas, chega ao 71º aniversário a vender saúde.
  2. Celebra o 96º aniversário, o nosso antigo presidente Fernando Martins. Muitos anos de vida rumo ao centenário!
  3. Finalmente, assinala-se o 32º aniversário do nosso Rei Artur. Muitos parabéns, mas a prenda é para dar aos adeptos em Maio.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

O que esperar de Braga no Sábado?

Hoje é Quinta Feira e nesta altura ainda não se conhece o árbitro da partida do próximo Sábado. Independentemente de quem seja, existem três aspectos sobre os quais tenho curiosidade de saber o comportamento dos intervenientes.

  • Recepção ao Benfica no Estádio Municipal de Braga.
Este aspecto prende-se com as constantes tropelias que a malta de Braga arranja sempre que lá vamos, desde que Vieira foi a Braga buscar o Jesus. Sejam bolas de golfe e outros artigos de lazer arremessados para o campo, seja cortes providenciais de luz para quebrar o ritmo de jogo, seja a disposição dos dirigentes bracarenses em tudo o que rodeia as quatro linhas, estou bastante curioso para perceber que tipo de recepção teremos este ano. As palavras de António Salvador não parecem deixar margem para dúvidas, sendo que a postura do Braga aquando do jogo da primeira jornada, surpreendeu muitos benfiquistas, incluindo eu próprio. Da bancada já sabemos que virá uma grande dose de hostilidade para com o nosso clube, pois é essa a nova forma de estar dos bracarenses.

  •  Discursos do pós jogo dos dirigentes bracarenses
Estou igualmente curioso para perceber qual será o tom dos discursos pós jogo. Serão os mesmos que no jogo da primeira volta, calmos e apaziguadores? Ou serão mais ataques ao Benfica, camuflados de defesa do clube de Braga? Gostaria mesmo de ver quais as reacções caso se desse porventura uma arbitragem igual à que ali sucedeu por ocasião do jogo com o campeão. Caso o Benfica seja milagrosamente beneficiado pelo árbitro escolhido, veremos Salvador recatadamente em silêncio ou com mais referências ao Calabote? É curioso pois verificar isto. E no sentido oposto, caso sejam (mais uma vez) beneficiados, virão (mais uma vez) inventar "casos" extra-futebol, para desviar atenções?

  • Atitude do Benfica
Nos últimos jogos na Pedreira, o Benfica, embora condicionado pela arbitragem, deixa de ser igual a si próprio e encolhe-se em campo. Que Benfica veremos em campo? O Benfica mandão e com pressão alta, que empurra adversários para trás, criando enumeras oportunidades de golo? Ou o Benfica desligado do jogo, a falhar passes de forma desplicente, deixando o adversário jogar à vontade? 

Sábado à noite se saberá.

Parabéns "Le Saint"

Faz hoje anos o melhor Guarda Redes que vi jogar de águia ao peito. Sendo ainda algo novo, tenho pena de não ter visto jogar os míticos Costa Pereira, Zé Gato ou Bento, mas a satisfação de ter visto o enorme Michel Preud'Homme no Estádio da Luz não é tão pouca como isso.
Foi pena o período em que cá esteve, pois merecia muito mais títulos do que a única Taça de Portugal que acabou por conquistar no Benfica.










Muitos Parabéns e votos de muitos anos de vida pela frente.

Para o José Mota se queixar

Aquilo em Setúbal deve ter sido mesmo divertido. Tão divertidos foram os acontecimentos neste jogo ilegal, que aconteceram coisas inéditas. Três delas e a saber:
1 - O azeiteiro deixou de ser burro e voltou a não comentar arbitragens. «Tudo normal» foi a sua resposta às incidências do jogo.
2 - O José Mota queixou-se de uma arbitragem num jogo contra o Porto. É caso para dizer, "mais vale tarde do que nunca".
3 - O árbitro saiu com os azeites (olha mais um) e a trocar impropérios com quem estava na bancada. Nada normal.


Quando vir o jogo para o meu projecto Olho de Águia, terei melhor noção acerca do que se passou, mas até lá não me pronuncio acerca do mesmo. Apenas constato o que se passou no final, que não é mesmo nada normal.

A pressão continua alta e a dar os seus frutos. E nós caladinhos...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Quando eu concordo com o Pedro Proença

É estranho, mas é verdade. Desta vez concordo a 100% com o que diz Pedro Proença.
Podem ler as palavras do referido árbitro no link em baixo:


Já o defendo há muito tempo e a minha rubrica Olho de Águia é apenas o reflexo disso mesmo.

Acredito sinceramente que o Benfica tem o dever de liderar a implantação de uma nova mentalidade no futebol nacional (e por arrasto no desporto em geral), tendo por base a honestidade e rectidão de princípios e moral. Defendo a criação de uma secção ou gabinete ou similar, que trate de analisar honestamente os nossos jogos e mostrar os resultados sem falsos pudores ou vergonhas. Seria também uma forma de melhorar o clima que se vive em Portugal trazendo inevitavelmente mais adeptos ao desporto rei em Portugal. 

Mas infelizmente, não me parece que haja alguém no futebol com intenções de mudar o que quer que seja, pois muita gente vai continuando a comer fillet mignon à custa do próprio futebol. E esta gente tem poder e muito a perder com uma mudança de paradigma. Podemos sempre sonhar num dia...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

O azeiteiro que encomenda faixas

Vitor Pereira voltou a "encomendar as faixas" numa conferência de imprensa. Desta vez, o motivo da sua indignação é a diferença de critérios nos amarelos que foram mostrados nos últimos jogos. Interroga-se o treinador portista, porque motivo não jogará Fernando o jogo em atraso de amanhã no Bonfim e Paulo Vinicius o jogo de Sábado com o Benfica, ao passo que Matic marcará presença nesse mesmo jogo.
É de referir que no jogo de ontem com o Moreirense, Matic não fez rigorosamente nada que merecesse o amarelo. É portanto mais uma daquelas falácias com que eles tanto gostam de brincar e pressionar os árbitros. Mesmo que tivesse sido expulso (como devia acrescento) no Clássico, Matic estaria sempre apto para jogar no Municipal de Braga.

O azeiteiro (nome roubado ao impagável adepto portista que se pode ver num dos videos da época passada) nem se dá conta do ridiculo que é ter dois jogadores na equipa que em condições normais, não acabariam dois jogos seguidos, não fosse a benevolência da arbitragem. Mangala já devia ter sido expulso por 3 vezes e Fernando em 4 ocasiões, pelo que é realmente um mistério daqueles, como é possível o Porto ainda não ter qualquer cartão vermelho contra si no campeonato...  Critérios...
Se quer falar de dualidade de critérios, podia também referir o jogo ilegal que vai realizar amanhã. O controlo é tal, que ninguém (sem ser meia dúzia de blogs encarnados) se questiona acerca da legalidade de se mudar um jogo da forma como o foi. É mais uma daquelas cenas que vai passar incólume e despercebida nos anais da história. Os verdadeiros problemas são os "Calabotes", "Estoril-Gate" ou os "Campeonatos dos Túneis", que não mais sairão da nossa memória, tal a frequência com que são mencionadas estas mentiras.

A pressão está aí e é bem visível. Os burros saíram todos do estábulo onde se encontravam até finais de Dezembro e andam por aí a zurrar em todas as oportunidades. Infelizmente para o Benfica e para os Benfiquistas, já se percebeu o que aí vem. Estamos todos mais que avisados, mas como habitualmente, andamos (Benfica) mudos e calados sem nada debater ou rebater. E falaremos inevitavelmente, quando o leite estiver derramado. O filme já esteve várias vezes em reposição num dos canais Hollywood desta vida, mas parece que ainda há quem não saiba o final desta história.

PS: Tenho pena que não existam jornalistas nas conferências de imprensa do Dragão. Seria bonito ver o azeiteiro a responder a algumas destas questões...

Gente séria...

Depois de ler a seguinte notícia, fiquei satisfeito por constatar que ainda há gente séria no norte do país (futebolisticamente falando, claro).

Vermelhão foi reparado em Moreira de Cónegos

A atitude dos dirigentes do Moreirense é de louvar e fica aqui desde já o meu agradecimento pela mesma.

Primeiro contra o Último

Depois da vitória de ontem, em Moreira de Cónegos, o Benfica acabará a primeira volta no topo da classificação (em igualdade ou não), tendo um percurso quase perfeito. A equipa de Jesus continua invicta internamente este ano, tendo cedido apenas 4 empates em jogos nacionais (3 no campeonato e um na Taça da Liga). Depois do que se passou no final do mercado de transferências de Verão, era impossível pedir melhor rendimento interno que este. Jesus operou alguns milagres, tendo ganho alguns jogadores "novos" em adaptações que foram feitas. Em minha opinião, o único jogo que me deixa verdadeiramente com um amargo na boca, é o Clássico. Perdeu-se uma oportunidade dourada de cavar distâncias e mostrar quem é a melhor equipa.

Quanto ao jogo que marca o fecho oficial da primeira metade da época, o Benfica entrou desconcentrado, especialmente na defesa. Ainda não tinha passado um minuto e já Ghilas atirava ao poste, fugindo a Melgarejo e a Jardel. O Moreirense foi uma equipa abnegada e que procurou fazer da luta a meio campo o seu ponto forte. Na primeira parte nunca permitiu ao Benfica construir o seu jogo com espaço e isso foi fulcral na exibição menos conseguida dos encarnados neste período.
Só que o Benfica nunca entrou em pânico ou ansiedade por ir para o intervalo com um nulo no marcador. A entrada para a segunda parte foi demolidora, não permitindo ao Moreirense a mesma qualidade de pressão que tinha tido na primeira parte. O ritmo foi frenético até Sálvio aproveitar uma falha do meio campo adversário, para galgar terreno e fazer o 0-1. Isto foi aos 3 minutos da etapa complementar, mas já antes tinha Gaitan desperdiçado uma boa ocasião, com Salvio a atirar ao poste no seguimento do lance. E também já tinha sido bem anulado um golo ao Benfica por fora de jogo de Matic, após um belo cabeceamento de Cardozo e uma espantosa defesa de Ricardo.
Após o golo inaugural o ritmo baixou muito, e o Moreirense conseguiu ir controlando de certo modo as operações. Mas de um novo erro, nasce o segundo golo do Benfica com Lima, muito oportuno, a picar a bola sobre o desamparado Ricardo. Acabava ali o jogo, em termos de discussão do vencedor.

Jesus teimou na utilização de Matic até ao fim e deu-se bem, pois Matic nunca foi demasiado impetuoso, não entrando em picardias com os adversários ou tendo entradas à margem das leis. Deve ter sido o seu jogo mais "limpo" neste aspecto, o que não deixa de ser de saudar. Ter Matic no próximo Sábado no Municipal de Braga é importantíssimo para um bom resultado.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A diferença de preços é um escandalo

Como é possível? 

Esta é a pergunta que tenho feito a mim mesmo, e por mais que tente, não consigo encontrar qualquer justificação plausível. É perfeitamente injustificável. 
A esta altura estão os caros leitores a pensar que enlouqueci de vez, mas explico o que leva à pergunta e à indignação já de seguida.

  • Os bilhetes para Público no jogo Benfica vs Bayer Leverkusen da Liga Europa, têm preços fixados entre os 20€ e os 50€.


  • Os bilhetes para Público no jogo Bayer Leverkusen vs Benfica da Liga Europa, têm preços fixados entre os 14€ e os 42€.


Reforço a pergunta inicial. Como é possível? Quem é que vive em dificuldades afinal? Quem está em crise aberta? Qualquer clube de primeiro plano na Alemanha (o top 10), poderia perfeitamente cobrar mais que qualquer dos grandes em Portugal em qualquer jogo, mas não o fazem. Estive a pesquisar e tirando Borussia Dortmund e Bayern, o Benfica pratica preços mais elevados que os outros (apenas comparável para bilhetes de Público). 

Com um povo a entrar rapidamente na miséria, é indigno do Benfica, continuarmos a ter esta postura em relação aos preços. E enquanto isso mais uns milhões vão sendo gastos na nova "Última Coca-Cola do deserto" sul-americana.

Somos ou não somos o clube do povo?

PS: E ainda mais perplexo e indignado me deixa, quando foi prometida uma baixa de preços a partir de Janeiro. Onde está ela?
http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=596857&tm=28&layout=122&visual=61 

Porque o Benfica não é só Futebol

Neste fim de semana o Benfica teve um excelente naipe de resultados nas suas modalidades.

Em Hóquei em Patins, a nossa equipa foi a Itália bater o Viareggio por 2-4. Eu estive no Pavilhão da Luz a ver o jogo em casa, onde empatámos a 4, e só posso deixar aqui expressa a minha extrema satisfação por termos conseguido bater esta excelente equipa italiana, no seu reduto. Sem dúvida alguma, o destaque do jogo vai para Pedro Henriques, que é usualmente o nosso Guarda Redes suplente. Desta vez, este jogador oriundo das nossas camadas jovens, saltou do banco para parar 3 situações de bola parada do adversário. Parabéns a todos e a ele em particular.

Em Andebol, a nossa equipa esmagou o Madeira SAD por claros 40-20. Exibição imaculada dos nossos rapazes, contra um adversário que muitas vezes nos criou dissabores em anos anteriores. Num jogo de sentido único o resultado é ajustado, sendo que após um período do jogo completamente dominado pelo Benfica, realizou-se uma rotação do plantel, permitindo um jogo mais equilibrado. No final fica a sensação de dever cumprido.

Em Futsal, o Benfica ganhou à Académica por 4-2 e segue no segundo lugar do campeonato. Num jogo com algumas incidências (a RTP que transmitia o jogo, deixou de o fazer, após um curto período em que faltou a luz) o Benfica é um justo vencedor. Cabe-nos a tarefa de chegar ao fim da fase regular no segundo lugar, para então discutir com o Sporting o título nacional. Nesta altura eles parecem bem mais fortes, mas em Junho poderá não ser assim.

Embora este espaço se refira apenas às modalidades de pavilhão, queria deixar aqui umas referências também a duas modalidades que tiveram brilhantes resultados recentemente.
O destaque maior vai para a dupla vitória em Juniores, nos campeonatos de Pista Coberta de Atletismo, onde a superioridade encarnada foi bem patente. A demonstrar que o trabalho realizado tem tudo para dar muitas alegrias aos benfiquistas, nos anos vindouros.
O segundo destaque vai para a secção de Bilhar que tem produzido muitos campeões e títulos para o nosso clube. Apesar de não serem tão visíveis, são tão importantes como qualquer outra modalidade, pois engrandecem o clube com o vosso esforço.

A todos muitos parabéns!

Viva ao Benfica!
VIVA! VIVA! VIVA!

Ainda o Calabote? Mentir é feio!

Após a arbitragem de ontem em Braga, onde o Braga venceu por 4-1, veio o seu presidente, António Salvador, levantar novamente o "caso" Calabote. Já foi dito, escrito, re-dito e re-escrito muitas vezes a verdadeira história em relação ao arbitro eborense, mas enquanto continuarem a levantar essa mentira, cá estaremos (pelo menos alguns) para os colocar no devido lugar.  É que a pressão para o jogo do próximo Sábado já começou.

Podem ir à pagina "Na Rede Encarnada" e encontrarão dois belíssimos textos que desmistificam na perfeição, a história inventada por Pedroto. Mas um único argumento basta para calá-los a todos. Apesar de haver oportunidade para o Benfica forçar a finalíssima (com um penalty não marcado já perto do fim do jogo), quem ganhou o titulo de campeão nessa tarde foi o Porto.

Para quem quiser envergonhar o seu interlocutor nesta questão, tem em baixo alguns pontos de interesse relativos ao jogo que convém ter presentes:

- Calabote assinalou 3 grandes penalidades a favor do Benfica nesse jogo. Duas indiscutíveis (bastando uma mera consulta dos jornais da época) e uma inexistente. Como referido em cima, deixou passar em claro outra grande penalidade evidente quando o resultado já era de 7-1.
 
- Apesar de todas as mentiras que querem inventar acerca do jogo Benfica vs CUF, Calabote não expulsou ninguém da CUF. No outro jogo, o Porto beneficiou de duas expulsões (a segunda nos últimos minutos por um jogador do Torreense pontapear a bola no 2º golo dos portistas). 
 
- Inventam que o árbitro deu mais de 10 minutos de descontos para o Benfica marcar o golo da salvação. O que se passou foi bem diferente. O Benfica retardou ao máximo o ínicio do jogo, através de ginastas que distribuíam flores a todos os intervenientes como comemoração do final da época. Isto causou o desfasamento que é relatado de mais de 10 minutos. 
 
- O Benfica não marcou qualquer golo depois do jogo acabar em Torres Novas. Com um árbitro "comprado", 10 minutos seria tempo mais que suficiente para arranjar qualquer coisa para o golo aparecer. O último golo do Benfica surgiu por Mendes, aos 83 minutos do jogo na Luz. É de referir que aos 88 minutos do jogo de Torres Vedras o resultado era de 0-1 a favor dos portistas. O Porto marcou aos 88' e aos 90' os golos que lhe deram o campeonato, ao mesmo tempo que Mendes fazia o 7-1. refira-se também que o Porto fez o 0-1 enquanto um jogador do Torrense recebia assitência por entrada violenta. O referido jogador ficou fora de campo 14 minutos (!!).
 
- Calabote não foi irradiado por esse jogo, mas sim por um encontro de juniores entre CUF e Belenenses para a atribuição do titulo de campeão da temporada anterior.


Quem quiser elucidar ainda mais o seu interlocutor, relembre-lhe o seguinte:

- Nessa época de 58/59, o Benfica dominou completamente a primeira volta (tanto em golos como em pontos), tendo largo avanço de Sporting e menos de Porto e Belenenses.

- O jogo da 19ª jornada entre Belenenses e Benfica foi mandado repetir 4 dias antes do decisivo Benfica vs CUF, por alegadamente a barreira do Benfica se ter movido aquando de um livre de Matateu. Isto depois do recurso do Belenenses ter sido dado como improcedente numa primeira fase.

- Um dos melhores jogadores do Benfica, Chino, foi suspenso por 5 jogos na fase final do campeonato. Já com a pena totalmente cumprida, viria a ver a pena reduzida para um jogo.

- Benfica e Porto jogaram no Estádio da Luz na 22ª jornada do nacional. Depois do empate a 0, o Benfica ficava com uma vantagem de 3 pontos sobre o Porto para as últimas 4 jornadas. Em golos estava 63/14 para o Benfica (+49) e 66/19 para o Porto (+47). Na jornada seguinte, o Porto esmagou o Belenenses, por misteriosos 7-0, quando as duas equipas estavam separadas por um ponto apenas e o Belenenses ainda lutava pelo titulo.

Finalmente, digam-lhe que se quiserem arranjar alguma coisa contra o Benfica, terão de fazer melhor. Bem melhor que isto!

Novo Patrocinio?



ADENDA:
O vídeo foi retirado devido a direitos de autor, mas podem ver a imagem de apresentação.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

2º Exame - Redenção?

O Benfica joga hoje a passagem às meias finais da Taça de Portugal 2013 em Coimbra, frente à Académica local. Não vai ser fácil, longe disso, mas será uma oportunidade para verificar se aprendemos alguma coisa com o recente exame falhado (pese embora todas as desculpas que arranjemos).

O nosso treinador entendeu convocar 19 jogadores, entre os quais se encontra Urreta, o que não deixa de ser muito surpreendente. Nolito está certamente de saída, se não faz parte dos planos para um jogo como este sendo substituido pelo referido Urreta. Tenho pena pois gosto bastante do Nolito, mas tenho a sensação de que ele ainda não se adaptou bem à forma como Jorge Jesus quer que ele jogue.

Quem também ficou de fora (possivelmente devido a lesão), foi Garay. O central argentino não faz parte das escolhas para este jogo e será certamente um ponto fraco da nossa equipa. Em sentido contrário está Luisão, que regressa aos eleitos. Até que ponto estará pronto para as incidências do jogo não faço ideia, mas é uma mais valia para nós que esteja disponível.

Pessoalmente, tenho dois pedidos e uma convicção.

1. Finalizar com sucesso 50% das oportunidades criadas na primeira parte.
2. Não ter medo de fazer faltas úteis a cortar contra-ataques perigosos. De preferência no meio campo adversário..

A convicção é a de que Jorge Sousa irá efectuar um bom trabalho logo à noite.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A Praça dos Heróis

É com orgulho e regozijo, que  aquando de uma ida ao complexo da Luz para apoiar as nossas modalidades, me deparei com a restauração da cobertura plástica das pedras na praça dos heróis.
Devido à passagem de milhares de pés pelo espaço, do vento e da chuva, é bastante natural o desgaste que as pedras vão sofrendo e sendo o mesmo já bastante visível, dava um aspecto de abandono a toda a estrutura. 

Como devem saber, não fui dos mais entusiastas em relação ao espaço, visto por mim como uma outra forma de ganhar mais uns trocos, numa das iniciativas mais visíveis da estratégia comercial do Benfica de agora. No entanto, já que a obra se realizou, é para estar em boas condições, de modo a ser apreciada por todos.

Cuidar daquele espaço que tantos e tantos benfiquistas contribuíram para existir, dando algum dinheiro do seu bolso na compra das pedras, é o dever mínimo de quem o criou e esta restauração não é mais do que uma obrigação. No entanto é bom reconhecer que há coisas que continuam a ser bem feitas no clube. Esta foi uma delas.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Previsão: O Benfica não vai ser campeão

Gostava aqui de estar a elogiar a boa exibição e vitória de ontem sobre o maior adversário na luta pelo título, mas infelizmente para nós, o resultado final saldou-se por um empate a dois golos. Tudo igual portanto, na frente do campeonato. Igual? Nem por isso, visto o Porto passar a pior deslocação (teoricamente) sem descolar do Benfica (acho que ninguém acredita seriamente que o Vitória tire pontos a este Porto). É portanto, menos uma oportunidade (das poucas existentes) para cavar distâncias entre candidatos. Foi pena não termos conseguido colocar a fasquia nos 6 pontos. O Porto entraria certamente muito pressionado nos jogos com o Paços e com o Vitória.

A previsão que anuncio no título é das piores coisas que qualquer benfiquista pode fazer, sei-o sem reservas. Mas após ganhar algum calo fruto de experiências, já "sei" o que o futuro nos trará em Maio. Desilusão. Não é o facto de termos pior calendário que o nosso adversário de ontem, no que resta deste campeonato que me faz ter esta premonição. Também não é o facto de nos parecerem faltar algumas alternativas (Maxi tem estado lastimável esta época só para citar um caso). Tão pouco é a anterior experiência dos meses de Março e Abril, onde geralmente, o Benfica de Jesus "acaba física e mentalmente". Nem sequer são as invenções do mestre da táctica que me deixam abalado. É tudo isto junto, somado a uma espécie de protecção pessoal, pois em anos anteriores, foram autênticos murros no estômago aqueles que eu e muitos benfiquistas recebemos.

A isto soma-se também a convicção, de que se alguma coisa tiver de acontecer para que não sejamos campeões, seja nos jogos do Benfica ou não, essa coisa acontecerá, porque tem de acontecer. A esse respeito é anedótica a "multa" recebdia pelo Sporting a respeito do incêndio, onde além dos custos de reparação, foram punidos com pouco mais do que aquilo que João Gabriel terá de pagar no mesmo processo. E como é claro, as queixas de Vitor Pereira e Pinto da Costa serão ignoradas pelo senhor facturas, como convém a quem tem cu.

Assim, relativamente a este campeonato, continuarei a vibrar com os golos do nosso Benfica, mas reservo-me ao direito de não alimentar mais esperanças neste título. Continuo a achar ser nosso dever ganhá-lo, mas porque somos o Benfica.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

De regresso

Não se preocupem mais os caros leitores do blog, que o mesmo não soçobrou nas aventuras e desventuras do 21 de Dezembro passado (curioso como o último artigo data dessa mesma data). O que se passou foram umas merecidas férias, seguidas de um não menos merecido período de doença (que isto tem de tocar a todos). Nada de grave no entanto e por isso cá estou para o novo ano, cheio de energia e crença na nossa equipa.

Com o blog quase a fazer um ano, é também tempo de fazer um balanço, do que foi 2012 aqui no Sócio Encarnado. Globalmente foi um ano bom, com várias iniciativas criadas de entre as quais destaco o "Olho de Águia", assim como de uma afluência bem acima das minhas expectativas, para o primeiro ano.
Tive oportunidade de ler artigos de toda a blogosfera com as mais variadas opiniões, e que me fez amadurecer a escrita e a forma de apresentar as minhas ideias. Ler quem escreve bem é sempre meio caminho andado para o fazer.

Para 2013 podem esperar, os caros leitores, mais do mesmo. Espero que continuem a estar desse lado e que se façam "ouvir".