origem

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Ecos da AG

Tal como pedido aqui (e noutros sítios) a Assembleia Geral teve uma participação grande por parte dos benfiquistas. Muito maior mesmo, do que vinha sendo hábito. E a maioria dos que se deslocaram ao pavilhão estavam descontentes com o estado actual de coisas, em especial com os números apresentados em relação ao clube.

Segundo os números apresentados no Site oficial do clube, «...56,7 por cento dos sócios presentes votaram contra e 40,2 mostraram-se favoráveis ao Relatório & Contas apresentado pela direcção do Clube. Existiram ainda 3,1 por cento de abstenções

Obrigado aos que foram lá decidir o Benfica. Mostram-me que o Benfica ainda tem quem se interesse por ele, entre os milhares de sócios que foi angariando ao longo dos anos. E também me mostraram que é sempre possível lutar pelo que se acredita e que desistir não é opção. Seja-se a favor ou contra, todos pelo Benfica!

Algumas notas adicionais, devido a relatos que fui lendo e recebendo de amigos que estiveram presentes.
  1. A votação de 56,7% vs 40,2% não tem seguimento no rácio de sócios que votaram. Estariam na AG cerca de 400 sócios que votaram pelo chumbo e cerca de 100 que votaram pela aprovação.
  2. Rebentou um petardo dentro do pavilhão, coisa de lamentar, pois mesmo que com pontos de vista diferentes, ali eram TODOS benfiquistas.
  3. O presidente saiu logo após o anúncio de resultados, sob os pedidos de Demissão.
  4. Não existiu período adicional para discussão de outros temas.
  5. Finalmente, várias figuras da "oposição" marcaram presença e usaram da palavra.
Viva o Sport Lisboa e Benfica!

Olho de Águia - Académica vs Benfica

Aí está o primeiro "escândalo mediático" desta época. Em jogo da 4ª jornada da Liga Zon-Sagres, o Benfica deslocou-se a Coimbra para defrontar a Académica local. A arbitragem ficou a cargo de Carlos Xistra e não se pode dizer que o juiz de Castelo Branco tenha tido uma boa noite. Na verdade falhou em tudo um pouco e em algumas áreas em muito. Foi a pior arbitragem que vi até agora, sendo que o vídeo abaixo tem quase 14 minutos (!!) de lances polémicos. Sintomático.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/hsqkvaa9o7cs
A palavra passe é socioencarnado

Mais uma vez relembro que não pretendo ser o dono da verdade. Esta é a minha visão acerca dos lances que vi.

  • Resumo
Carlos Xistra esteve igual a si próprio, ou seja, incompetente. Ele e a sua equipa, falharam em quase todas as decisões técnicas que é possível ter. Falhou também no capitulo disciplinar tendo deixado pelo menos 4 cartões amarelos no bolso, dois deles que dariam direito a expulsão. A Académica criou 4 oportunidades de golo e 3 delas foram "ofertas" de Xistra. Isso diz bem do jogo de sentido único que foi e da influência que o árbitro teve no resultado final.
  • Lances Bem Ajuizados
2' - Cardozo e Ferreira agarram-se mutuamente em simultâneo. Bem ao deixar seguir o jogo.
5' - Bruno César e Rodrigo estão ambos em jogo no momento dos respectivos passes.
9' - Rodrigo e Cardozo estão ambos em jogo no momento dos respectivos passes.
30' - A falta de Maxi não justificava o segundo amarelo.
37' - Cissé joga a bola dentro da área com a zona lombar e não com a mão.
45' - Cardozo está milimetricamente adiantado quando Bruno César faz o passe.
48' - Hélder Cabral não tem intenção de atrasar a bola para Ricardo pelo que este pode agarrar a bola.
48' - O penalty e a expulsão de Rodrigo Galo são justificados, pois o defesa corta o remate de Nolito, com a bola a ir na direcção da baliza, e com o Guarda-Redes em movimento depois de ter saído da baliza. Oportunidade clara de golo.
54' - Amarelos bem exibidos a João Dias e a Melgarejo. Ao academista pela falta (agarrão em zona perigosa) e ao encarnado pelo pedido de cartão amarelo.
59' - Não há qualquer falta sobre Nolito na área.
62' - Ferreira pediu amarelo para Sálvio e viu o cartão amarelo. Seria o segundo e consequente expulsão.
76' - Amarelo justificado a Ogu pela entrada sobre Jardel. A entrada é perigosa, mas não justificava mais que o amarelo.
88' - A bola já tinha saído na totalidade, quando Nolito faz a finta.
  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
10' - A bola não saiu totalmente antes do cruzamento de Rodrigo Galo. O pé do defesa brasileiro tapa a visão do Auxiliar, pelo que admito que lhe possa ter parecido bola fora.
44' - Cardozo está milimetricamente adiantado no momento do passe de Bruno César. Beneficio da dúvida para o assistente.
56' - A falta de Ferreira merecia o cartão amarelo, pois o braço deste, atinge Cardozo nas costas quando ambos estão em impulsão.
69' - Não há penalty sobre Hélder Cabral, pois Garay joga a bola contra o pé do defesa academista. Do angulo de visão de Xistra, aceito que ele não tenha visto o toque na bola de Garay.
81' - Há falta de Aimar sobre Cleyton. Não houve repetição mas parece mesmo haver toque faltoso do argentino.
84' - Cleyton deveria ter visto o amarelo na primeira interrupção após fazer falta joga já sem bola sobre Salvio. A entrada a destempo merecia o amarelo.
89' - Não há qualquer falta de Ogu. Nem de Maxi. Não se percebe bem o que assinalou Xistra.
90'+4' - Mais uma vez, não houve repetição do lance, mas parece haver jogo faltoso de João Dias sobre Melgarejo. Beneficio da dúvida também aqui.
  • Lances Mal ajuizados Graves
14' - Jardel faz falta subtil sobre Cissé depois de perder o controlo da bola. Bem colocado, Xistra deveria ter decidido melhor.
23' - Marinho está bem adiantado quando recebe o passe. Pelo menos uns 2 metros, sendo que o lance não é particularmente rápido. Deveria ter feito bem melhor o Auxiliar.
25' - A falta de Maxi sobre Makelele é feita ainda fora da area. Admito que Xistra não tivesse visto convenientemente, mas o Auxiliar tinha obrigação de ter analisado melhor o lance.
42' - Salvio deveria ter visto o amarelo por cortar a bola com a mão. A jogada até poderia ser perigosa, caso Hélder Cabral fosse cruzar de imediato.
80' - João Dias carrega e empurra Nolito com os braços. Penalty e segundo amarelo ao defesa que ficaram por marcar.
88' - O Director da Académica tenta sacar o segundo amarelo a Maxi, interferindo com a recolha da bola por parte deste. Tenta inclusivamente cabecear Maxi para ver se este respondia. Absolutamente lamentável e indigna a atitude que mereceria outra análise da parte do árbitro.
90'+2' - Aimar faz falta sobre Cleyton mesmo nas barbas de Xistra, ainda no meio campo encarnado. Este inexplicavelmente mandou seguir.

Um jogo de sentido único, em que o Benfica foi a única equipa que tentou ganhá-lo, acaba empatado com clara influência do árbitro. Noite para esquecer de Xistra e seus Auxiliares.
Ainda assim, e não invalidando nada do que disse anteriormente, o Benfica também tem a sua quota de responsabilidades no resultado, principalmente pela ineficácia demonstrada na primeira metade do encontro.

Pavilhão Encarnado - 28/09/2012

Esta semana há somente um jogo do clube para ver nos pavilhões da Luz. As épocas das diferentes modalidades vão iniciando-se ou consolidando-se, conforme o caso e todos somos poucos para apoiar os nossos, na conquista da glória. Esta semana, quase todas as modalidades têm jogos fora de casa.

  • Futsal
Temos o jogo da 6ª jornada do campeonato, na próxima Quarta-Feira dia 3/10 pelas 20:30h no pavilhão n.º 2. A equipa entrou embalada, somando quatro vitórias consecutivas e depois de ir ao Freixieiro disputar a 5ª jornada, recebe os Leões de Porto Salvo. Um bom jogo em perspectiva (que não coincide com o jogo com o Barcelona).


Carrega Benfica! Rumo aos Títulos!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Prioridade ao Campeonato

Jesus demonstrou na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Paços, realizada hoje, que a prioridade do Benfica será o campeonato. 
«...O jogo com o Barcelona não é decisivo, por isso mais importante é o jogo com o Paços, porque o campeonato é o nosso grande objectivo....Será um jogo difícil e o Benfica não pode perder pontos em Paços... Se tivesse de fazer algum tipo de gestão, a minha prioridade seria sempre o Campeonato....»
Acho bem. Os resultados internos têm de ser sempre a prioridade do Benfica. Não só o campeonato como também a Taça de Portugal. A glória europeia regressará quando conseguirmos reaver uma hegemonia interna que nos tem faltado durante largos anos.

Têm a palavra os jogadores já esta sexta-feira, para vermos se a mensagem passou...

O Fair Play é isto!

Miroslav Klose!

O jogador alemão da Lazio, teve uma atitude a todos os níveis notável, no futebol dos dias de hoje, em que os resultados são tudo. Depois de marcar um golo a partir de um canto, e perante uma inquirição do árbitro, confirmou que o mesmo tinha sido marcado com a mão, tendo o árbitro voltado atrás na decisão de validar o golo.
Os cumprimentos dos jogadores do Nápoles e a ovação do público a Klose são merecidíssimos.

Tenho pena que estes acontecimentos, como outros que se vão dando esporadicamente, sejam a excepção e não a regra. O desporto rei precisa de mais atitudes destas! E em Portugal principalmente, com o futebol a ser constantemente atingido por suspeição, compadrio, adulterações da verdade desportiva, etc. Atitudes como a que teve Klose, são o exemplo de que nem tudo está perdido e ainda há quem resista à tentação de ser como os outros... Ainda bem.

Podem ver o video do lance em baixo.

PS: Se isto fosse cá no burgo, parece-me que nenhum jogador faria isto. Infelizmente a trapaça e o engano são um modo de vida premiado em Portugal (e não só no futebol).

Dia de Decisão

Hoje decide-se o Benfica. Por isso todos os que puderem, façam favor de estar presentes na Assembleia Geral Ordinária e mostrem a vossa vontade. Estejam de acordo ou não, é importante que não deixem que outros decidam por vocês. O que está em votação é o Relatório e Contas do Clube referente à época 2011/2012 e o respectivo parecer do Conselho Fiscal. Mas, seguramente que haverá oportunidade de abordar outros assuntos da vida do clube, no período posterior. Tenham criticas, sugestões, agradecimentos ou quaisquer outras questões que queiram transmitir aos órgãos sociais, hoje é o momento de o fazer.

Bem sei que existirão mil e uma desculpas para não ir, mas quem tiver disponibilidade, faça um esforço hoje. Largue o conforto do lar, ignore os convites dos amigos para sair, saia do sofá e do computador, adie a ida ao cinema, enfim, dedique uma noite ao Benfica, para se mostrar que os sócios gloriosos estão com o clube e interessados em saber o que se passa no mesmo!

A Assembleia Geral vai-se realizar no pavilhão n.º 2 da Luz e tem inicio marcado para as 20:30h em primeira convocação e para as 21h em segunda convocação.

Infelizmente não poderei marcar presença, visto estar fora do país. A decisão do Benfica, vai passar por outras mãos que não as minhas e isso deixa-me triste. Não com essas outras mãos, mas comigo próprio por não ter conseguido conciliar a minha vida profissional com o Benfica. É a vida.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Taças e Tacinhas

O sorteio da 3ª eliminatória da Taça de Portugal 2012/2013 ditou um Freamunde vs Benfica. A equipa da Segunda Liga vai ser um teste razoável às pretensões do Benfica na competição e temos de ser extremamente competentes para não termos uma surpresa desagradável.
O Benfica já não marca presença na final de 2004/2005 (derrota com o Vitória FC) sendo o jejum mais longo de Jamor, desde que a competição foi instituída. Urge ganhar esta competição mítica do futebol nacional.
Temos mais que obrigação de lá chegar. Já passou demasiado tempo Benfica!

Falando dos rivais na competição, o detentor do troféu vai a Ponte da Barca, o Porto vai a Santa Eulália e o Sporting a Moreira de Cónegos. Académica e Porto não deverão ter qualquer dificuldade nos seus jogos, desde que os assumam com profissionalismo. 
No caso do Porto, já é natural um confronto com equipas da 3ª divisão nestas fases, ao contrário do que acontece com os rivais de Lisboa, que começam amiúdes vezes com equipas profissionais (e por vezes do mesmo escalão). Particularidades do sorteio, dirão alguns. Manipulações do mesmo, dirão outros. Enquanto ninguém provar cabalmente o que de facto se passa nestes sorteios, ficará sempre a dúvida...

Em baixo podem ver uma tabela, com os sorteios da primeira eliminatória em que os grandes participam (4ª até 2007/2008 e 3ª desde aí) desde a última época em que o Benfica venceu o troféu, 2003/2004. Notam o padrão?

ÉpocaAdv BenficaEscalãoAdv PortoEscalão
12/13Freamunde2ª LigaSanta Eulália3ª Div
11/12Portimonense2ª LigaPêro Pinheiro3ª Div
10/11Arouca2ª LigaLimianos3ª Div
09/10Monsanto2ª Div BSertanense2ª Div B
08/09Penafiel2ª Div BSertanense3ª Div
07/08Académica1ª LigaChaves2ª Div B
06/07Oliveira do Bairro2ª Div BAtlético2ª Div B
05/06Leixões2ª LigaMarco2ª Liga
04/05Oriental2ª Div BVitória SC1ª Liga
03/04E. Amadora1ª LigaBoavista1ª Liga

PS: O Nuno Luz continua o mesmo...o que diz bem do estado a que chegámos.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Olho de Águia - Porto vs Beira-Mar

Em jogo referente à 4ª jornada da Liga Zon Sagres, o Porto recebeu o Beira-Mar no Dragão. O jogo foi arbitrado por Manuel Moura, que esteve algo infeliz, numa partida em que o vencedor é justo. Foi muito permissivo no capitulo disciplinar, permitindo que houvesse mais virilidade que o permitido. No capitulo do fora de jogo apenas um erro, em lance de bola parada. De resto validou mal um dos golos do Porto.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/sd7zqyjri02l
A palavra passe é socioencarnado

Mais uma vez, relembro que não sou dono da verdade e que esta é a minha interpretação.

  • Resumo
O árbitro Manuel Mota é um desconhecido da maioria dos espectadores do futebol português. Neste jogo de grau de dificuldade baixo, o árbitro esteve abaixo do que se esperaria. Muito permissivo com entradas mais rispidas, permitiu que Mangala só visse o amarelo aos 83' quando ele se justificava bastante antes. Teria sido expulso o francês. Poupou também alguns aveirenses à sanção disciplinar e não é surpresa que o jogo acabasse com apenas 2 amarelos (um para cada lado). No capitulo do fora de jogo, destaque pela negativa num lance aos 2' em que Maicon parte de posição irregular num livre. Uma situação muitas vezes vista que teima em se repetir. Finalmente destaque ainda para a validação incorrecta do quarto golo portista, após uma falta atacante. Não teve influência no resultado pois a diferença entre as equipas foi suficiente para não se notar.

  • Lances Bem ajuizados
23' - Mangala joga a bola, antes do contacto com Nuno Lopes. Canto bem assinalado.
32' - Golo bem validade ao Porto, pois Jackson não comete nenhuma irregularidade.
80' - Amarelo bem exibido a Sasso por cortar jogada perigosa com a mão.
83' - Amarelo bem mostrado a Mangala por entrada perigosa sobre Balboa. Seria o segundo e consequente expulsão.
84' - Não há qualquer falta sobre Kleber, com o brasileiro a pontapear o terreno antes de Hugo limpar a jogada.

  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
3' - Faltou o amarelo a Fleurival por entrada sobre Atsu.
14' - Ficou uma falta por marcar e um amarelo por exibir, a punir a pisadela de Balboa a James. Não é caso para vermelho pois não há qualquer intenção de pisar, mas o amarelo justificava-se.
71' - Há falta de Mangala sobre Bura (?) antes do cabeceamento de Maicon para o 4-0.
85' - A falta era a favor do Porto por mão de Nuno Lopes. O árbitro estava tapado pelo corpo do aveirense e não deve ter visto este a ajeitar a bola com a mão.

  • Lances Mal ajuizados Graves
2' - Maicon parte bem à frente da linha defensiva aveirense. Num lance de bola para não compreendo como não é assinalado este fora de jogo. Não deu em nada por mérito de Rui Rêgo.
42' - Mangala escapa ao amarelo com a complacência de Manuel Mota. Não só a falta é merecedora de cartão, como Mangala já havia feito faltas anteriores que justificariam o amarelo por persistência faltosa.

No final a vitória do Porto não sofre qualquer contestação. Mesmo sem os erros de arbitragem a vitória dos portistas era inevitável face ao que se passou no relvado do Dragão.

O Benfica que Eu quero - III

O terceiro artigo desta série vai focar-se na gestão do Futebol profissional. E a minha visão, é totalmente oposta à actual (dos últimos anos). A minha visão acerca desta matéria é bastante simples e clara, tendo 3 estratégias base.
1. Primeiramente, proponho uma estrutura bem delimitada e em que cada um tem a sua função especifica sendo claras as obrigações/deveres de cada posto. A estrutura deve ter 3 figuras principais: o Director Desportivo, o Treinador e o Director de Prospecção. Esta mini estrutura funciona em pirâmide com o Director Desportivo no topo. Tanto o Treinador como o Director de Prospecção respondem directamente ao Director Desportivo e este responde directamente ao Presidente do clube (e da SAD).
A análise de quais as competências e deveres de cada um está explicitada abaixo.

  • i) O Director Desportivo é o responsável máximo do futebol profissional. Poderá escolher uma equipa (nunca superior a 5 elementos) para o auxiliar nas suas tarefas, tendo ele a última palavra no que diga respeito a qualquer decisão. Só poderá ser conduzido ou removido do cargo pelo presidente. As suas competências na estrutura passam por:
a. Elaboração de relatórios (mensais?) para o Presidente, com o estado do futebol e possíveis alterações/melhoramentos a fazer na estrutura profissional.
b. Análise ao desempenho mensal do Treinador e Director de Prospecção, bem como dos jogadores. Reuniões programadas(semanais?) com Treinador e Director de Prospecção e contacto permanente com os mesmos para resolução de qualquer problema que surja.
c. Tratamento de dossiers como renovações, contratações, empréstimos, etc.
d. Gestão do orçamento anual atribuído pela SAD (poderá requisitar determinado valor à mesma), que não deverá ser excedido. 
e. Defesa intransigente do clube nos meios de comunicação social em coordenação com o Departamento de Comunicação. A ser preciso alguém falar, é o Director Desportivo que tem essa obrigação.
f. Possível criação de um modelo de jogo único, transversal a todas as categorias de formação e em conjunto com o plantel profissional.
  • ii) O Director de Prospecção é o responsável por toda a gestão da Prospecção do clube. Trabalhará em conjunto com o Treinador e o Director Desportivo na procura de alternativas externas ao Benfica (não tem necessariamente de ser jogadores) em casos de necessidade. As suas competências na estrutura passam por:
a. Gestão do grupo de olheiros disponíveis, com total liberdade para escolher a sua equipa. Neste ponto, deverá no entanto ser regra, que o Benfica apenas terá olheiros benfiquistas.
b. Análise e acompanhamento aos jogadores emprestados pelo clube, com elaboração de relatórios de progressos acerca dos mesmos. Ponto de contacto para os jogadores emprestados em caso de necessidade de resolução de problemas que estes tenham. Comunicação de cada um destes acontecimentos ao Director Desportivo.
c. Elaboração de relatórios de prospecção em relação a jogadores que potencialmente interessem ao clube. Seja a pedido do Director Desportivo ou como parte de uma prospecção geral.
  • iii) O Treinador é o responsável pela parte relativa a treino da equipa profissional. Terá a sua equipa, mas obedecerá ao modelo de jogo implementado, caso exista.
a. Treinar. Única e exclusiva preocupação.
b. Não se envolver em guerrilhas com adversários que desviem o seu foco do ponto a.
c. Gerir o grupo de jogadores disponíveis, mantendo um bom ambiente no balneário.
d. Reunir-se com o Director Desportivo e com o Director de Prospecção sempre que necessário, para resolução de qualquer problema que surja.

2. A segunda estratégia passa por acabar com a rotação excessiva de jogadores no plantel, vulgo entreposto. Temos de criar uma identidade na equipa, de modo a que jogadores novos que entrem, sejam mais rapidamente integrados e familiarizados com a mística do clube.

i) Uma contratação efectuada, só o deverá ser quando o jogador contratado for inegavelmente melhor que o que cá está ou quando for necessário colmatar alguma saída. Temos de acabar com as contratações de ocasião a granel.
ii) A preparação da época, em termos de contratações, deverá seguir a máxima de primeiro resolver as lacunas do plantel e depois melhorar o que existe. Em casos excepcionais, poderão ser contratados jogadores para o futuro, mas deverá ser dada primazia à formação do clube.
iii) O plantel deverá ter sempre participação da formação, principalmente nos lugares menos utilizados. O plantel principal deverá ter sempre pelo menos 5 atletas da formação (ou em alternativa ter a equipa B a fornecer jogadores para essas 5 vagas). Preferencialmente será um por localização no terreno de jogo (1 GR, 1 Defesa, 1 Médio e 1 Avançado) perfazendo 4 jogadores mais um que seja polivalente, podendo suprir mais que uma posição no terreno.
iv) O plantel deverá manter sempre que possível 10 jogadores que estejam no clube há três anos ou mais, e pelo menos 5 que cá estejam há cinco anos ou mais. A tal criação de identidade.
v) Flops acontecem em todo o lado, mas um jogador deverá ter sempre pelo menos uma época para trabalhar e mostrar porque foi contratado. Não podemos ter jogadores que nem sequer chegam a envergar o manto sagrado a coberto de qualquer oportunidade de negócio, pelo menos não nas quantidades actuais.

3. Finalmente, a terceira estratégia passa por criar uma óptica de responsabilização geral no clube, em que todos os membros da estrutura, assumem os seus erros e falhas, de modo a que os mesmos fiquem registados e não se cometam no futuro. Ninguém é perfeito, mas é exigido que quem trabalha no Benfica seja honesto e frontal. Neste caso, o exemplo tem de partir de cima, pois é uma liderança por exemplo que eu exijo ao líder do Benfica. O Presidente e Órgãos Sociais são os exemplos que o resto do clube segue. Se este não estiverem de acordo com a génese do clube, obviamente que a identidade do mesmo se perde.
Digo mais, os dirigentes do clube sempre foram membros inspiradores dos restantes elementos. Nunca foram precisos magos do que quer que seja, mas sim gente honesta e trabalhadora com o melhor para o clube em mente. Urge regressar a esse tempo!

De dentro para fora...

Após a duras criticas de Rui Gomes da Silva à arbitragem de Coimbra, nomeando inclusivamente Vitor Pereira como "cúmplice" da mesma, veio o líder da Arbitragem em Portugal defender-se. E fê-lo com o chavão
"«...O Sector é dirigido de dentro para fora...»"

A minha questão é de dentro do quê? Do Calor da Noite, da casa na Madalena ou do próprio Estádio do Dragão?

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Avisados?

«O Benfica foi avisado que poderia ser prejudicado pela arbitragem de Carlos Xistra, em Coimbra»
«É muito optimismo falar-se em arbitragem. Foi alguém que vestiu o equipamento de árbitro e a única coisa que fez, foi tentar equilibrar o jogo. O Benfica criou inúmeras oportunidades e as duas da Académica foi o árbitro que as criou»
«Gostava de perguntar ao senhor Vítor Pereira (presidente do conselho de arbitragem da FPF) se é ele que manda se é o senhor Antonino Silva que tem uma intimidade muito grande com os dirigentes do FC Porto. E quem manda nas nomeações dos observadores se é Vítor Pereira se é o senhor Domingos Gomes... demita-se senhor Vítor Pereira»
«Ou é nas primeiras jornadas para gerir a diferença pontual ou é sempre no período em que o Benfica tem dois jogos fora seguidos»
«Aquilo que se está a passar consiste em gerir para depois pode encomendar as faixas. Temos que provar a toda a gente que estão a tentar afastar-nos do primeiro lugar e não nos vamos calar»

São estas as frases proferidas por Rui Gomes da Silva, vice-presidente do Benfica, hoje ao inicio da tarde. Assaltam-me algumas questões.
  1. Diz ele, que o Benfica foi avisado. Avisado por quem? E porque razão não se colocou "cá fora" esse aviso?
  2. Ataca-se Vitor Pereira e as suas "filiações" e inclusivamente pede-se a sua demissão do cargo, mas deixa-se Fernando Gomes de fora das criticas porquê?
  3. Indica-se claramente quando é que somos prejudicados. Se já sabiam disto, porque não falaram nisso no ínicio do campeonato?

Para que fique bem claro, as minhas questões em nada diminuem o meu agrado com esta tomada de posição. Quando muito "peço" para irem mais longe. Cortar de vez com o actual presidente da Federação é o que quero, pois o Benfica não se associa com mafiosos e indivíduos de carácter duvidoso...

Saúdo particularmente a última frase. Finalmente alguém com peso na estrutura encarnada (que ainda penso que deveria ser o seu líder máximo) a falar assim que somos prejudicados. Desta vez não esperaram pelo final do campeonato ou por estarmos arredados da luta pelo mesmo. A referência às faixas está também muito boa, pois é sinal de que não será punido...

De resto, se a contestação ficar por aqui, será demasiado inconsequente. O director geral do futebol ou o administrador da SAD ou o presidente do clube, têm de reforçar esta ideia de que o Benfica não vai ficar impávido e sereno como em ocasiões passadas.

O primeiro exame falhado

Antes de começar a crónica propriamente dita, quero já deixar bem claro que com Xistra ou sem Xistra, um Benfica meio eficaz, tinha goleado esta Académica. Uma equipa que, aos quatro minutos, já tinha falhado dois golos de baliza aberta enviando a bola aos postes, arrisca-se de facto a perder.
Os erros dos outros não justificam os nossos, e embora Xistra tenha estado ao seu nível (péssimo), o Benfica de ontem tinha obrigação de estar em vantagem bem cedo. Falhámos naquilo que estava sob o nosso controlo e a arbitragem inquinou aquilo que não estava sob nosso controlo.

Acerca do jogo, só posso referir que o Benfica fez quase tudo o que devia para sair vitorioso. Boas jogadas, boas combinações, oportunidades criadas e atitude própria de quem quer ser campeão. Pecámos extremamente na finalização e Xistra fez-nos pagar bem caro por isso.
A abrir o jogo, excelente combinação entre Salvio, Maxi e Enzo, com este ultimo a cruzar para o centro, onde Cardozo enviou a bola à trave, depois de Ricardo desviar ligeiramente o cruzamento para o joelho do Tacuara. Logo a seguir excelente passe de Rodrigo para a desmarcação de Bruno César, com este a devolver a bola rasteira para o segundo poste, onde o mesmo Rodrigo, com tudo para inaugurar o marcador, acertou em cheio no poste. Como se não bastasse, alguns minutos depois, mais uma soberana ocasião desperdiçada, desta vez com Cardozo a permitir a defesa de Ricardo a remate rasteiro. Excelente entendimento dos dois avançados encarnados que se desmarcaram em simultâneo.
10 minutos, 3 ocasiões que "não se podem falhar" e o nulo a manter-se injustamente. Podemos queixar-nos da sorte nesta altura e de como o ditado futebolístico "Quem não marca, arrisca-se a sofrer" é sempre certeiro...

Após o vendaval ofensivo destes 10 minutos, e paulatinamente, a arbitragem começou a fazer-se notar. A incompetência de Xistra não é nova, e embora vá rever o jogo para o projecto Olho de Águia (já sei de antemão que será o video mais longo que fiz até agora), posso afirmar que o Benfica deixou 2 pontos em Coimbra, muito devido à acção do árbitro.
Os lances de perigo da Académica, pareceram-me nascer quase todos de decisões erradas do Xistra, embora em alguns casos possa dar o beneficio da dúvida (?).

Mas nem tudo é explicado pelo árbitro. O Benfica também falhou em momentos onde não o podia fazer.
  • Jesus falhou na abordagem ao jogo aquando da substituição de Enzo por Aimar. Ao invés de reforçar o meio campo, para estancar qualquer saída organizada da Académica (as bolas pelo ar seriam à partida resolvidas pela defesa), decidiu deixar o miolo encarnado com 2 jogadores contra os 3 dos estudantes. Não foram poucas as vezes em que o espaço para a Académica ter a bola em terrenos avançados (quando conseguia a transição organizada), era imenso e permitia que um ou dois jogadores atacantes trocassem a bola sem grande oposição. Os defesas encarnados, apanharam muitas vezes adversários embalados, inclusivamente no lance do segundo penalty, em que o lateral esquerdo Helder Cabral fez o que quis até entrar na área. Com mais meio campo, isto poderia ter sido evitado. Sinceramente eu tiraria Jardel em vez de Enzo, jogando com Garay a libero e Matic mais recuado com preocupações exclusivamente defensivas, permitindo que Enzo e Aimar pressionassem o meio campo Academista.
  • Os jogadores também falharam, nomeadamente na finalização, com Cardozo à cabeça, e em não fazerem a falta útil, como no lance de Helder Cabral. Falhar dois golos de baliza aberta antes dos 5 minutos estarem decorridos não é de candidato ao titulo. Devíamos ter feito muito melhor.
  • Adenda: Agora, depois do jogo acabar, é natural fazerem-se correcções à estratégia usada, mas sinceramente (e disse-o quando via o jogo), não compreendo o facto do Carlos não ter entrado, quando se justificava ter alguém em campo que rematasse de fora da área. 

Dois anos depois, a Académica volta a travar-nos com menos um jogador toda a segunda parte.


PS: A análise à arbitragem sairá em modo mais detalhado no artigo do Olho de Águia.

sábado, 22 de setembro de 2012

Olho de Águia - Maritimo vs Sporting

Em jogo referente à 3ª jornada da Liga Zon Zagres, o Sporting deslocou-se à Madeira para jogar com o Maritimo. O jogo tinha sido adiado por mutuo acordo e disputou-se com arbitragem de Carlos Xistra. O árbitro esteve razoável, pecando no lance do golo do empate do Maritimo ao cair do pano.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/lh5jaqyd9qk0
A palavra passe é socioencarnado

Mais uma vez relembro que não pretendo ser o dono da verdade. Isto é a minha visão face aos lances que visionei.

  • Resumo
A arbitragem esteve em plano razoável, tendo o árbitro e os auxiliares, erros pontuais de julgamento. Nos lances discutidos na área leonina esteve sempre bem, nos foras de jogo apenas falhou num, e no capitulo disciplinar ficou um amarelo por exibir e outro que não devia ter sido exibido. O árbitro teve no entanto influência no resultado, ao assinalar o livre que deu origem ao golo do empate. Sem isso teria sido uma boa arbitragem, com erros pontuais.

  • Lances Bem ajuizados
36' - Wolfswinkel está ligeiramente adiantado no momento do passe de Ismailov. Se tivesse deixado seguir teria o beneficio da dúvida.
50' - Não há qualquer falta de Xandão sobre Heldon. 
55' - Wolfswinkel está em jogo no momento do passe e o golo é legal.
62' - Amarelo bem exibido a Gelson Fernandes pela persistência faltosa. Foi a quarta falta do suiço.
64' - Bem assinalada a falta de Fidélis sobre Rojo. O maritimista agarra ostensivamente a camisola de Rojo, antes de este o derrubar.
67' - Depois do remate de Capel, a bola não chega a ultrapassar na totalidade a linha de golo.
90' - Não há qualquer falta de Xandão sobre Adilson. É o seu colega que o faz tropeçar.

  • Lances Mal ajuizados
7' -  Elias não está em fora de jogo no momento do passe. O Auxiliar estava bastante mal colocado e assinalou incorrectamente posição irregular.
56' - Adrien puxa insistentemente Rafael Miranda até este cair. Faltou o amarelo por comportamento anti-desportivo ao jogador do Sporting.
86' - Não há falta de André Martins sobre João Luiz. No momento em que João Luiz vai rematar à baliza, André Martins antecipa-se e toca a bola ligeiramente antes, dando-se depois o contacto. Era falta do maritimista. Do livre, nasceu o golo do empate.

  • Lances Mal ajuizados Graves
57' - Roberge não joga a bola com o braço. Decisão incorrecta do árbitro que ainda amarelou o maritimista.


No jogo jogado, o empate até se aceita, pelo que ambas as equipas fizeram. Mas o lance do golo do empate, que nasce de uma falta ao contrário, é fulcral no resultado final, pelo que a arbitragem sai penalizada por isso.

O Fim do Verão

Luis Filipe Vieira assume. O Benfica vai contrair o seu nível de investimento no futebol profissional, quer seja em contratações, quer seja em salários. Em discurso na inauguração da nova imagem da casa do Benfica de Almada, o presidente foi claro. Vender, Vender, Vender. Formar bem para Vender. Confiar na capacidade potenciadora de Jesus para Vender. Cortar na folha salarial. Tudo medidas de controlo de gastos.

Há muito que defendo este caminho, sob pena de um belo dia o Benfica pura e simplesmente ruir. Não podemos continuar a gastar 30M€ em contratações por ano, manter mais de 70 jogadores sob contrato e esperar que as finanças não sofram com isso. É demagógico afirmar, como se tem feito nos últimos anos, que o Benfica gera receita suficiente para um nível de investimento tão grande. E que não é necessário vender ou ir à Liga dos Campeões com campanhas razoáveis. É necessário sim, face ao nível de endividamento a que chegámos.

Espero sinceramente que seja esse o caminho, aliás corroborado pelos recentes actos no final de Agosto, principio de Setembro. A aposta na formação tem de ser uma realidade. Não como única solução (igual a parar completamente o investimento na equipa), mas sim como complemento real às contratações cirúrgicas que se devem fazer.

O presidente do clube, afirmou que não vai permitir que a casa venha abaixo e merece o meu aplauso por isso, só que é bom não esquecer o que de mau foi feito que levasse a esta situação.

Faz-me lembrar a história da cigarra e da formiga, conto popular tão importante a explicar às crianças que o trabalho é muito importante. Faz-me lembrar esta história, na medida em que, nos último anos, o Benfica viveu num Verão à grande e à francesa (outra expressão popular ajustada à situação). 
Tínhamos dinheiro fresco a entrar todos os anos, proveniente de avultados empréstimos obrigacionistas, antecipação de receitas das vendas milionárias através de empréstimos, o fundo criado em 2009, enfim, parecia não acabar o nosso poder de captar este financiamento. Pudémos rir, cantar, e festejar sem preocupações, com todos os recursos que estavam à nossa disposição, mas nunca ninguém dentro do Benfica se movimentou no sentido de por um travão à megalomania que assolou o clube.

Chegámos ao fim do verão senhores, e agora temos de ultrapassar o inverno que se aproxima, com muitas dificuldades. E para quê? Para termos um campeonato ganho em 5 anos? Tivéssemos sido mais cautelosos com os recursos e hoje porventura, teríamos os mesmos resultados e uma capacidade para arrasar a concorrência interna, que já se viu que também andou a cantar feita cigarra e agora sofre as mesmas consequências que nós! Mas eles ainda têm alguma coisa para mostrar...

Parece-me sinceramente que ainda se deram conta deste grave problema a tempo. Assim tenham a coragem de confirmar a inversão de politica com acções.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Pavilhão Encarnado - 21/9/2012

Esta semana os pavilhões da Luz serão palco de alguns jogos interessantes. Teremos em acção o Basquetebol no 1º Torneio Internacional de Basquetebol do Sport Lisboa e Benfica, e também o Andebol na 3ª jornada no Nacional. Motivos de sobra para irem apoiar as modalidades do clube.

  • Basquetebol
O 1º Torneio Internacional de Basquetebol do Sport Lisboa e Benfica tem lugar este Sábado e Domingo, no pavilhão Império Bonança. As equipas participantes são, além do Benfica, os espanhóis do Lagun Aro GBC, do Cáceres e do Asefa Estudiantes.
No Sábado vão jogar-se o Lagun Aro GBC vs. Cáceres pelas 15h e o SL Benfica vs. Asefa Estudiantes pelas 17h.
No Domingo joga-se o jogo do 3º/4º lugar pelas 14h e a final do torneio pelas 16h.

O preçário é como se segue:
Sócio de Quota Modalidades : 1,5 €
Sócio: 3 €
Sócio Criança: Grátis
Sócio Menor: 2 €
Público:6 €
Público Criança: 3.5 €

  • Andebol
 O Andebol Encarnado joga na Quarta-Feira, dia 26/9, pelas 20h no pavilhão n.º 2, frente ao arqui-rival e tetra-campeão nacional, Porto. O jogo refere-se à 3ª jornada do Nacional e é obrigatório vencer, para continuar, o que se espera que seja, um inicio demolidor da nossa equipa. Por isso todos os que puderem, marquem presença no apoio a mais uma equipa do Benfica.
Ainda não encontrei preços disponíveis, mas deverão ser semelhantes aos praticados nos jogos do Basquetebol mencionados em cima, com a diferença de que os sócios de Quota Modalidades não pagarem bilhete.

Carrega Benfica! Rumo aos Títulos!

Resposta à altura do Benfica - Grande Puto!


Li isto hoje e fiquei absolutamente maravilhado com a simplicidade com que um puto encarnado desarma o seu avô azul. É absolutamente épico e tem de ser divulgado o mais possível, por isso faço a minha parte e redirecciono os leitores para o referido texto.

Deixo em baixo a frase mítica, que será alvo de muita vergonha para os azuis (se é que ainda têm alguma). E revelo a tentativa do avô azulinho em corromper o seu neto encarnado. Até nisto...

«avô, vocês para conseguirem alguma coisa, têm sempre de comprar as pessoas?»

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A esperança está de volta

O Benfica iniciou ontem a Liga Portuguesa de Andebol, com uma belíssima vitória em casa frente ao ABC. Era fulcral começar com uma vitória e a equipa não desiludiu.

O resultado de 29-22 espelha bem a diferença que houve entre as duas equipas, embora o intervalo tenha chegado com um empate a 11, no marcador. Tendo já visto alguns jogos desta equipa (incluíndo as vitórias na Supertaça), parece-me que este ano o Benfica possui um plantel mais equilibrado e sobretudo mais experiente, permitindo-lhe superar os maus momentos sem se desmembrar. Até que ponto se continuará a verificar esta tendência, não sei, mas estou bastante optimista para esta época.


Neste jogo os destaques vão inteirinhos para Dario Andrade (na foto), que marcou 9 golos na partida. O andebolista vindo do Porto justifica plenamente a aposta e veio dar mais qualidade ao plantel. Que continue.
Tenho também de destacar o treinador Jorge Rito, que preparou a equipa irrepreensivelmente para esta época. O Benfica entra na época a todo o gás e já venceu Porto, Sporting e ABC. Esperemos que tenha a continuidade desejada.

A próxima partida é já no Sábado em Fafe. Quem puder que vá apoiar o Andebol do clube ao pavilhão, pois parece-me que este ano temos tudo para chegar à tão desejada glória.

Falência!

O Benfica apresentou os traços gerais das contas da SAD relativas à época 2011/2012. Os resultados não são nada animadores. Pela segunda vez na sua curta história, a SAD está em falência. E desta vez não há Estádio da Luz para incorporar...

Podem ler o comunicado na sua totalidade em http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR41514.pdf
Há muito que alguns vêm avisando para esta realidade, caso se continuasse no rumo escolhido. Era inevitável e só pessoas mal informadas ou de má fé negariam as evidências.
Do comunicado relevo o seguinte:

Rubrica30/06/201230/06/201130/06/2010
Activo411.921382.079378.294
Passivo426.073379.629370.855
Capital Próprio-14.1532.4507.439
Proveitos Operacionais
(sem transferências)
91.11982.76766.382
Resultados Operacionais
(com transferências)
5.1257.317-11.304
Resultado Liquido-11.690-7.663-18.998
Os valores estão em milhares de euros.

Os números acima são preocupantes. Relembro que em Dezembro de 2009, o Benfica incorporou a Benfica Estádio na Benfica SAD, para resolver este mesmo problema. Agora que não há Benfica Estádio para incorporar vamos fazer o quê? Espero para ver, mas não auguro nada de bom.

Em 2 anos (!) o Benfica apresenta uma subida no activo de 33,627M€, uma subida no passivo de 55,218M€ e um decréscimo nos capital próprio de 21,592M€. Noto ainda que os proveitos operacionais subiram 24,737M€, dos 66,382M€ em 2010 para os 91,119M€ de 2012. Já passámos da "chapa ganha, chapa gasta", para andarmos a pedir "financiamentos Cofidis para férias" de modo a suportarmos o peso da divida. É irreal sequer pensar que uma gestão destas chegará miraculosamente a bom porto.
«O resultado líquido consolidado apresenta um prejuízo de aproximadamente 11,7 milhões de euros. De referir que os ganhos obtidos com as vendas dos direitos desportivos dos atletas Javi Garcia e Witsel serão reconhecidos no próximo exercício;»
Espero que o dinheiro destas vendas seja para isto mesmo. Fazer recuar o passivo e voltarmos a ter capitais próprios positivos. A ver vamos se é isso que acontece.
«A participação na Liga dos Campeões, que, pelo facto de se ter atingido os quartos-de-final da prova, gerou um montante de prémios distribuídos pela UEFA que se aproximou dos 22,4 milhões de euros, o que representa o maior valor histórico de receitas dessa natureza garantido pela Benfica SAD e corresponde a uma variação de 60,2% face à época anterior;»
Se com 22,4M€ de receitas da UEFA, apresentamos resultados destes, o que seria sem eles?

O Benfica continua refém do seu nível de despesa. Com receitas recorde (nunca vistas no clube) era expectável que os resultados financeiros fossem melhores. Não são, porque a despesa cresce mais rapidamente que a receita.
Isto é insustentável!

PS: Estou curioso para ver os valores dos custos operacionais totais, custos com pessoal e custos financeiros (juros de empréstimos). Acho que não me enganarei muito, se disser que devem ser aterrorizantes.

Soube-me a Pouco

O Benfica empatou ontem a zero no Celtic Park, com a formação local. É um resultado justíssimo, face à inoperância atacante de ambas as formações. Se do lado do Benfica, esperava um inicio muito cauteloso, devido à remodelação forçada da nossa zona defensiva, do lado do Celtic esperava muito mais. Não vi o jogo deles no fim de semana, em que perderam, mas já os tinha visto duas vezes (em jogos da qualificação para a Liga dos Campeões) e tinham-me parecido muito mais fortes que isto. A falta de Samaras no ataque não deve ser estranha a este facto.
Esperava também, que o Benfica aparecesse mais desenvolto no ataque à medida que o jogo se encaminhasse para o fim, mas o nosso maior motor ofensivo esteve muito apagado. Falo de Salvio, que talvez sentindo a falta de Maxi, se tenha resguardado um pouco mais. Gaitan no flanco oposto, esteve sempre muito individualista e desacompanhado e Rodrigo na frente de ataque foi simplesmente inoperante.

Tenho de falar da nossa defesa, para dizer que embora haja algumas coisas a rever, saímos de cabeça erguida pois atitude foi o que não faltou na nossa zona recuada. Garay esteve muito bem no papel de líder e Jardel não comprometeu, embora fosse notório o nervosismo de querer jogar bem. Melgarejo teve o seu primeiro jogo em que defendeu melhor que atacou e André Almeida fez o que pode. A atitude fez a diferença, pois uma atitude mais complacente seria a nossa desgraça.

Particularizando em Jardel e André Almeida, que entraram "a frio", não se pode dizer que tenham comprometido. As limitações de André Almeida a lateral são mais que evidentes, mas uma grande capacidade de sacrifício aliada a um quase inexistente aventureirismo no ataque permitiram minimizar as suas lacunas. No entanto, foi muitas vezes Jardel a limpar a zona de André Almeida, pois o português deixava sempre muito espaço nas costas, fruto de um mau posicionamento. Maxi tem o mesmo "problema", mas porque está muitas vezes integrado no ataque.

No meio campo, Matic continua a sua adaptação e num jogo como estes, em que a luta é mais importante que a técnica, ele foi rei e senhor. Mas só o pode fazer, pois teve em Enzo Perez o ajudante qualificado que era necessário. O argentino surpreendeu-me naquela posição, com uma capacidade de trabalho ao nível dos melhores.

No ataque já referi Salvio, Gaitan e Rodrigo. Falta Pablo Aimar. O nosso 10, era o único que tentava levar a bola em progressão de pé para pé, mas nunca encontrou alguém que o acompanhasse, permitindo aos defensores do Celtic fazerem aquilo que sabem, destruir jogo.

No final o empate sabe-me a pouco, pois com um pouco mais de aceleração no ataque tinhamos saido de lá com os três pontos. No entanto tendo em conta o historial anterior, não posso deixar de me conformar com o ponto alcançado. Agora vem aí o Barcelona, com o seu meio campo de sonho, e nós teremos que jogar mais e melhor se queremos sair do jogo com alguma coisa positiva.


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Apostas nos jovens?

Já está disponível o onze do glorioso para o jogo de hoje.
Jesus escalou André Almeida para a posição normalmente ocupada por Maxi Pereira... Não só demonstra mais uma teimosia (pois André Almeida já demonstrou cabalmente que não serve para aquela posição como inclusivamente tem estado bem no meio campo defensivo dos B's), como mostra que Cancelo dificilmente será opção durante a sua permanência no clube.

Até posso concordar que Cancelo não estará pronto para a titularidade num jogo destes, mas se a opção é André Almeida, então mesmo sem estar preparado, o jovem lateral direito encarnado é melhor. Já para não falar da completa falta de rotina de lateral de André Almeida. Para mim, incompreensível.

Quando se falava insistentemente na possibilidade do Benfica adquirir um defesa esquerdo, o presidente, secundado pelo treinador, afirmou com todas as letras que Cancelo seria a opção a Maxi Pereira. Pelos vistos foi apenas e só, mais uma mão cheia de areia para os olhos dos sócios.


Que Benfica hoje no Celtic Park?

O Benfica inicia hoje a sua campanha europeia 2012/2013. Com um onze completamente remodelado, o Benfica poderá ter alguns problemas de rotinas, principalmente no seu sector mais recuado. Se olharmos ao onze tipo de 2011/2012, a diferença é quase uma revolução, mas é o que temos e terão de ser estes os nossos bravos, para trazermos uma inédita vitória do Celtic Park. É sempre bom começar bem uma competição deste género, e se o fizermos com uma vitória no terreno do nosso principal adversário na luta para o segundo lugar do grupo, então é mesmo o arranque perfeito.

Sinceramente, acho que o empate com golos seria bastante positivo (recordo que o Benfica nunca marcou no Celtic Park), mas temos de entrar com o pensamento na vitória. O nosso ataque parece ser muito superior à defesas deles, pelo que espero pelo menos um ou dois golos da nossa parte. O problema será mesmo o meio campo, que não será tão combativo quanto o do Celtic e aí poderá estar a chave do jogo. Espero que o nosso treinador tenha perfeita noção do ambiente que vai encontrar e das dificuldades que este Celtic causa no seu estádio. Com a defesa totalmente remendada, é uma benesse que algumas pedras influentes do Celtic não possam estar hoje em campo.

Mesmo com todas as condicionantes que temos para hoje, é fulcral que entremos com atitude batalhadora. A lutar pela posse de bola como se esta fosse a final da competição. Uma atitude passiva será certamente meio caminho andado para um derrota que ninguém do Benfica quer.

A eles rapazes!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

O que já se esperava da FIFA

Luisão viu hoje confirmada, a sua suspensão em jogos internacionais de clubes e selecções. Significa isto, que até 14 de Novembro, o "Girafa" não poderá jogar em jogos oficiais. Serão dois meses de treino para o nosso capitão, que terão de certeza um impacto negativo pelo menos até Janeiro.
A decisão da FIFA não pode ser surpresa para ninguém, visto ter sido "patrocinada" pela Federação Portuguesa de Futebol.

Saltam-me à vista dois aspectos em relação a isto.
  1. Quem quer que substitua o capitão durante estes dois meses, das duas, uma. Ou é competente e a falta do capitão não se nota, causando extremas dores de cabeça a Jesus, que segundo o que julgo conhecer dele, não hesitará em recolocar Luisão a jogar assim que disponível. Ou não é competente e a época do Benfica ficará complicada quando Luisão regressar.
  2. Por diversas razões, o Benfica ficou sem 3 das peças mais influentes da zona central. Duas delas de forma permanente e uma temporariamente. É cada vez mais um caso bicudo de resolver, que a meu ver só tem uma solução, para o bem e para o mal. Apostar fortemente nos valores emergentes da equipa B, ao invés de se contratar a próxima oportunidade de negócio. Já é tempo de, também os nossos miúdos terem as suas oportunidades de brilhar.
O acto irreflectido do capitão teve um custo elevadíssimo para a equipa e poderá ter posto mais um prego no caixão em que esta época se apresta a residir. Sinceramente, tenho poucas esperanças de que consigamos retirar coisas positivas desta época, nomeadamente no seu final. Quero que isso aconteça, mas a pesada realidade que salta à vista é demasiado brutal.

Como referi na altura, o comportamento de Luisão não se coaduna com um capitão do Benfica, e apesar de achar este castigo injusto, não posso deixar de sentir que deveria ter sido o próprio Benfica a tomar uma medida para com o seu capitão. Utopias...

A vergonha de oposição

Ontem a oposição ao Benfica bateu no fundo. Não me parece que seja possível descer mais baixo que isto.

O grupo do facebook PorTiBenfica, afirmou na sua página que existiu alguém na "oposição", que não se podendo candidatar à presidência do clube, exigiu um lugar na SAD (presidente?), como contrapartida para um apoio a uma eventual candidatura. Esse individuo terá afirmado ainda que o seu "contributo" não seria barato. O grupo afirmou ainda que iria "pôr a boca no trombone" e revelar claramente quem seria o tal individuo.

Momentos mais tarde, retirou esse artigo e postou outro, dizendo que iam entrar em reflexão durante uma semana, deixando antever que já não iam "meter a boca no trombone", numa clara inversão. Lançar atoardas sem concretizar é uma jogada mais que habitual em políticos ou dirigentes desportivosm e é uma das coisas que mais abomino, pois fica no ar a dúvida caluniosa que nunca será confirmada ou desmentida.

Absolutamente lamentável!

Quem acusou o toque foi Bruno Carvalho, fundador e presidente do Grupo da Luz, que emitiu uma nota no seu facebook pessoal, defendendo-se das acusações, afirmando peremptoriamente, que não iria para o Benfica auferir mais do que o que recebe actualmente. Ao fazê-lo, acusou-se a si próprio e deu uma machadada enorme na credibilidade que vinha construindo aos poucos. As palavras de alerta que vinha tendo desde o inicio do ano e com as quais eu concordo na sua quase totalidade, perdem-se em questões de forma e fait-divers que interessam pouco aos benfiquistas, a não ser na medida de afastar liminarmente gente envolvida nas mesmas de uma possível candidatura à presidência do clube.

Mais uma vez, absolutamente lamentável!

E assim vai a nossa oposição visível, enquanto se sussurra pelos cantos que Moniz e Varandas vão ser parte integrante da próxima lista do actual presidente, o que seria apenas e só mais uma jogada de mestre de Vieira, capaz do "impossível" que é trazer para a sua órbita o mais acérrimo dos seus opositores. Lembremos que já não é a primeira vez que isto acontece.
Não vou fazer juízos de valor acerca de Moniz, Varandas ou qualquer outro, pois são livres de mudar de opiniãom tal como eu. Mas espero sinceramente que estejam todos a pensar nos interesses do glorioso clube nascido em Belém à 108 anos.

PS: Aquando da sua formação, fui convidado por dois amigos para fazer parte do grupo da Luz. Não dei resposta afirmativa por dois motivos:
1. Porque não me encontro em Portugal o tempo necessário para que possa fazer algo verdadeiramente significativo (não gosto de "fazer" coisas pela net)
2. Porque apesar de concordar com muitas das coisas que Bruno Carvalho afirma, nunca fiquei completamente convencido com a sua abordagem ao que deve ser uma oposição.

O Benfica que Eu quero - II

Engrandecimento do Sport Lisboa e Benfica

Como diz um dos cânticos dos No Name Boys, "O Benfica é maior que Portugal". Esta aparente dicotomia entre o pequeno clube de bairro nascido da fusão de outros dois clubes de bairro e o clube mundialmente conhecido que somos hoje, é o ponto de partida para o segundo artigo desta série.

Sendo o Benfica maior que Portugal, não faz qualquer sentido estarmos limitados às fronteiras fisicas do país. Nesse sentido já se começaram a envidar esforços para fazer crescer o contacto do Benfica com os seus milhões de adeptos espalhados por esse mundo fora, nomeadamente com a introdução da BenficaTV nos mercados americano e africano. Mas podemos fazer mais, muito mais nesta matéria.

No sentido de engrandecer o Benfica tenho algumas propostas (que quem sabe, já estarão a ser implementadas).

1. Criar o KIT Sócio Mundo, a ser adquirido por adeptos por esse mundo fora, com residência fora do país.
1.1. Para tal, teria de ser criada uma nova classe de Sócio, o Sócio Internacional.
1.2. As quotas relativas a esta nova classe, seriam tipificadas entre os 25€ e os 100€ anuais dependendo da região do globo de onde o sócio fosse originário. O potencial de crescimento da base associativa do clube é nesta matéria incomensurável. Mercados como o brasileiro, angolano ou chinês são perfeitos para captar novos sócios, visto estarem em franco crescimento. Os preços ajustariam-se à realidade do país para ter assim uma implantação mais rápida. O nível de receita proporcionado por esta medida, permitiria uma subida de patamar considerável em relação aos rivais internos, impossibilitados de seguirem o mesmo caminho.

2. Tornar o Benfica num clube global. 
Esta medida visa dotar o Benfica das competências e qualidades necessárias para comunicar com o mundo.
2.1. Ter um site em várias línguas (com todas as actualizações a serem também elas imediatamente disponíveis em todas as línguas do site) seria um dos passos. Comunicar com a nossa base de adeptos na sua própria língua era de facto o objectivo. Isto já é feito no facebook do clube de vez em quando.
2.2. Colocar o jornal do clube e a BenficaTV nos mercados internacionais (tal como já é feito em alguns países) com uma diferença face ao que é feito agora.
2.2.1. O jornal seria traduzido para a língua oficial do país sendo vendidas ambas as publicações consoante a procura.
2.2.2. A Benfica TV manteria o português como língua oficial, mas teria programas orientados à região na língua oficial do país (ou legendado quando não fosse possível traduzir). E essa interacção com o país poderia ser efectuado por intermédio de adeptos encarnados, como modo de fazer crescer o clube na região. Isto implica fazer crescer o nosso canal de TV e tem obviamente de ser alvo de análise, mas penso que o crescimento do Benfica além-fronteiras justifica o investimento.
2.3. Fomentar a criação de casas do Benfica nas capitais do Mundo. Não só como  meio de receber e acolher benfiquistas em viagem pelo mundo, mas também como forma de centralizar na casa da capital o fluxo de transferência de conhecimento e informação. Quem não quereria ir à casa do Benfica em Tóquio, Sydney ou Buenos Aires e poder sentir-se em casa junto dos seus "camaradas de armas"?

3. Organizar parcerias com entidades locais, para fomentar o desporto infantil e quem sabe descobrir novos talentos para o clube.
Isto já é feito actualmente, em certa medida. Trataria-se apenas de expandir a área de influência do clube ao mundo.
3.1. Criar escolas de desporto (os mais populares do país) para crianças (em risco ou não) de modo a enraizar a cultura do clube na sociedade local e a plantar as sementes para que a base de adeptos crescesse.
3.2. No final de cada época desportiva (ou sempre que existam paragens significativas no calendário nacional), fazer com que as várias equipas (de diferentes modalidades) de séniores/júniores fizessem digressões em diferentes pontos do globo. Serviria principalmente como meio de promoção do clube e dos seus valores na comunidade local. Com as necessárias parcerias e associações, acho que os custos com esta medida, não seriam assim tão significativos.

PS: Estas propostas seriam alvo de análise e estudo e apresentadas aos sócios com a relação entre custos e benefícios.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Força Nolito

FORÇA NOLITO!

Aparentemente a mulher de Nolito teve um aborto inesperado ao inicio da noite de hoje.

Eu desejo tudo de bom ao Nolito e à esposa neste momento difícil por que estão a passar. Muita força que o tempo vai permitir que se supere o momento de tormenta e que ainda tenham muitos momentos de felicidade.

Estão os Sócios Encarnados Convocados

Estão convocados todos os sócios do Sport Lisboa e Benfica a marcarem presença no dia 27 de Setembro na Assembleia Geral para apreciação e votação do Relatório de Gestão e Contas relativo à época de 2011/2012.
O relatório estará disponível a partir do dia 19 de Setembro.

Podem ler a convocatória completa aqui

É nestas alturas que me amaldiçoo por ter decidido emigrar. Não poder estar presente quando se decide o Benfica é das coisas que mais me custa e um dos verdadeiros sacrifícios que faço. Como a vida está bastante difícil em Portugal, sei que a decisão foi a mais acertada e tenho tirado muitos benefícios dela, mas o Benfica perdeu aqui uma voz activa e presente nas AGs do clube. E como não gosto de deixar que outros decidam por mim, ainda mais me entristece. Todos têm de fazer sacrifícios na vida e este é um dos meus.

A todos os que puderem, rogo-lhes que o façam. Não deixem outros decidir por vocês!

domingo, 16 de setembro de 2012

Olho de Águia - Olhanense vs Porto

Na terceira jornada da Liga, o Porto deslocou-se ao Algarve para jogar com o Olhanense. O árbitro da partida foi João Ferreira e pode-se dizer que teve um trabalho bastante razoável, num jogo fácil de dirigir, tendo sido algo permissivo no capitulo disciplinar.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/rzfrpb3uhc3o
A palavra passe é socioencarnado

Baseado nas imagens a que tive acesso, esta é a minha visão, não pretendendo eu ser o dono da verdade.

Resumo
Arbitragem bastante segura no capitulo técnico com algumas falhas menores em lances de pouca relevância no jogo, tendo acertado em quase tudo. Já no capitulo disciplinar, falhou ao não exibir alguns cartões. O que dentro da linha seguida até se pode aceitar. Na decisão mais complicada acertou, ao não assinalar penalty sobre Jackson.

Lances Bem ajuizados
23' - Maicon está em fora de jogo quando Hulk executa o livre para a área.
49' - Jackson está em posição legal quando James faz o passe.
72' - Não há falta sobre Jackson dentro da área.
74' - Varela está ligeiramente adiantado face ao último defesa quando James faz o passe.

  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
6' - Yontcha está ligeiramente adiantado face a Maicon.
30' - Faltou o amarelo a Rui Duarte.
61' - Era canto para o Olhanense pois foi Defour o último a tocar na bola.
71' - Faltou o amarelo a Targino.

  • Lances mal ajuizados Graves
64' - A falta de Mauricio sobre João Moutinho é claramente para amarelo. Ficou por mostrar.

No global uma vitória justa do Porto, se bem que o empate também se aceitasse. O árbitro não teve influência directa no resultado e isso é sempre de salutar.

Desconcentrações e Homenagens

A equipa de arbitragem de Pedro Proença foi ontem homenageada pela Associação de Futebol do Porto pela presença nas finais da Liga dos Campeões e do Europeu de 2012. Até aqui tudo bem pois a AFP tem todo o direito de homenagear quem lhe apetecer e sendo o Proença-A-Zul um grande contribuidor da causa, só lhes fica bem.

Aparte da homenagem, o tema principal foi o polémico golo em fora de jogo de Maicon no clássico que decidiu o título. Tanto o árbitro, como o seu assistente, Ricardo Santos, defendem-se das criticas, invocando erros de outros, decisões boas que foram tomadas e até desconcentração para justificar o erro. Mas o facto é que assumem o erro. Desta vez já nem negam. Já não é preciso, com o Figueiredo na Liga e o Gomes na Federação está tudo muito bem controlado, e punições é coisa que não assiste àquela gente
Ricardo Santos «...Foi um momento de desconcentração, tratou-se de um erro de avaliação que analisei com os técnicos de arbitragem. Vou continuar a trabalhar para que não volte a acontecer uma situação deste género...Foi um erro que serviu para evoluir, foi uma aprendizagem...»
Pedro Proença «...A vida dos árbitros é feita de erros e lapsos, mas também de decisões acertadas. Não existe um lance em particular que destaque, houve mais erros não apenas meus, mas não quero individualizar. É pena que esse seja imediatamente lembrado...»
As palavras transcritas acima servem para se ver bem o nível de filha da putice a que chegámos. Já não há vergonha nenhuma e pudor muito menos.

A respeito do assistente Ricardo Santos e da sua visão de evolução só tenho a dizer o seguinte.
Se um Árbitro Auxiliar desde 1998/1999 (14 anos disto), com 38 anos (mais 7 de actividade até se retirar) ainda comete erros de principiante e está a evoluir e em aprendizagem de uma das regras básicas do desporto em que decide lances fundamentais, então isso diz bem do nível a que chegou a arbitragem em Portugal. Mas claro que ele não está em aprendizagem ou em evolução, pois em jogos estrangeiros e/ou não mediáticos e/ou sem interesses por trás, ele está bem e dentro daquilo que é normal.

Cada vez mais revoltado com esta corrupção que grassa em Portugal, especialmente no desporto. E nós a ajudar-mos à festa...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Luisão - pagamento com juros ao Herculano

Aí está!

Luisão foi castigado com 2 meses de suspensão!

Estás pago Herculano...

Até ver os fundamentos da decisão, é só isto que escrevo.

Um ideal chamado Benfica

14 de Setembro de 1994

18 anos passaram sobre o evento. O mundo era diferente em 1994. O Benfica era campeão e ninguém sequer imaginava a travessia no deserto que se seguiria durante 11 longos e penosos anos. Num tempo sem internet, sem viagens low cost, sem telemóveis, iPhones, iPads, Galaxys ou outras mariquices, três amigos decidiram ir apoiar o Maior na Liga dos Campeões da melhor forma que sabiam. Viagem de carrinha até Split para ver a primeira jornada do nosso grupo de então, formado por Benfica, Hadjuk Split, Anderlecht e Steaua Bucareste. O resultado final de 0-0 até serviu bem as pretensões encarnadas naquele estádio Stadion Poljud em Split. O pior viria depois.

Na viagem de regresso, deu-se o que se dá em tantas outras estradas, com tantos outros veículos. No entanto, desta vez, o acidente levou a vida de três valorosos benfiquistas que serão para sempre conhecidos pelas suas alcunhas de "guerra": Gullit, Tino e Rita. A tragédia que se abateu, faz hoje 18 anos, levou-nos um dos mais entusiastas benfiquistas de sempre, que desde tenra idade, demonstrou capacidade de liderança acima da média. Gullit era o "líder" dos No Name Boys (onde nunca existiu hierarquia definida), claque criada em 1992, e que apesar de ter idade para ser filho de muitos membros da claque, inspirava de tal maneira os seus companheiros de bancada, que muitas das suas ideias eram de facto lei no seio da claque.

O nome e lema adoptado pela claque, simbolizam no fundo as ideias de Gullit (e dos outros fundadores) para o que devia ser o movimento clubístico. Não existe o individuo, existe o clube. Não há a possibilidade de faltar. "Sempre Presentes" é ainda hoje fielmente seguido e ainda bem para o clube que tem ali uma vaga de apoio como nenhuma outra nos dias de hoje. O contributo de Gullit para o clube (sempre com o seu casaco laranja e de boné) foi o que deve ser o contributo de qualquer adepto: anónimo, apaixonado e pelo engrandecimento do clube.

O acidente de 14 de Setembro de 1994, numa qualquer estrada entre Lisboa e Split, elevou os três amigos a um nível que nunca esperaram nem queriam. Mas é importante que as suas palavras ecoem nas nossas mentes, como ondas num lago:
"Há pessoas que se dedicam à claque e gastam muitas horas, para aparecer meia dúzia de otários de vez em quando a estragar tudo. Não sejas mais um deles; Canta! Apoia o teu clube! Participa...."

A palavra chave é mesmo o "Participa", porque sem a participação dos adeptos, somos apenas e só mais um clube e não o mítico Sport Lisboa e Benfica, com a melhor massa associativa do mundo.

Obrigado a eles, que 18 anos depois continuam a ser exemplos de amor ao clube.

Sempre Presentes! Gullit, Tino e Rita!

Pavilhão Encarnado - 14/9/2012

Nova temporada e regresso da rubrica Pavilhão Encarnado.

No próximo fim de semana (15 e 16 de Setembro) começam os jogos em casa de algumas modalidades. Tudo ao pavilhão apoiar os nossos atletas, para que tenhamos todos uma época gloriosa!

  • Futsal
Depois de ganhar a Supertaça e entrar com o pé direito no campeonato, chega a altura de inaugurar a época no Pavilhão da Luz. Domingo 16 de Setembro, pelas 14:30h, no Pavilhão Império Bonança, o Benfica defronta o Operário. Um jogo para vencer sem espinhas. Depois da época fenomenal que teve, o Futsal encarnado merece que os adeptos digam presente.

  • Andebol
Após alguns anos frustantes, o Benfica entrou a todo o gás na nova época. Com algumas contratações de renome, que adicionam muita qualidade a um plantel já apetrechado, o glorioso venceu a Supertaça (batendo Porto e Sporting). Na semana passada, foi à Suiçam bater o Pfadi Winterthur por 28-21, garantindo uma boa margem para o confronto em casa.
Esta equipa, já demonstrou que quer vencer titulos este ano e que os sócios podem acreditar que eles tudo farão para os alcançar. É no Sábado 15 de Setembro pelas 18h, no pavilhão n.º 2.

Carrega Benfica! Rumo aos titulos!

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Olho de Águia- Benfica vs Nacional

Em jogo da terceira jornada da Liga, o Benfica recebeu e venceu o Nacional por 3-0. O árbitro Bruno Esteves, teve uma actuação dentro do razoável, pecando um pouco no capitulo disciplinar, com alguns cartões amarelos por mostrar.

O vídeo está disponível para download em: http://cyberlocker.ch/bx1c7pslgowh
A palavra passe é socioencarnado

Mais uma vez relembro que isto é a minha visão e que não pretende ser a verdade absoluta.


  • Resumo

O árbitro esteve bem no capitulo técnico, sempre em cima dos lances e com uma boa atitude face ao jogo, deixando jogar e não apitando por tudo e por nada. Pecou no capitulo disciplinar, talvez por essa mesma tentativa de deixar o jogo fluir e não o quebrar. No global, não teve influência de maior no desfecho do jogo e é isso que se pede. Os Auxiliares também estiveram bem, tendo o beneficio da dúvida num fora de jogo assinalado a Cardozo.


  • Lances Bem ajuizados

47' - Amarelo bem mostrado a Skolnic, por falta sobre Enzo Perez, parando um contra ataque perigoso. Ele também toca na bola, mas já depois de tocar nas pernas de Perez.
56' - Leitura acertada no lance do segundo golo, pois a bola não transpõe a linha lateral na totalidade. Boa decisão do Auxiliar.
70' - Cardozo está em claro fora de jogo (cerca de um metro adiantado) quando o passe é feito.


  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida

17' - Faltou um amarelo para Isael pela entrada a destempo sobre Enzo Perez. O jogo prosseguiu durante mais minuto e meio, pelo que o árbitro se deve ter esquecido de mostrar o amarelo.
34' - Falta por assinalar devido a jogo perigo passivo de Enzo Perez, que caído no solo, disputou a bola de cabeça com Isael.
76' - Cardozo não está adiantado no momento do passe. Está em linha, pelo que na rapidez do lance possa aceitar a decisão.


  • Lances Mal ajuizados Graves

25' - Sálvio perde a bola em zona perigosa e faz falta sobre Mateus. Amarelo "dos livros" que ficou por mostrar.
78' - Mihelic derruba Sálvio que partia em velocidade para o ataque. A entrada era merecedora de cartão, mas o árbitro entendeu não o exibir.


  • A Dúvida

82' - Maxi disputa um lance com Rondon e o madeirense cai. Não existiram repetições do lance, pelo que é difícil julgar se o contacto foi à margem das leis ou uma simples carga de ombro. Após ver várias vezes, do ângulo disponível, parece-me faltosa e por isso motivo para penalty. O árbitro estava em má posição para decidir por ter alguns jogadores à sua frente. Claro beneficio da dúvida para ele.

A vitória do Benfica justifica-se pelo que foi feito na segunda parte. Os números são no entanto exagerados pois o Nacional merecia também ter marcado. A arbitragem este bastante razoável.

Um cativo total finalmente!

O Benfica apresentou ontem o seu novo RedPass (cativo) Premium.



Este RedPass vem colmatar uma pecha existente actualmente, pela impossibilidade dos associados poderem comprar um cativo de época inteira, com acesso a todos os jogos disputados no Estádio da Luz. Apenas os que compram/compraram cadeiras no estádio (títulos fundador) têm acesso a ter um cativo com total acesso (e nome na cadeira).

Falta agora saber o preçário do dito RedPass e como se vão incluir os jogos que não estão definidos no ínicio da época (Taça de Portugal, Taça da Liga e Competições europeias). Até tenho algumas ideias acerca de como isso poderia ser feito, mas deixo isso para outro artigo. O que importa relevar neste momento é que o Benfica "ouviu" os seus sócios e criou uma solução à medida de muitos deles.
.
Acho uma excelente decisão por parte da direcção (ou será que veio da SAD?) que irá fazer muito felizes uma grande parte dos sócios que já têm cativo e não perdem um único jogo na Luz.


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Estou farto da opacidade

Agora é Ola John nas bocas dos benfiquistas, por causa de mais um negócio estranho, para dizer o minimo.
A Doyen Sports, é uma empresa de investimentos privados, ou melhor, é um fundo privado de investimentos, com sede em Malta, que tem feito movimentações significativas no mercado futebolístico português.
Este fundo tem agora 80% do passe de Ola John, numa operação totalmente desconhecida e obscura que me deixa bastante preocupado. Em que condições teremos adquirido e transacionado o Ola John?

Já estou farto desta opacidade!

A Aposta (real) nos Jovens

É hoje noticiado que André Gomes deverá ver o seu papel de mero figurante, substituido por um de actor secundário na equipa principal do Benfica.

Cada vez mais saem noticias a dar conta da chegada de jovens valores encarnados à equipa principal. Parece que algo mudou dentro do Benfica com o fecho do mercado, possibilitando a mudança de paradigma dentro do clube. Pessoalmente sou apoiante da medida de usar os jovens da nossa formação, desde que estes tenham espaço para crescer dentro do clube (cometendo os seus erros sem serem ostracizados ao primeiro deslize) e que se tenha igualmente uma especie de "irmão" mais velho para a posição, de modo a que estes não sejam lançados às feras assim do nada. Um dia serão eles o "irmão" mais velho a receber uma nova esperança do clube no seio do plantel principal.

Não tenho dúvidas de que alguns jogadores da nossa formação fariam melhor que alguns jogadores contratados a peso de ouro.

A aposta convincente na equipa B que já está a dar os seus frutos, vai muito provavelmente ter seguimento na equipa principal. Ainda bem!

terça-feira, 11 de setembro de 2012

O Benfica que Eu quero - I

Este primeiro artigo versará sobre o Estádio da Luz e a assiduidade dos benfiquistas no mesmo.
Há que chamar mais gente ao estádio, fomentar o benfiquismo activo e dar condições às pessoas para poderem apoiar o clube. Há que também fazer regressar o famoso ambiente da Luz que galvanizava atletas e atemorizava adversários.


O Estádio da Luz deve ser o palco para a comunhão entre o adepto e o clube. A nossa Catedral é nos dias de hoje, mais comparável a uma sala de teatro ou ópera do que a um estádio de futebol. Perdeu-se alguma mistica que o anterior recinto transportava desde os anos 50 e que urge recuperar. Mas no modelo actual, a marca “exige” clientes ao invés de adeptos, pelo que se torna quase obrigatório que as transacções entre clube e sócios/adeptos sejam também elas meramente monetárias.

Assim, e tendo em vista a substancial melhoria, quer de assistência média, quer de ambiente no estádio seguem-se as seguintes medidas:

1. Quer os direitos televisivos sejam geridos internamente ou não, qualquer contrato realizado (com a BenficaTV ou outra) têm duas clausulas obrigatórias:
1.1. O Benfica reserva-se ao direito de colocar 5 jogos do Campeonato Nacional por ano em horário das 15h ou 16h de Sábado ou Domingo. Os jogos nestes horários são decididos após o sorteio do campeonato e podem incluir um dos jogos grandes (Sporting ou Porto). No entanto, não se podem colocar dois jogos em casa neste horário no mesmo mês, sem acordo com quem os vai transmitir.
1.2. Pelo menos um dos jogos do Campeonato ser colocado a titulo promocional num horário de Sábado ou Domingo à hora de almoço (12h - 13h), de modo a aquilatar da afluência de público no Estádio a essa hora e a audiência televisiva no mercado asiático/africano. A ideia de ter um almoço à Benfica não é nova. Apenas falta quem a ponha em prática.

Com isto, sobrariam 9 jogos em casa (11 em caso de alargamento para 18 clubes), onde os horários/datas seriam geridos pelo parceiro escolhido.

2. Reduzir o preço dos bilhetes no global. Com dois jogos por mês em média na Luz, os associados veriam o seu esforço recompensado com bilhetes mais baratos. Seria também um assumir de que a vida em Portugal não está barata e que, sendo o Benfica o clube do povo, tem de ser permitido ao povo ver os jogos do seu clube.
2.1. Acabar com a distinção entre bancada superior e bancada inferior. A disparidade de preços (especialmente nos cativos) é gritante para pessoas que se sentam em filas adjacentes.
2.2. Dependendo da zona, já em 2013/2014, seriam estes os preços de referência (claro que ajustados época a época):
2.2.1. Bancada Sagres/Coca-Cola - Sócios a 7,5€, Acompanhante a 10€ e Público a 15€
2.2.2. Bancada Meo/TMN - Sócios a 12,5€, Acompanhante a 15€ e Público a 20€
2.2.3. O Piso 1 e os camarotes continuariam a ser explorados da mesma maneira.
2.3. Criar o conceito de Mais por Menos. Na compra de mais de 5 bilhetes para um jogo (independentemente da localização ou qualidade) um desconto de 5%. Quando a compra fosse de mais de 10 bilhetes o desconto seria de 10%.
2.4. Para jogos de maior dimensão, acrescia ao preço para sócios 2,5€ e aos restantes 5€.
2.5. Em situações especiais (jogo do titulo ou meias finais de competições europeias) os preços poderiam ser inflaccionados.
2.6. O preço de qualquer cativo, ser igual a 80% da soma de todos os bilhetes, se comprados individualmente (tendo por referência os preços base).
2.7. Criar diferentes tipos de cativo, tais como:
2.7.1. Cativo total
2.7.2. Cativo campeonato
2.7.3. Cativo campeonato + europa
2.7.4. Outros (onde se incluem cativo senhora, sénior, júnior, etc)

3. Re-instalar a zona dos sócios no Estádio da Luz (a famosa bancada dos sócios) com as seguintes características:
3.1. Zona no Estádio, exclusiva a sócios (com possibilidade de trazerem um acompanhante).
3.2. Sem lugar marcado.
3.3. Só adereços do Benfica.
3.4. Localizada numa das bancadas centrais.
3.5. Cativo disponível para esta zona.
3.6. Possibilidade de existência de promoções ou eventos exclusivos.

4. Acabar com a palhaçada que se tornou o ambiente gerado pela comercialização da marca no Estádio. 
4.1. No Estádio da Luz só músicas do Benfica. Os cânticos da moda, os hinos (os dois), clássicos da musica encarnada, etc. 
4.2. Criar momentos nostalgia, onde são exibidas imagens do glorioso passado (com direito a narração para elucidar os adeptos) ou onde são mencionadas curiosidades relativas à história do Benfica pelo speaker do estádio.
Os benfiquistas vão ao estádio para ver, ouvir e sentir o Benfica e não ver um qualquer espectáculo de entretenimento com publicidade a meio. Seria menos receita (por causa da publicidade), mas ganhariamos adeptos mais fieis e mais conhecedores do que é o Benfica.

Em traços gerais, é isto que eu quero do Benfica enquanto sócio/adepto no Estádio da Luz. Ser tratado como um sócio ou adepto e não como um cliente que compra o produto que o Benfica vende.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Fernando Lavado

Faleceu ontem o "pai" da maioria das nossas jovens promessas que diariamente crescem/cresceram no Seixal e antigas instalações.

Fernando Lavado dedicou mais de 20 anos ao seu clube de sempre, com uma dedicação e benfiquismo admiráveis. Os frutos que agora recolhemos na nossa equipa B são também obra sua. Como o agricultor que todos os anos poda o pomar, para que as árvores de fruto possam dar os melhores frutos, assim Fernando Lavado fez o mesmo com muitas jovens promessas que hoje são o orgulho dos benfiquistas.
Partiu rumo ao 4º anel, onde irá de certeza continuar a torcer por este clube.

Ficámos definitivamente mais pobres.