origem

sábado, 24 de março de 2012

Aimar e o vermelho

Pablo Aimar estreou-se a 11 de Agosto de 1996, ainda com 16 anos, no River Plate.

Tem uma carreira invejável, que é elogiada por colegas, adversários, superiores e toda a gente que com ele se cruza.

Veio para o Benfica.

Passa a ser um fiteiro, um simulador.

Leva o 1º vermelho directo da sua carreira aos 23 Março de 2012, porque joga no Benfica e campeonato de merda de Portugal, 5704 dias após a sua estreia, ou 15 anos, 7 meses e 13 dias depois, por uma suposta agressão onde o jogador agredido se queixa de uma zona 1 metro ao lado.

Reacção dos benfiquistas? "Põs-se a jeito", "não é assim tão bom", "mereceu".

Odeio que sejamos tantos... Odeio mesmo! Aimar é um futebolista exemplar, que nunca sequer deve, na sua carreira, ter PENSADO em agredir um colega. É um futebolista que perante uma agressão nítida de Bruno Alves, se levanta com um sorriso nos lábios.



No fim, empatamos em Olhão. Eu acredito. O meu único problema é com os vermelhos. E não é com os cartões. É com alguns adeptos e alguns jogadores...

4 comentários:

  1. Subscrevo na íntegra! Lamento que isto tenha acontecido ao Aimar. Compreendo a frustração do Maxi, que também é a nossa, no final do jogo. Não percebo, nunca percebi, por sermos tantos (e tão poucos), estes constantes atentados à verdade desportiva a que somos sujeitos. O futebol português e todos aqueles que dele servem estão, no fundo, ao nível do país em que vivemos: de merda!

    ResponderEliminar
  2. Finalmente encontrei um blog, que apresenta um artigo com cabeça, tronco e membros. Á BENFICA.Parabéns.
    F.Braz

    ResponderEliminar
  3. O Aimar é tratado como um Bruno Alves agora, é vergonhoso...

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.