origem

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A influência dos árbitros II - Jogos Grandes

Depois de colocar aqui ontem (A influência dos árbitros), parte do estudo desenvolvido pelo Pedro Pires relativamente às interferências dos árbitros face a todos os jogos dos últimos 4 anos relativos ao campeonato nacional, deixo aqui uma outra parte desse estudo, desta feita relativa apenas aos jogos entre os 4 maiores clubes de Portugal actualmente. A saber, Benfica, Porto Sporting e Braga.

Os princípios do estudo são os mesmos, mas desta vez, aplicados aos 24 jogos realizados no campeonato nacional por cada clube, frente aos "rivais". Mais uma vez as estatísticas são claras.


Deixo aqui algumas notas acerca das estatisticas:
  • O Porto e Sporting não perdem pontos após as decisões de arbitragem acumuladas. O Benfica é a única equipa que não só não ganha quaisquer pontos, como os perde sistematicamente.
  • O Porto é a equipa que tem mais penalties e expulsões a favor nestes jogos. O Benfica é a equipa que está no outro espectro, com mais penalties e expulsões contra.
  • Benfica e Sporting, não ganham pontos em superioridade numérica, ao passo que Braga e Porto não os perdem em inferioridade numérica.
No gráfico em baixo, está o comparativo relativo aos pontos ganhos/perdidos nestes jogos após as decisões de arbitragem.



Deixo ainda dois gráficos curiosos com relações entre as decisões a favor ou contra e as médias para cada tipo de decisão.
  • A Favor 

  • Contra

Admiração? Eu confesso a minha. Embora tivesse a percepção de não termos tantas decisões a nosso favor como outros, não acreditava em números desta ordem. Foi uma surpresa.

Pavilhão Encarnado - 30/11/2012

Este fim de semana temos muitas e boas perspectivas de apoio das nossas modalidades de pavilhão. Das cinco modalidades de pavilhão, apenas o Hóquei não vai jogar em casa (desloca-se a Turquel, para a 9ª jornada do nacional) pelo que por falta de variedade não se podem queixar os benfiquistas. Vai ser um fim de semana à Benfica para benfiquistas.

  • Futsal
O nosso Futsal regressa ao campeonato nacional depois do mundial da modalidade, para defrontar o SL Olivais. O jogo é já hoje, pelas 21h no pavilhão nº 2 da Luz. Boa hora para um programa de sexta à noite. Considerando que Sporting e Leões de Porto Salvo se defrontam no Domingo, este jogo assume particular importância para nós, que tendo perdido com os Leões de Porto Salvo, não podemos perder mais pontos. O nosso apoio é fundamental.

  • Andebol
O Andebol terá um jogo complicado frente ao HBC Nantes, depois da pesada derrota de há oito dias. O jogo realiza-se amanhã, Sábado, pelas 19:30h no pavilhão nº 2 da Luz. A equipa francesa é boa e parece-me que precisamos de um excelente ambiente caseiro para os bater. A carreira interna da equipa (que recordo, está invicta e apenas cedeu o primeiro empate à 12ª jornada em Braga) merece que façamos o esforço de marcar presença em mais este jogo. 

  • Basquetebol
O Basquetebol recebe o Sampaense em jogo da 7ª jornada do nacional. Este jogo realiza-se amanhã pelas 18h no Pavilhão Império Bonança. A equipa tem uma carreira 100% vitoriosa e há que continuar nessa senda. Num jogo que será complicado, o nosso apoio é mais que bem vindo.

  • Voleibol
O Voleibol tem uma jornada dupla na Luz este fim de semana. Com o objectivo de manter a equipa invicta e a somar a totalidade dos pontos, o Benfica recebe amanhã pelas 16h no Pavilhão nº 2, o Académico de Espinho, que no passado nos causou algumas dificuldades. O jogo é referente à 13ª jornada do nacional e servirá de tónico para o jogo do dia seguinte. No domingo, pelas 17h, no mesmo pavilhão, o Benfica recebe o Castelo da Maia. A equipa nortenha nunca é presa fácil, mas com trabalho e dedicação temos conseguido superá-los quase sempre. 


Como podem ver, razões não faltam, para virem apoiar o Benfica ao pavilhão. Num fim de semana em que a equipa principal de futebol não joga, têm aqui a possibilidade de saciar a sede de ver o Glorioso.


Força Benfica! Rumo aos Títulos!

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A influência dos árbitros

Recebi no email do blog, um trabalho muito interessante do leitor Pedro Pires, que fez uma pesquisa acerca da real influência das decisões arbitrais, nos jogos dos 4 maiores clubes, nos últimos 4 campeonatos nacionais.
É um trabalho que deu muito trabalho, e que agradeço ao Pedro.
Adenda: O estudo completo seria muito extenso para colocar aqui, pelo que apresento apenas os dados globais de todos os clubes. Possivelmente irei colocar artigos para cada um dos clubes com mais curiosidades.

Nesta análise, não são distinguidas boas ou más decisões, apenas são quantificadas as decisões e a sua real influência objectiva no desfecho dos jogos. Para tal, há dois pontos de análise que podem ser quantificados:
  1. As grandes penalidades que alteram o resultado.
  2. As expulsões.
Deste modo, apenas este tipo de decisões foram contabilizadas, para a contabilidade final. Os resultados em 4 anos de pesquisa não deixam margem para dúvidas.


Podem ver na imagem em cima uma série de estatísticas das quais relevo as seguintes:
  1. O Porto é a equipa que tem melhor saldo de pontos ganhos após decisões desta natureza, com 30 pontos ganhos. São 10 vitórias. O Benfica está no outro espectro, com um saldo a zeros.
  2. O Benfica é a equipa que joga mais tempo em superioridade numérica, com mais 360 minutos que o Braga. São mais 4 jogos inteiros a jogar em superioridade numérica que os outros. O Sporting é quem está menos tempo a jogar com mais elementos em campo, com menos 600 minutos que o Benfica (quase 7 jogos).
  3. O Benfica é também a equipa que joga mais tempo em inferioridade numérica com 544 minutos (corresponde a 6 jogos inteiros a jogar com menos elementos), com o Porto no outro espectro a jogar com menos elementos somente em 121 minutos. Dá uma média de 30 minutos por ano.
Em baixo podem ainda verificar os saldos que cada equipa tem entre decisões positivas e decisões negativas. Mais uma vez, não está em causa a justeza das decisões, mas sim uma análise dos efeitos directos das mesmas.


O Benfica é quem tem mais decisões que alteram o jogo, seguido de perto pelo Porto. O Braga é quem tem menos destas decisões. Nota-se que o Porto é quem tem mais decisões a favor e menos contra.

Em percentagem de positivo e negativo temos os seguintes gráficos:


Como conclusões, meramente estatísticas, verificamos o seguinte:
  1. O Benfica é o clube que tem mais decisões que alteram jogos, entre penalties e expulsões.
  2. O Porto é o clube que ganha mais pontos com as decisões arbitrais.
  3. Braga e Sporting têm números muito semelhantes, integrados nas médias dos 4 clubes.
  4. Benfica e Braga são os clubes que jogam mais tempo em superioridade numérica e curiosamente os que jogam mais tempo em inferioridade numérica.

Estes dados foram retirados do site oficial da Liga de Clubes, e não têm em conta os méritos das decisões, apenas os seus efeitos práticos.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Exemplos

Pessoalmente, sou apologista de uma liderança por exemplo, ou seja, aplicar primeiro a nós próprios o que queremos que outros façam. Este blog é sobre o Benfica, mas vou fazer um aparte e entrar pela política adentro, de modo a expor o meu ponto de vista.
Não concebo que um governo português que pede austeridade aos portugueses, permita que na Assembleia da República se mantenham inalterados os subsídios de Férias e Natal para os deputados. Não concebo que esse mesmo governo, permita que gastos com contratos ruinosos para o Estado não sejam ajustados, da mesma forma que se ajustam os impostos aos portugueses.
Voltando ao Benfica, não concebo que os actos não acompanhem as palavras. Ou que as palavras saiam da órbita humilde e justa que foi sempre nosso apanágio.

  • Bons exemplos:
Académica - a equipa de Coimbra reduziu o seu passivo em 1,7M€, para os 9,1M€, através dos prémios monetários e das transferências de 2011/2012. E tem em calha mais algumas transferências de 2012/2013 para reduzir o passivo novamente. As medidas adoptadas visam diminuir a dependência estudante dos bancos e vêm no seguimento das propostas da direção.

Paços de Ferreira - Uma gestão criteriosa completamente ignorada na opinião pública portuguesa, que permite ao clube ter orçamentos equilibrados e ajustados à realidade ao mesmo que tempo que não apresenta dividas de maior. Os dirigentes têm um discurso positivo e responsabilizador, mesmo de alerta aos restantes, mas são sistematicamente ignorados.

  • Maus exemplos:
Benfica - Com passivos astronómicos e a pagar 17M€ de juros anuais, o discurso da contenção e criteriosa aplicação dos recursos é votado ao esquecimento com as constantes acções contrárias, nomeadamente a compra de "novos talentos" sul americanos.
Os seus dirigentes menosprezam adversários, desdizem-se uns aos outros, metem-se em assuntos onde não são chamados e contribuem para o clima nefasto do desporto em Portugal.

Porto - O clube está atolado em dívidas e com a corda ao pescoço, tendo de fazer empréstimos obrigacionistas todos os anos, apresentando prejuízos recorde, mas continua a gastar o que não tem. O balão já não tem espaço para encher mais sem rebentar, mas isso não impede os dirigentes do clube de esbanjarem recursos, inclusivamente em auto prémios.

Já era tempo das pessoas serem chamadas à razão, mas a maioria dos sócios não querem realmente saber da actuação dos seus dirigentes. Apenas dos resultados e muitas vezes nem disso.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

26 de Novembro de 2011 - O Incêndio sem Castigo

Faz hoje um ano que se deu o incêndio de parte do topo norte do Estádio do Sport Lisboa e Benfica. 


Num quente Benfica vs Sporting que os encarnados venceram por 1-0, o pior aconteceu já depois dos jogadores saírem do terreno de jogo. Na bancada onde estavam os adeptos leoninos, foram incendiadas algumas estruturas de apoio, com maior foco na cadeiras do topo norte. Não só atearam os diferentes focos de incêndio, como impediram qualquer tentativa de extinção prematura dos mesmos por parte dos bombeiros no local. Um verdadeiro caso de polícia, já que tudo isto se deu, ainda com a totalidade dos adeptos leoninos na referida bancada, à espera de sair. Poderia ter sido uma tragédia de proporções enormes.

Ainda referente ao jogo, os dirigentes de ambos os clubes teceram considerações graves acerca dos referidos comportamentos antes e após o encontro. De ambos os lados da barricada se ouviram protestos, uns mais acalorados que outros. Benfica e Sporting lançaram farpas q.b. e acusações mutuas acerca dos responsáveis pelas situações vividas. 
Os responsáveis são, em minha opinião, os seguintes:
  1. Em primeiro lugar, gente que ateia fogos em zonas onde estão alguns milhares de pessoas "presas" tem lugar cativo na cadeia e não em recintos desportivos. Quanto mais depressa se apanharem essas bestas e os impedirem de por o pé dentro de qualquer recinto desportivo, melhor! Não há justificação alguma para aquilo, por mais que se tente escamotear.
  2. Em segundo lugar, as declarações pré-jogo da maioria dos dirigentes leoninos, com o inenarrável Paulo Pereira Cristóvão à cabeça, foram lenha e gasolina para a fogueira (metaforicamente falando). É impossível que dirigentes tenham afirmações como as que tiveram estes, antes de um jogo de futebol e esperem sair incólumes e como vitimas. Mentiras, incitamento ao ódio, trafulhice, enfim...
  3. Em terceiro lugar, é a cultura de impunidade que se vive no nosso futebol, onde a excepção é quem prevarica ser punido devidamente.
  4. Finalmente em quarto lugar, apesar de ter tudo conforme a lei e devidamente aprovado e vistoriado, mandava o bom senso que não se estreasse a Caixa de Segurança no jogo com o Sporting. Foi uma coincidência que, em minha opinião podia ter sido evitada.

Em Portugal sabemos que a justiça civil não é cega e precisa de pedir licença para andar. Não espero uma resolução neste caso que esteja de acordo com a gravidade do mesmo. Se para um dos maiores processos de sempre em Portugal, como é o caso Casa Pia, é o que é, para este não deverá ser diferente.
Mas, é um ultraje, que passe hoje um ano desde que se sucederam estes acontecimentos e que por esta altura, ainda nenhum castigo desportivo tenha sido aplicado quer ao Sporting (pagamento integral dos estragos) quer aos seus adeptos (jogos à porta fechada). Mais, os seus dirigentes não cumpriram qualquer dia de penalização em relação às declarações proferidas. Também já não o irão fazer, pois já todos abandonaram o clube com excepção de Godinho Lopes.
É ainda um ultraje, que apenas Luis Filipe Vieira tenha cumprido um mês de castigo, em directa consequência das declarações proferidas após o jogo. 

Mas o maior ultraje de todos, é continuarmos sem retirar o nosso apoio a quem reiteradamente nos prejudica deliberadamente sempre que pode. Eu lembro-me bem das palavras de Herculano Lima na sua tomada de posse, em relação aos incidentes nos estádios de futebol e às severas punições que iriam ocorrer. Como sócio do Benfica, não me revejo minimamente no que fazem estes artistas dos meandros do futebol. É gente corrupta até ao tutano, que não olha a meios (como nunca olhou) para manter o estado de coisas actual. Com a nossa complacência quase total, nem precisam de se esforçar tanto.

Este futeluso é um autêntico nojo!

PS: Vejam no vídeo em baixo a qualidade desta gente.

Olho de Águia - Rio Ave vs Benfica

Na nona jornada da Liga Zon Sagres, o Benfica deslocou-se a Vila do Conde para jogar com o Rio Ave. O árbitro da partida foi Bruno Esteves, que teve uma actuação muito desastrada. O jovem árbitro falhou em quase tudo, desde decisões técnicas até decisões disciplinares, culminando num penalty evidente não assinalado a favor do Rio Ave. Exibição muito cinzenta.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/3498364465/LigaZonSagres_12-13_09_RAVvsSLB.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
Bruno Esteves teve uma má actuação em Vila do Conde. Começou logo no primeiro minuto ao não sancionar uma entrada faltosa de Enzo Perez, que merecia cartão amarelo. Daí para a frente foi avolumando erros sucessivos, culminando em duas expulsões perdoadas e uma grande penalidade que passou em claro. No final, teve influência no resultado e isso apenas contribui mais para a nota negativa.
  • Lances Bem ajuizados
55' - Marcelo levanta o pé à altura da cabeça de Cardozo, quando este a tentava jogar. Livre indirecto bem marcado.
68' - Matic faz falta em lance de perigo do Rio Ave. Como a bola sobrou para João Tomás, esteve bem o árbitro ao dar a lei da vantagem, exibindo o respectivo amarelo a Matic na primeira paragem de jogo. De referir que este seria o segundo cartão amarelo para Matic e consequente expulsão.
85' - Bruno César joga a bola antes do jogador do Rio Ave. Corte limpo dentro da área.
90' + 3' - A bola já tinha saído totalmente antes do cruzamento de Tope.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
58' - João Tomás está ligeiramente adiantado em relação à defesa encarnada no momento do passe. É um lance no limite em que qualquer decisão se aceita.
70' - Cardozo está em linha com a defesa do Rio Ave no momento do passe. Mais um lance em que a decisão é difícil.
  • Lances Mal ajuizados
1' - Enzo Peres pisa F. Augusto numa disputa de bola. Devia ter visto o cartão amarelo, além da falta que ficou por marcar.
4' - Tarantini tem uma entrada ríspida sobre Melgarejo. Faltou o cartão amarelo.
15' - Matic coloca o braço na cara de João Tomás a ganhar posição para disputar uma bola aérea. Falta bem assinalada, mas faltou o respectivo cartão amarelo.
24' - Tarantini controla a bola com o braço, num lance em que o árbitro deixou seguir. Não se justificava o amarelo nesta ocasião.
38' - Era canto a favor do Benfica. O remate de Cardozo desvia claramente em Nivaldo. Assinalou pontapé de baliza.
62' - Tarantini controla ostensivamente a bola com o braço. Falta por assinalar e cartão amarelo que seria o segundo ao jogador do Rio Ave.
76' - Nivaldo lança-se para cima de Cardozo em lance a meio do meio campo do Rio Ave. O árbitro marcou erradamente falta de Cardozo.
77' - Braga é travado em falta por Matic, que lhe faz uma obstrução. O lance ocorre no limite da grande área em frente ao árbitro, que deixou seguir. Penalty por assinalar a favor do Rio Ave.

Num jogo muito equilibrado, o empate era o resultado justo. O árbitro ao deixar passar em claro a grande penalidade clara, teve influência no desfecho do jogo, para isso contribuindo também a permissividade em relação aos cartões.

Olho de Águia - Porto vs Académica

Na nona jornada da Liga Zon Sagres, o Porto recebeu a Académica no Estádio do Dragão. O árbitro da partida foi Hugo Pacheco e teve uma prestação  imaculada. Sem qualquer erro de média ou alta gravidade, o jovem árbitro foi uma belíssima surpresa. Um jogo fácil de dirigir que Hugo Pacheco fez questão de não complicar.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/3403477278/LigaZonSagres_12-13_09_FCPvsAAC.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
Hugo Pacheco esteve em plano de evidência neste jogo, pelo facto de mal se ter notado a sua presença. Sem erros de maior, soube estar nas melhores posições para tomar as melhores decisões, o que aumentou e muito a qualidade da sua prestação. Num jogo aparentemente equilibrado, a julgar pelo resultado final, o árbitro enquadrou-se de forma perfeita, facilitando o trabalho dos jogadores, e por conseguinte o seu próprio trabalho.
  • Lances Bem ajuizados
13' - Nivaldo corta a bola com o peito.
25' - Lucho está bem adiantado no momento do centro de Varela.
32' - Cissé parte de posição adiantada no momento do passe. Não é por muito, mas o Auxiliar estava muito bem colocado e decidiu bem.
53' - Otamendi está em fora de jogo quando Moutinho cruza.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
54' - Era canto para o Porto. O cabeceamento desvia em João Real.
87' - Cissé está em linha no momento do passe. O lance é muito rápido e com elevado grau de dificuldade na decisão.


O jogo foi morno q.b. com ambas as equipas a jogarem a ritmo lento. A vitória do Porto justifica-se plenamente, num jogo onde o árbitro foi mesmo o melhor em campo. A seguir com atenção a evolução futura de Hugo Pacheco.

Olho de Águia - Sporting vs Braga

Na nona jornada da Liga Zon Sagres, o Sporting recebeu o Braga em Alvalade. O árbitro da partida foi Pedro Proença, a arbitrar o seu primeiro jogo envolvendo grandes, deste campeonato. O juiz teve uma actuação dentro do razoável, num jogo algo quezilento de parte a parte. Não teve uma grande quantidade de erros, mas no lance mais polémico da partida não se vislumbra nenhum motivo para anular o golo ao Braga.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/2213133443/LigaZonSagres_12-13_09_SCPvsSCB.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
Pedro Proença esteve em geral bem. Seguiu os lances de perto o suficiente, analisando a maioria dos lances correctamente. Foi também importante a manter o critério igual para ambos os lados, exemplificado ao assinalar faltas inexistentes em dois lances iguais, um para cada lado. Mas não pode ter nota positiva, apenas razoável, pois no lance decisivo decidiu mal, quando tinha tudo para decidir bem. Não há nenhuma falta de ninguém, antes de Alan cabecear para o golo.
  • Lances Bem ajuizados
24' - Wolfswinkel está ligeiramente adiantado no momento do passe. Boa decisão.
26' - Elias trava um lance perigoso com uma falta perigosa. Amarelo bem exibido.
44' - Nuno A. Coelho corta a bola com o braço. Amarelo bem exibido.
45' + 1' - Rojo tem uma entrada perigosa sobre Beto, em disputa aérea que o argentino nunca iria ganhar legalmente. Amarelo bem exibido.
74' - Elias está em claro fora de jogo no momento do passe.
90' + 6' - Num dos últimos lances do encontro, Labyad arranca ligeiramente à frente da defesa bracarense no momento do passe.
  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
13' - Wolfswinkel parte em linha com a defesa bracarense. Lance rápido e de difícil julgamento.
79' - Era canto para o Sporting. É Alan o último a tocar na bola antes desta sair pela linha de fundo.
  • Lances Mal ajuizados
11' - Não há qualquer falta de L. Salino. O bracarense joga unicamente a bola. Amarelo mal mostrado além da falta mal assinalada.
27' - Douglão não está em fora de jogo. Eric está do outro lado a colocar toda a gente em jogo. Devia ter analisado melhor.
56' - Elderson não faz qualquer falta sobre Capel. O espanhol deixa-se cair.
59' - Em lance igual ao anterior, Insua não faz qualquer falta sobre Alan. O brasileiro deixa-se cair.
77' - Não há falta de ninguém na área, antes do cabeceamento para golo de Alan. Má decisão.


Num jogo de clara tendência para o empate, o Sporting acaba por beneficiar de uma má decisão de Pedro Proença para sair de Alvalade com os três pontos. Mas, aparte o erro, onde só Proença saberá o que viu (ou não) na área leonina, o seu trabalho acaba por estar dentro do razoável.

O Espirito Santo

 

Faleceu ontem mais uma antiga glória do Sport Lisboa e Benfica. Guilherme Espírito Santo deixou-nos aos 93 anos, depois de uma vida inteira ligada ao clube.
Já muito se disse acerca desta lenda do Glorioso, e muitos o descreveram bem melhor do que eu alguma vez poderia. Quero no entanto deixar uma palavra de apreço por todas as manifestações de pesar que têm ocorrido um pouco por todo o universo encarnado. Orgulha-me que a esmagadora maioria de nós, saiba o valor que teve Espirito Santo para o clube.


Mais um que nos vê do 4º anel.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Opiniões de algibeira

O Benfica defronta amanhã o Olhanense no Estádio da Luz. Acerca do jogo é imperioso ganhar e jogar bem. Não só para manter uma dinâmica de vitória, frente a um adversário acessível mas não fácil, como também para colocar pressão ao rival do norte no seu embate da Pedreira, isto em vésperas de irmos a Alvalade bater nos mortos vivos. O treinador já avisou: 
"...mas o nosso principal objetivo é o campeonato nacional e não a Champions.". 
Espero que os jogadores interiorizem esta máxima e se apliquem ao máximo, pois a importância deste jogo é grande, não só por jogarmos primeiro que o rival, como para não darmos mostras de fraqueza nesta altura. Qualquer ponto perdido nesta altura pode ser a morte do artista.

Por falar em artista, o árbitro do jogo será Rui Silva. Para quem não o conhece, esteve "só" 20 meses impedido de arbitrar em consequência do processo Apito Dourado. O seu regresso à actividade deu-se no jogo Porto vs Gil Vicente da época passada, com os "bons resultados" que se viram. Amanhã, era bom que tivéssemos atenção redobrada, pois qualquer incidência será muito prejudicial para nós. Acho que estamos todos avisados e até que seria aconselhável alguém de peso (o presidente por exemplo), vir desejar boa sorte ao árbitro com referências ao processo em que esteve envolvido. Só para mostrar que estamos atentos e tal.

Ainda para este jogo, Benfica criou a promoção Bancada Família, que permite a uma casal e dois filhos irem ao jogo pela módica quantia de 25€. É uma excelente iniciativa nesta altura de contenção de gastos nas famílias e um incentivo para quem quer ir ao futebol e não pode. No entanto, parece-me que quem comprou RedPass poderá ver o seu "esforço" ser inglório, caso não se tomem medidas semelhantes em relação a esses. Uma medida possível nestes casos, é oferecer bilhetes gratuitos ou a preços reduzidos nos jogos da Taça de Portugal e Taça da Liga que se avizinham no Estádio da Luz. Seria também uma forma de demonstrar que quem fez a aposta no Benfica no inicio da época não é de todo esquecido.
O ideal mesmo era uma baixa considerável no preço dos bilhetes, mas isso é matéria para outra altura.

Está quase a "nascer" o novo Museu do Benfica, o Museu Cosme Damião. Depois de alguns meses de trabalhos, o complexo está quase quase apto a ser inaugurado. Tenho a dizer que após a várias declarações que se foram fazendo ao longo do tempo, após a chamada do enorme Alberto Miguens para colaborar, tenho as expectativas bem altas. Estou à espera de algo à Benfica, com verdadeira imponência e mística, mas também enquadrado nos tempos actuais muito virados para a estética. Estou à espera de salas intuitivas no navegar e na informação prestada e até de alguma interactividade para que possamos saber mais factos e curiosidade acerca do nosso Benfica. Este é um projecto muito importante para o Benfica e encaro-o como algo que poderá fazer regressar o benfiquismo activo a muito boa gente. Ver a nossa história e saber mais acerca daquilo que nos tornou gigantes é um incentivo para que façamos melhor do que aquilo que fazemos agora.

A "troika" avaliou muito positivamente as contas do Benfica, mas já avisou que os bancos têm de apertar as condições de crédito aos clubes, pelo que me parece que a era do empréstimo paga empréstimo está definitivamente ultrapassada. Teremos de saber arranjar outras soluções para os nossos problemas financeiros, isso é um dado adquirido, e até me parece que alguns passos já foram dados nesse sentido.

De resto o desejo para o fim de semana é o mesmo de sempre: Vitórias do Benfica sobre os seus adversários.

Pavilhão Encarnado - 23/11/2012

Este fim de semana há apenas um jogo nos pavilhões da Luz. O Voleibol joga a 1ª eliminatória da Taça de Portugal.
  • Voleibol
A nossa equipa de Voleibol recebe o CV Lisboa no Pavilhão nº 2, este Domingo, 25/11, pelas 16h. Numa competição completamente dominada pelo Benfica nos últimos anos, espera-se que também esta época, possamos conquistar o troféu. Este é o primeiro passo para isso, e embora o adversário não seja de elevado estatuto, este é o único jogo nos nossos pavilhões este fim de semana.

Força Benfica! Rumo aos Títulos!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Olho de Águia - Porto vs Maritimo

Na oitava jornada da Liga Zon Sagres, o Porto recebeu o Marítimo no Estádio do Dragão. O árbitro da partida foi Cosme Machado e teve uma prestação quase imaculada. Com erros de menor importância num jogo de sentido único e resultado desnivelado, o juiz foi o complemento perfeito para o jogo.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/1966499402/LigaZonSagres_12-13_08_FCPvsMAR.rar
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
Cosme Machado teve pela frente um jogo fácil de arbitrar e o melhor que se pode dizer do árbitro é que soube não complicar o que era fácil. Com pequenos erros ao longo da partida, soube camuflar-se do jogo. Como erros mais graves, ficou um fora de jogo mal assinalado no limite, e um cartão amarelo por mostrar a um jogador do Marítimo.

  • Lances Bem ajuizados
3' - Jackson está em jogo antes de fazer o 1-0.
13' - Varela está ligeiramente adiantado no momento do passe. Bem o Auxiliar.
59' - Jackson está em jogo antes de fazer o 3-0.

  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
22' - Jackson não está em fora de jogo no momento do passe. Os movimentos contrários de atacante e defesa induziram o Auxiliar em erro.
42' - O remate de James é desviado por João Guilherme. Era canto a favor do Porto.

  • Lances Mal ajuizados
16' - Roberge faz falta sobre Jackson.
49' - Heldon não faz qualquer falta sobre Abdulaye.
55' - Briguel pisa Varela. Devia ter visto o amarelo.


O Porto esteve no comando da partida desde o inicio e o Marítimo nunca conseguiu entrar no jogo. A goleada é justíssima e a actuação do árbitro enquadrou-se bem no jogo, não destoando.

Olho de Águia - Vitória FC vs Sporting

Na oitava jornada da Liga Zon Sagres, o Sporting deslocou-se a Setúbal para defrontar o Vitória local. O árbitro do encontro foi Paulo Baptista, tendo um desempenho muito aquém do esperado. Permitiu jogo faltoso em demasia a ambos os clubes, muito permissivo no capitulo disciplinar, e com demasiados erros no capitulo técnico. O árbitro acaba por ficar ligado ao destino do jogo, tendo sancionado o segundo golo do Vitória obtido de forma irregular.

O vídeo está disponível para download em:
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
Paulo Baptista teve noite difícil no Bonfim. O árbitro teve decisões erradas em demasia, com influência directa no resultado. Deu algumas vezes a lei da vantagem de forma errada, pois a equipa faltosa tirou sempre o beneficio disso. No capitulo disciplinar, deixou alguns amarelos e vermelhos no bolso e nos foras de jogo não teve a ajuda necessário dos seus auxiliares. O golo da vitória sadina é disso um exemplo.

  • Lances Bem ajuizados
36' - Cedric derruba Pedro Santos já perto da área. Amarelo bem mostrado.
49' - Wolfswinkel comete falta sem bola sobre Bruno Amaro. Amarelo bem exibido.
63' - Rinaudo tem uma entrada faltosa sobre um jogador do Vitória passível de amarelo. Bem exibido aquele que seria o segundo amarelo.
76' - Miguel Lourenço tem uma violenta entrada sobre Wolfswinkel que só podia dar mesmo o vermelho. Decisão correctissima.

  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
24' - Ninguém do Vitória está adiantado face a linha defensiva do Sporting. Fora de jogo mal assinalado, embora o jogador do Sporting que está a colocar todos em jogos esteja algo tapado por um jogador do Vitória.
45' - Wolfswinkel está no limite do fora de jogo, mas em posição regular.
68' - No lance decisivo da partida relativamente ao resultado, Meyong parte ligeiramente adiantado face à defesa do Sporting. O consequente fora de jogo inviabilizaria a obtenção do golo.

  • Lances Mal ajuizados Graves
9' - Wolfswinkel é derrubado à entrada da área por Ney Santos, depois de passar a bola para o espaço vazio. Mal o árbitro a dar a lei da vantagem, pois a bola ficou na posse de um jogador sadino.
20' - Rinaudo tem uma entrada perigosa sobre Meyong, sancionada pelo árbitro. O amarelo justificava-se.
27' - Bruno Amaro comete falta perigosa sobre Rinaudo. Mais uma vez o amarelo ficou no bolso.
43' - Insúa derruba Pedro Santos na ala direita do ataque sadino, fazendo uma obstrução. Mal mais uma vez o árbitro a dar a lei da vantagem.
45' + 1' - Jeffren está pelo menos um metro atrás da defesa do Vitória quando o passe é feito. Muito mal o Auxiliar a levantar a bandeira.
49' - O amarelo a R. Silva foi mal exibido, pois foi Miguel Lourenço a derrubar Wolfswinkel. Houve uma troca do jogador a admoestar em mais um lapso do árbitro.
59' - R. Silva dá uma cotovelada na nuca de Wolfswinkel ao disputar uma bola aérea. Em lance de agressão, o árbitro inacreditavelmente assinalou uma falta de Wolfswinkel. Muito mal a ajuizar o lance.

  • Dúvida
13' - Estaria Cristiano em fora de jogo? Impossível dizer sem imagens do lance.


Num jogo com algumas quezílias, o trabalho do árbitro tem influência directa no desfecho do mesmo. As confusões e lapsos, a permissividade, a falha a dar a lei da vantagem, a falta de ajuda dos Auxiliares, tudo isto contribuiu para uma má arbitragem no Bonfim. Se em alguns lances há que dar o beneficio da dúvida (inclusivamente no lance do golo irregular), na maioria as decisões simplesmente, não se compreendem.

Olho de Águia - Benfica vs Vitória SC

Na oitava jornada da Liga Zon Sagres, o Benfica recebeu o Vitória SC no Estádio da Luz. O árbitro do encontro foi João Ferreira e não se pode dizer que o juiz tenha sido feliz. Falta de critério coerente em situações iguais, deixou passar em claro dois penalties e uma expulsão. Muito distante dos lances, teve muitas falhas a decidir. Num jogo nada por ai alem em termos de dificuldade, o árbitro não soube estar à altura. Felizmente não teve influência directa no resultado.

O vídeo está disponível para download em:
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
João Ferreira não teve um bom trabalho. Principalmente por se encontrar demasiadas vezes longe dos lances que tinha de ajuizar. Deixou passar dois penalties em claro, um para cada lado, mas mais que isso, foi um árbitro que enervou os jogadores. A razão maior foi a falta de coerência nos critérios adoptados. Em lances iguais teve decisões diferentes e isso é sempre o pior que se pode fazer. Injustificável.

  • Lances Bem ajuizados
36' - Fora de jogo bem assinalado, pois embora N'Diyae não esteja para lá da defesa encarnada, um dos jogadores que vem de posição adiantada, estorva a acção do defesa que foi disputar a bola com N'Diyae.
47' - Addy toca sem querer em Sálvio, derrubando-o. Infelicidade do lateral vimaranense, mas a falta é bem assinalada. Penalty justificado.
79' - André Gomes tem uma entrada muito perigosa sobre um vimaranense. Bem expulso.

  • Lances Mal ajuizados com beneficio da dúvida
19' - Defendi derruba Lima dentro da área. O árbitro estava muito longe, pelo que não viu o toque. Devia ter visto amarelo o defesa vimaranense, que mais tarde viu outro cartão amarelo que seria o segundo.
20' - Alex toca a bola por entre as pernas de Luisinho. Era canto a favor do Benfica e não pontapé de baliza a favor do Vitória.
62' - Cardozo está em linha com a defesa vimaranense quando o passe é feito. O passo à frente do último defesa vitoriano enganou o Auxiliar.

  • Lances Mal ajuizados Graves
32' - Carlos Martins entra de carrinho sobre El Adoua tocando-lhe ao mesmo tempo que joga a bola. Era falta e devido à zona frontal devia também ter visto cartão amarelo.
35' - No seguimento de um livre, Jardel derruba Defendi dentro da área. Penalty claro. Devia ter visto amarelo o defesa encarnado.
59' - Em lance igual ao que originou o penalty para o Benfica, Maxi derruba Toscano. Falta por assinalar e amarelo por mostrar.

No global, o árbitro esteve mal. Ao olharmos para o resultado final acaba por não ter interferência directa no mesmo, devido ao facto dos erros terem sido repartidos. No entanto, a nível decisório foi mau ver o árbitro ter decisões opostas para lances iguais. Não há qualquer desculpa para isto.

O Bom e o Mau

O Bom



O Mau


Onde andas Jornalismo de qualidade?


Atentem nesta capa do "jornal" A Bola. Em especial a secção relativa ao sorteio dos oitavos de final da Taça de Portugal.
«'Bolinhas amestradas' ditam SC Braga vs FC Porto»

É absolutamente nojento. Inqualificável mesmo. Durante anos, nada se escreveu ou disse acerca dos sucessivos sorteios que emparelhavam Benfica e Sporting com equipas da 1ª ou 2ª Ligas, enquanto que ao Porto lhe calhava "em sorte" sempre uma equipa amadora. Anos e anos disto e nem uma palavra. Nunca, em tempo algum.

Quando finalmente temos um sorteio em sentido inverso, aprestam-se estes avençados a qualificar o sorteio de "Bolinhas amestradas"? Amestrados estão todos eles. E não têm pejo em mostrá-lo. Jornalismo sério? Ao tempo que já se perdeu, para mal de todos nós.

Nojo desta corja toda que continua a fazer o que quer sem nenhuma vergonha na cara. Até quando?

Sonho vivo ou pura ilusão?

O Benfica venceu ontem o Celtic e mantém vivo o sonho de chegar aos oitavos de final da Liga dos Campeões. Fomos sempre melhores que o adversário, excepção feita a duas ocasiões. Nesses dois momentos, um deu o golo do empate de Samaras e no outro valeu-nos Artur. Mostrámos que somos melhores que eles e que se calhar com um bocadinho de mais audácia, estaríamos nesta altura confortavelmente já qualificados. Mas as coisas aconteceram desta forma, por isso não adianta "chorar sobre o leite derramado".

O Benfica suou bem mais que o necessário para vencer, mas os 3 pontos estão cá e agora estamos em vantagem para passar. Mas será realmente assim? Embora esteja em vantagem, o Benfica precisa de fazer o mesmo resultado que o Celtic. Só que o Celtic recebe o Spartak em Glasgow e o Benfica vai a Camp Nou jogar com o já qualificado Barcelona. Tarefas completamente diferentes e que têm graus de dificuldade bem distintos. Gostava imenso de poder dizer que o nosso sonho está bem vivo, mas sinceramente, penso que o nosso lugar na Liga Europa está já bem reservado.

Vencer ou empatar no Camp Nou é quase impossível para nós, devido à forma como jogamos e como joga o Barcelona. Eles jogam em posse constante e pressão alta, remetendo o adversário para os seu meio campo defensivo. Nós jogamos em pressão semi-alta, mas muito em transições. E desta forma somos obrigados a despender um esforço enorme, sempre no limite do risco, como afirmou em tempos o nosso treinador. A componente física vem ao de cima, pois para qualquer um que já tenha jogado futebol, sabe que correr atrás da bola "cansa" muito mais que correr com ela. No futebol não há impossíveis, mas há coisas que acontecem uma vez na vida. Teria o clube catalão de estar em claro dia não e nós em claro dia sim, para sairmos com alguma coisa do jogo. E não se podia falhar numa coisa, que infelizmente para nós, tem sido um dos nossos problemas; a finalização. Teriamos de aproveitar quase todas as oportunidades criadas, para fazer face à pouca posse de bola ofensiva que vamos certamente ter. Valerá a pena esse esforço extra, nesta altura decisiva do campeonato?

E tenho ainda que adicionar um facto relevante a esta equação. O Benfica joga em Alvalade 5 dias depois de visitar o Camp Nou. Pessoalmente sou apologista de se pouparem alguns jogadores em Barcelona, para tê-los em boa condição física nessa segunda-feira. Nesta altura, já vamos vendo jogadores presos por arames em termos físicos, a serem espremidos até ao tutano. Normalmente em dois jogos de alta rotação como estes, essa situação virá ao de cima, especialmente no segundo jogo, onde existe o "facto" adicional de que o Sporting vai entrar (como entra sempre) motivadíssimo para nos barrar o caminho. Acreditem que vai ser muito mais importante vencer em Alvalade, do que no Camp Nou. Pelo menos para mim, que quero uma dobradinha este ano.

É um dilema, sem dúvida. Nesta altura, parece-me que não temos plantel para ter respostas cabais nos dois jogos. Pessoalmente espero que Jesus também se aperceba disto e que dê prioridade ao nosso objectivo maior, que é claramente ser campeão nacional.

PS: Inqualificável terem sido rebentados petardos novamente, quando já estávamos todos muito bem avisados que a UEFA iria estar atenta. Não aprendem?

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Petardos e Castigos

Petardo - s.m. Engenho portátil destinado a destruir algo por explosão; bomba, máquina infernal.

Como podem ver pelo significado, um petardo não é mais que um pequeno engenho explosivo. Este tipo de engenhos, são potencialmente perigosos para quem os usa e para quem se encontra próximo quando se dá o rebentamento. Desconheço completamente quando se iniciou esta moda, de que rebentar petardos em jogos de futebol é uma forma aceitável de apoio. Não é! Pelo menos, na minha visão da coisa, não é, nem pode ser aceitável.

O Benfica tem sido penalizado através de multas de todas as instâncias desportivas (nacionais e internacionais) devido a comportamentos incorrectos dos nossos adeptos. As penalizações ainda não chegaram a níveis mais graves, mas não me parece que possamos continuar assim muito mais tempo, especialmente face à UEFA. Por muito que me cause asco algumas destas multas (e principalmente a falta de equidade das decisões), na maioria dos casos tenho de reconhecer a justeza das mesmas, especialmente quando não há jogo actual do Benfica (dos outros apenas calculo que aconteça o mesmo) em que não se rebentem petardos. Virou moda.
E a moda mostrou que está para ficar, já que em 2012, foram vários os casos de rebentamento de petardos dentro de pavilhões. Foi assim na final do campeonato de Futsal, foi assim na AG de votação do Relatório e Contas do Clube de 2011/2012 em Setembro último, e foi assim na eleição dos órgãos sociais do passado dia 26. Não concordo com nada disto e espero que exista uma inversão de atitude por parte de quem se presta a isto. Temos obrigatoriamente de viver o clube com muita paixão, mas ainda mais com respeito pelos nossos adeptos e pelo nosso clube.

Hoje temos um jogo decisivo frente ao Celtic. O Benfica já tem um processo em andamento, relativo aos petardos rebentados na Luz esta época em jogos da Liga dos Campeões, sendo este jogo fulcral na decisão que a UEFA dará sobre sanções ao clube que vão para além do monetário. O apelo fica feito para que apoiem com a voz, apoiem com as bandeiras, apoiem com assobios ao adversário, apoiem com os cachecóis ao alto, enfim, apoiem à Benfica. Deixem as bombas em casa e concentrem-se no apoio que vão dar ao invés do prejuízo que podem dar. No final do jogo o Benfica saberá agradecer o vosso apoio. Os benfiquistas saberão agradecer o vosso apoio. Como? Simplesmente recordando o mágico jogo que uma vez houve no Estádio da Luz com um dos melhores apoios vistos nessa Europa fora. Tornem-se míticos pelas melhores razões!


PS: Penitencio-me pelo facto de nunca ter clarificado a minha posição acerca disto anteriormente. Devia tê-lo feito.

Modalidades de Pavilhão

Após mais um fim de semana de domínio absolutamente avassalador, tenho de dar destaque ao excelente trabalho que tem sido desenvolvido nos últimos anos nas modalidades ditas amadoras do Benfica. Nomeadamente as de pavilhão.

Que ninguém tenha dúvidas que o sucesso que estamos a ter nesta altura é fruto de um trabalho de fundo, que vem sendo feito de há uns anos a esta parte. As contratações de talento português, a manutenção de excelentes jogadores, a contratação de técnicos competentes, as condições de treino e jogo oferecidas. Nada disto acontece por acaso e apraz-me muito sentir, que neste caso, quem manda, tomou as melhores opções. 

Veja-se o caso do Basquetebol, em que foi preciso abanar as estruturas de poder (Liga e Federação) para que, em conjunto com uma estratégia de valorização da modalidade, através da contratação de talento inegável, permitiu ao Benfica vencer 3 dos últimos 5 campeonatos.

Veja-se ainda o caso do Hóquei em Patins, em que fomos buscar um técnico competente e jogadores estrangeiros de qualidade mundial, para juntar aos portugueses de qualidade nacional, formando já em dois anos consecutivos plantéis de topo europeu. 

É visível também, a estratégia seguida para todas as 5 modalidades de pavilhão, que me orgulho imenso do Benfica ser o único clube Português a tê-las em simultâneo e continuamente desde há muitos anos a esta parte.
  1. Esta estratégia passa primeiramente por encontrar técnicos competentes para fazer subir o nível do clube. 
  2. Depois passa por tentar formar atletas e contratar o melhor talento português que ainda vai crescendo noutros clubes.
  3. Finalmente, passa por contratar talento estrangeiro de inegável qualidade, para dar não só mais qualidade à equipa, mas também fazer crescer o talento português que já temos.
 Os títulos de Hóquei em Patins (após longo jejum), Basquetebol e Futsal alcançados na época passada, mostram a vitalidade do clube e esperamos todos que tenham continuidade esta época, tentando garantir uns estratosféricos 5 títulos de campeão nacional nas 5 modalidades principais. Seria um justo prémio para quem tem pugnado pela melhoria dos desporto extra futebol em Portugal.

PS: Tenho de referir Luis Filipe Vieira neste caso, pois soube delegar em benfiquistas a tarefa de gerir as modalidades. Foi um presidente à Benfica, tendo noção que pouco percebe do assunto e que o melhor mesmo é simplesmente dar condições a quem sabe.
Nem tudo foi bem feito, mas a progressão e evolução positiva são inegáveis. Era mais este modelo que eu gostava que fosse seguido para o futebol.

Taça

O Benfica foi a Moreira de Cónegos carimbar o passaporte para os 1/8 de final da Taça de Portugal. Vencendo por 2-0 com golos de Matic (ou seria auto-golo?) e Cardozo.

O jogo não foi fácil, longe disso, mas a equipa mostrou coisas muito boas. Capacidade de sacrifício, alternativas aos titulares, jogadores em progressão, capacidade técnica decisória no banco, atitude e competitividade. É certo que nem tudo foi bem feito, mas deste jogo o mais importante era não deixar o Moreirense galvanizar-se. Foi isso que fizemos quase na perfeição.

Estão de parabéns os jogadores e o treinador, não tanto pela passagem (que era "obrigatória"), mas sim pela atitude e empenho demonstrados. A abordagem ao jogo foi a melhor e isso reflectiu-se dentro do campo.

A arbitragem de Duarte Gomes foi aquilo que se esperava que fosse após assumir publicamente ser nosso adepto. Valeu-nos a excelente abordagem ao jogo, senão tenho a certeza de que teria havido Taça também desta vez.

Hoje há sorteio para a próxima fase e pessoalmente preferia ter um adversário acessível em casa, ou talvez um dos clubes da terceira divisão no seu reduto, para levar o Benfica a palcos que normalmente não vêem esta emoção.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Pavilhão Encarnado - 16/11/2012

Este fim de semana temos boas e variadas oportunidades de ver o Benfica no pavilhão. As nossas equipas de Andebol, Basquetebol e Voleibol vão ter mais um jogo para manter o registo 100% vitorioso que cada equipa leva no respectivo campeonato nacional.
  • Andebol
O Andebol encarnado recebe a equipa do Avanca, num jogo teoricamente fácil, da 11ª jornada do Campeonato. O jogo realiza-se no Pavilhão nº 2, pelas de 15h de Sábado, 17/11. A equipa está este ano a um nível muito bom e merece o apoio de todos nós. A liderança só com vitórias é algo que acho que ninguém esperaria nesta altura, mas já que lá estamos, vamos mostrar aos jogadores que estamos com eles.
  • Basquetebol
O Basquetebol recebe na 5ª jornada do Campeonato, o Lusitânia. O jogo é também no Sábado, 17/11, pelas 16:45h no Pavilhão Império Bonança. Numa modalidade em que o desinvestimento foi grande, cabe ao Benfica manter níveis exibicionais altos, para que os adeptos compareçam no pavilhão. Desta vez, o adversário não será presa fácil, pelo que o apoio dos adeptos poderá ser crucial no desfecho do jogo. E esta é mais uma modalidade que nos merece todo esse apoio, pois tem dado muitas alegrias a todos.
  • Voleibol
No Voleibol, o Benfica recebe o Leixões, em jogo da 11ª jornada do Campeonato (1ª fase). A superioridade do Benfica nos últimos três anos é avassaladora em fase regular, pelo que esperamos todos mais 3 pontos conquistados frente ao Leixões. O jogo realiza-se no Pavilhão nº 2, pelas 18:30h de Sábado, 17/11. Esta equipa tem sido, ao longo dos últimos anos, uma equipa fortíssima "sem pressão" ganhando todas as fases intermédias de há 3 anos a esta parte. Mas inevitavelmente, nos jogos decisivos, temos baqueado perante opositores, que esmagamos em fase regular. O apoio do público a esta equipa tem sido inexcedível e é crível que esteja muita gente a ver o jogo. Para quem gosta de bom Voleibol e do Benfica, tem aqui mais uma oportunidade para ver ambos.

Força Benfica! Rumo aos títulos!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Benfica e o Record


Podem consultar no link em cima, um artigo publicado no jornal Record, pelo seu director, Alexandre Pais. Nele é descrita sumariamente a decisão de Benfica e Record de reatarem relações normais. Para quem não se lembra, estes processos diziam respeito às noticias publicadas acerca das investigações da PJ nos casos de transferências do Benfica, nomeadamente a de Júlio César, em que o Benfica pedia indemnizações num valor total de 132M€. Podem comprová-lo no link:

Lendo o texto agora publicado, salta à vista a seguinte frase:
«O Benfica aceitou retirar os processos judiciais que instaurara ao nosso jornal e nós fizemos o que nos competia: pedimos desculpa por termos publicado, embora de boa fé, notícias cujos factos subjacentes não tinham fundamento.»
A ideia que dá, a partir desta frase, é que existiu destaque para o pedido de desculpas, no referido jornal. Pois bem, eu vejo as capas do Record todos os dias e nunca, por uma vez que fosse, vi lá qualquer pedido de desculpas por publicarem mentiras. Se calhar falhei a edição em que tal aconteceu...
Inclusivamente na de hoje, que deixo em baixo, nem uma nota de rodapé colocam.


Não faço ideia de que tipo de acordo foi feito entre Benfica e Record. Possivelmente existirão algumas contrapartidas futuras, nomeadamente a não publicação de noticias desta natureza. Qualquer que tenha sido o acordo alcançado, apraz-me dizer o seguinte.

1. O Record é o jornal que mais "fabrica" noticias. Não interessa minimamente verificar se é verdade ou não. Se há a mínima chance de ajudar a vender mais jornais, publicam-se noticias bombásticas, que depois mete-se um pedido de desculpas num canto da penúltima página. 

2. O director do jornal confirma que as noticias publicadas não têm fundamento, pelo que os processos interpostos, tinham tudo para dar razão ao Benfica. Não acredito que fossemos receber as quantias reclamadas, mas qualquer que fosse a pena a aplicar aos referidos jornais, seria um aviso sério a todos para melhorarem a qualidade do jornalismo, que nos dias de hoje saiu da sarjeta directamente para o esgoto.

3. Caso fosse "eu que mandasse", os termos de um eventual acordo eram simples.
 a) Publicação de um pedido de desculpas, com direito a destaque em pelo menos meia capa.
 b) Revelação das "investigações" efectuadas e dos passos para "confirmar" as várias notícias.
 c) Punição (monetária ou outra) exemplar de todos os que não fazendo o seu trabalho, se prestaram a estas figuras tristes.

E basicamente é isto. O Benfica, com mais uma oportunidade única (a meu ver) de pugnar por um melhorar do desporto em Portugal, e fazemos acordos com quem reiteradamente nos faz mal, dos quais a parte visível é um claro manter do status quo sem levantar grandes ondas.
Não sejamos ingénuos ao ponto de acreditar que o Record deixará de ser o pasquim que sempre foi.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Borlas, Promessas e Revoltas


Abriu a época das borlas no Estádio da Luz. A novidade é que esta época a mesma abre já em Novembro, não se esperando pelo adiantar da época. São opções de quem gere o clube/SAD, que considero más decisões.

Não é alheio a isto tudo o nível de assistências que temos tido este ano. A crise, o aumento de preços e as "borlas" anteriores, conjugaram-se para fazer cair o nível de assistência do Estádio da Luz.

Para a Liga tivemos as seguintes assistências:
  • vs Braga - 53.357
  • vs Nacional - 34.695
  • vs Beira-Mar - 28.303
  • vs V. Guimarães - 31.543
Para a Liga dos Campeões tivemos:
  • vs Barcelona - 63.847
  • vs Spartak - 36.448

Pessoalmente considero as borlas uma boa medida, segundo alguns parâmetros básicos. A saber:
1. As medidas de oferta de bilhetes têm de ser casos excepcionais, sendo exemplos disto, crianças em idade escolar sem recursos para vir ao estádio, reformados/desempregados com claras dificuldades em despender dinheiro em ingressos, acções de solidariedade em hospitais ou outros centros médicos, etc. Para se encher o estádio há que ter preços baixos e horários decentes.
2. As medidas que extravasem o âmbito excepcional, têm de ser proporcionais para todos. É imperioso não penalizar quem paga antecipadamente. Isso só vai garantir que não o continuam a fazer, criando um efeito de bola de neve em épocas futuras. Um pouco à imagem do que se passa com a restante economia portuguesa que coloca todas as fichas na procura de novos clientes, em vez de fidelizar os actuais.

Estas borlas para o jogo com o Celtic, não são uma coisa nova. Mas desta vez a "coisa" assume contornos de malvadez para o reduzido numero de sócios que apostou sem reservas na equipa.
Vejam em baixo os preços individuais para o jogo. Relembrem os preços praticados para os packs que incluíam os três jogos da fase de grupos. Agora pensem em todos aqueles (que este ano nem foram muitos) que se dispuseram a pagar a pronto e antecipadamente pelo direito a estar na bancada nestes jogos. Para esses fica o amargo da sensação de que não contam para quem gere o clube. Já pagaram.


Mas claro que nem tudo é mau nesta medida. A maior assistência que certamente vamos ter, será importante para a equipa se galvanizar. Será também importante para que gente que raramente vai ao estádio, possa sentir-se em casa e talvez voltar, já a pagar. Não apaga a injustiça de quem vê ano após ano um tratamento e consideração menores, mas também existem aspectos positivos.


Pessoalmente, tenho uma opinião clara acerca disto. Os preços deveriam ser baixos por natureza. É sempre melhor ter 60.000 pessoas com preços a 10,00€ do que 30.000 pessoas com preços a 20,00€. Claro que entendo que a proporção nunca seria exactamente assim, mas se não estivéssemos tão apertados financeiramente, o Benfica podia perfeitamente ir buscar o que perderia em medidas destas, noutras áreas. Bastava que os recursos fossem bem aplicados e geridos. 
Ao verem dinheiro ser desbaratado, é natural que quem paga constantemente, veja o seu esforço ser desprezado por que gere. E a revolta que muitos sentem nesta altura, fará com certeza que se precavejam de futuro, penalizando as contas do clube. É tão fácil prevê-lo, que não entendo como se apostam em medidas destas.Vai-nos beneficiar certamente no curto prazo do jogo, mas acho que de futuro vai-nos penalizar muito. As pessoas já estão fartas de "roubos" destes.

As recentes promessas de redução de preços, poderiam ter sido já aplicadas aqui. Concretamente em duas medidas, simples e que mostrariam, não só a preocupação com quem tem dificuldades em ir ver os jogos, mas também com quem já tinha adquirido bilhete para o jogo.

1. "Obrigar" à compra de um bilhete para se obter a borla de dois. Na prática seriam bilhetes a um terço do preço, sendo que quem já tivesse adquirido o bilhete, poderia também levantar os dois ingressos grátis. Isto sujeito às condições do débito directo e da compra do RedPass, como está previsto na campanha actual.
2. Permitir que quem já tivesse comprado bilhete, pusesse usufruir de uma borla para outro jogo a realizar no estádio da Luz independentemente da competição, em alternativa a levantar os dois ingressos grátis. Naturalmente que esta oferta seria limitada unicamente ao sócio que tivesse adquirido o bilhete para este jogo, indicando dessa forma que também ele é importante para a equipa no futuro.

Medidas simples, e muito mais justas para todos, nesta altura difícil.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Até sempre Rambo

Reservo este espaço para expressar o meu pesar pelo falecimento de um grande amigo.  De seu nome Miguel Manzarra, mas conhecido por quase todos como "Rambo". Era o "terror tailandês".

Seguramente, um dos cinco maiores benfiquistas que conheci nos meus 29 anos de existência encarnada. Uma autêntica enciclopédia encarnada (ao nível do que é Alberto Miguens) que era ao mesmo tempo um enorme contador de histórias. E sabia sempre na ponta da língua curiosidades e efemérides relacionadas com o Benfica. Relembro com saudade a ocasião em que, entre umas cervejas nas roullottes, já em aquecimento pré-jogo (nem me lembra qual...), o Miguel nos contou acerca de uma famosa derrota do Benfica no antigo estádio da Luz, na ultima jornada do nacional frente ao Belenenses. Era o jogo de consagração do Benfica como campeão nacional de futebol, mas ninguém saiu daquele estádio satisfeito, tendo mesmo existido tentativas de chegar aos jogadores e equipa técnica na natural invasão de campo, com o propósito de confrontá-los com o sucedido. O motivo? O Benfica sagrar-se-ia campeão invicto, caso tivesse pelo menos empatado esse jogo. 
O Miguel esteve lá e transportou-me (a nós todos que o ouvíamos) a esse tempo, nesse local. Ao ouvi-lo era como se visse com os meus próprios olhos. Como esta há muitas mais histórias engraçadas e cheias de benfiquismo que importa preservar.

Tenho imensa pena de apenas o ter conhecido em Dezembro de 2009, no primeiro almoço/convívio do fórum SerBenfiquista. E apesar de nunca ter privado regularmente com ele, na sua vida do dia-a-dia, é como se fossemos amigos desde sempre e para sempre. Tinha sempre uma palavra amiga de encorajamento. Ao privar com ele, era impossível ficarmos de mau astral, e isto, apesar dos seus próprios problemas pessoais. As experiências e ensinamentos que me (nos) deixou, são para mim algo inolvidável, de deleite mesmo. Especialmente em relação ao Benfica, em que não raras vezes me imaginei a partilhar com ele das suas aventuras e desventuras.

É mais um que nos vai acompanhar do 4º anel (eu que nem acredito na existência de vida para além da morte) sempre pronto a relembrar o passado que nos fez grandes.

Até sempre amigo! Mete-as a gritar pelo Benfica no além!

PS: Orgulho-me de ter contribuído de forma modesta para que nos seus últimos dias nesta terra, alguns fossem passados em família, junto dos seus, na sua amada Tailândia.

Olho de Águia - Sporting vs Académica

Na sétima jornada da Liga Zon Sagres 12/13, o Sporting recebeu a Académica em Alvalade. O árbitro Bruno Esteves teve uma má actuação, sobretudo no capitulo disciplinar. Muito permissivo com entradas merecedoras de amarelo ou vermelho, o árbitro, tem a atenuante do estado do terreno, que devido à constante chuva ficou muito difícil e propicio a choques. Em termos técnicos não teve nenhum lances de penalty para decidir, mas também aqui teve alguns lapsos. O critério nunca foi bem percebido.

O vídeo está disponível para download em:
https://rapidshare.com/files/2966434482/LigaZonSagres_12-13_07_SCPvsAAC.rar
A palavra passe é socioencarnado
  • Resumo
A equipa de arbitragem liderada por Bruno Esteves, teve um claro dia não. No capitulo técnico, ficaram algumas faltas em terrenos perigosos por assinalar, que poderiam ter criado perigo para ambos os lados. No capitulo disciplinar esteve simplesmente desastroso, perdoando amarelos e vermelhos em catadupa. Deveriam ter sido expulsos nada menos que 4 (!) jogadores. No lance final fechou os olhos a um claro passe de Júnior para Ricardo que segurou a bola com as mãos. É difícil dizer que o árbitro tenha tido influência directa no resultado, mas ambas as equipas se podem queixar da falta de critério de Bruno Esteves.
  • Lances Bem ajuizados
3' - Schaars não está em fora de jogo no momento do passe.
11' - Não há qualquer falta de Flávio sobre Wolfswinkel. O avançado leonino tropeça em si próprio.
79' - Amarelo bem exibido a Pranjic por protestar veementemente a marcação de uma falta.
81' - Amarelo bem exibido a Viola, por agarrar ostensivamente Wilson Eduardo. Seria o segundo.
85' - Lance normal de disputa de bola, em que quer Ricardo, quer Pranjic, disputam lealmente o lance. O Guarda-Redes da Briosa chegou primeiro à bola.
  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
57' - Cissé não está adiantado no momento do passe. Está em linha.
71' - A bola não transpôs totalmente a linha final antes do centro de Viola.
  • Lances Mal ajuizados Graves
4' - Junior põe a mão na cara de Wolfswinkel quando ambos corriam lado a lado. Falta e amarelo por exibir ao defesa academista. Mais tarde veria outro cartão amarelo, que seria o segundo.
53' - Dois erros seguidos. Primeiro deixa passar em claro uma falta de Gelson Fernandes sobre Marinho, e depois assinala fora de jogo (bem) apesar de haver uma falta clara sobre Adrien.
62' - Rinaudo tenta "expulsar" Flávio, mergulhando para o relvado. Deveria ter visto o cartão amarelo. Mais tarde veria outro amarelo que seria o segundo.
79' - Pranjic tem o braço junto ao corpo a proteger-se. A bola vai à mão e não o contrário. O Auxiliar de frente para o lance, nada assinalou e bem. Bruno Esteves por trás, teve opinião diferente.
80' - Viola tem uma entrada perigosa sobre Makelele. Deveria ter visto o amarelo. Mais tarde veria outro amarelo que seria o segundo.
90' - Ismailov deveria ter visto o vermelho directo pela entrada a matar sobre Keita. Os pitons levantados na direcção do pé do academista configura jogo violento e por conseguinte justificava-se a expulsão.
90'+3' - Junior passa a bola a Ricardo que a segura nas mãos. Lance para livre indirecto que Bruno Esteves ignorou por completo.


Como já foi referido a arbitragem de Bruno Esteves foi má. Por autêntico milagre, não teve influência directa no resultado, embora as expulsões tivessem mudado o rumo dos acontecimentos quase de certeza. Muito mal no capitulo disciplinar, permitindo quase tudo a todos, não teve noite acertada também no capitulo técnico. A decisão final é verdadeiramente incompreensível.

Olho de Águia - Gil Vicente vs Benfica

Na sétima jornada da Liga Zon Sagres 12/13, o Benfica deslocou-se a Barcelos para jogar com o Gil Vicente. O árbitro Vasco Santos teve uma actuação segura e consistente, tendo anotado uma boa exibição. A vitória do Benfica não oferece contestação pois foi a melhor equipa no terreno de jogo.

O vídeo está disponível para download em:
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
A equipa de arbitragem liderada por Vasco Santos esteve em bom plano, tendo tido uma boa arbitragem. Nos lances mais polémicos apenas falhou em não ter expulso Enzo Perez mais cedo (uns minutos) por falta sobre Luciano (a mesma não foi imediatamente perceptível). De resto, esteve bem na aplicação de critérios iguais para ambas as equipas tanto no capitulo técnico como no capitulo disciplinar.

  • Lances Bem ajuizados
16' - Falta de Pio sobre MAxi Pereira. O jogo perigoso do gilista não merecia amarelo.
22' - Amarelo bem exibido a Matic. A falta sobre Brito parou um contra-ataque perigoso da equipa gilista.
32' - Amarelo bem exibido a Enzo pela falta sobre Pio. O argentino chega tarde ao lance e derruba o gilista nas imediações da área encarnada.
37' - Amarelo bem exibido a Luis Manuel pela falta sobre Luisinho. Apesar de também tocar na bola, a entrada é bastante perigosa.
40' - Falta de Luis Carlos sobre Maxi bem assinalada. O toque no pé do uruguaio existe e é suficiente para o derrubar.
70' - Amarelo bem exibido a Enzo pelo derrube a Pio. O gilista tinha caminho livre no flanco esquerdo para criar perigo.
71' - Amarelo bem exibido a André Cunha. O gilista introduziu a bola na baliza com a ajuda da sua mão direita.
84' - Yero está ligeiramente adiantado no momento do cruzamento. Fora de jogo bem assinalado.
86' - Yero novamente ligeiramente adiantado no momento do cruzamento. Desta vez o adiantamento é por centímetros, pelo que se tivesse deixado seguir não era nenhum escândalo.

  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
59' - Enzo deveria ter visto cartão amarelo por colocar a mão na cara de Luciano. A acção passou despercebida em lance corrido, sendo descortinada após uma repetição. Seria o 2º amarelo e consequente expulsão.
74' - Yero está ligeiramente adiantado no momento do passe. Beneficio da dúvida para o Auxiliar.
79' - Yero empoleira-se em Cardozo antes de cabecear a bola. Deveria ter sido marcada falta. No aglomerado de jogadores é possível que o árbitro não tenha percebido o lance.


Sem nenhum lance muito grave, a actuação de Vasco Santos e da sua equipa de arbitragem tem de se considerar como boa. Não teve qualquer influência no resultado final de um jogo dominado completamente pelo Benfica, mesmo quando se viu reduzido a 10. O resultado é justíssimo e não oferece contestação.

Olho de Águia - Estoril vs Porto

Na sétima jornada da Liga Zon Sagres 12/13, o Porto deslocou-se à Amoreira para jogar com o Estoril. O árbitro João Capela teve uma actuação razoável, com alguns lapsos de julgamento. As decisões no capitulo disciplinar deixaram algo a desejar.

O vídeo está disponível para download em:
A palavra passe é socioencarnado

  • Resumo
A equipa de arbitragem liderada por João Capela esteve num nível razoável, não se podendo dizer que teve influência no resultado. No entanto as decisões no capitulo disciplinar denotaram alguma permissividade com o jogo faltoso. Fernando deveria ter visto mais que o amarelo que viu e em alguns casos ficaram outros cartões por exibir. No capitulo técnico esteve também algo desacertado, assinalando algumas faltas que não o eram.

  • Lances Bem ajuizados
7' - Não há qualquer falta de Anderson. O braço está bem junto ao corpo e o jogador não faz qualquer movimento na direção da bola.
17' - Maicon não fez qualquer falta. O brasileiro toca na bola antes de haver contacto, e o lance é ainda fora da área.
54' - Lucho está adiantado no momento do passe e como se faz ao lance tem de ser considerado fora de jogo, ainda que tenha sido Jackson a controlar a bola.
59' - No lance mais controverso da partida esteve bem João Capela. Gonçalo coloca os braços para se proteger, mas o seu braço esquerdo está esticado, pelo que sai fora da sua área de protecção. O livre deu no segundo golo do Porto.
72' - Em lance junto à bandeirola de canto, não há qualquer falta sobre Jackson. O colombiano quis passar por onde já estava o defensor estorilista.
76' - James está ligeiramente adiantado no momento do passe.

  • Lances Mal ajuizados com o beneficio da dúvida
2' - Não há qualquer toque de Gerso em Lucho. A falta é mal assinalada.
66' - James não faz nenhuma falta. O defesa estorilista deixa-se cair bem à moda portuguesa.
79' - Licá não está adiantado no momento do passe. Está em linha. O lance é rápido pelo que o Auxiliar tem o beneficio da dúvida.

  • Lances Mal ajuizados
4' - Carlitos deveria ter visto amarelo pela falta sobre Otamendi.
28' - Fernando faz obstrução a Anderson. O brasileiro do Porto não se preocupou em disputar a bola. Mal João Capela, a deixar seguir o lance.
40' - Fernando deveria ter visto o amarelo por encontrão sem bola a Licá. A bola nem sequer estava em jogo. Mais tarde Fernando veria o amarelo, que seria o segundo.
69' - Mangala estica o braço esquerdo, desviando a bola. Falta e amarelo por mostrar.


Num jogo em que provavelmente o resultado justo até era o empate, aceita-se perfeitamente a vitória dos portistas. O árbitro teve alguns lapsos de julgamento mas não acho que tenha tido influência no resultado. Exibição razoável.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Pavilhão Encarnado - 9/11/2012

Este fim de semana temos boas oportunidades para ver o Benfica nos pavilhões da Luz.
Começam a jogar-se jogos importantes e em alguns casos, é fundamental o nosso apoio, para que o Benfica atinja os seus objectivos.

  • Hóquei em Patins
O Hóquei em Patins encarnado inicia a sua caminha na Liga Europeia, com um jogo frente ao Reus de Espanha. O jogo é já amanhã, dia 10/11, pelas 18h no pavilhão Império Bonança. Os bilhetes têm o preço normal para jogos europeus e varia entre os 1,5€ e os 6€. Quem puder, não pode faltar.

  • Andebol
O Andebol do Benfica tem realizado um inicio de época, a todos os títulos notável. Pelo que é obrigatório continuar nesta senda e levar de vencida a equipa do CDE Camões na 9ª jornada do nacional. O jogo realiza-se no pavilhão n.º 2 pelas 15:30h de amanhã (10/11) e os preços são também os habituais, variando entre a gratuitidade para sócios com quota modalidades e os 6€ de público em geral. A carreira da equipa deveria merecer atenção especial por parte dos adeptos, pois se há equipa que está a dar alegrias este ano, é esta.

Força Benfica. Rumo aos títulos!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Reflexão

Depois de no dia 2 de Novembro se terem celebrado 127 anos do nascimento de Júlio Cosme Damião, figura maior do Benfiquismo dos dias de hoje, decidi tirar uma semana de sabática aqui do blog, para analisar o rumo deste blog. As conclusões a que cheguei, depois de ir lendo um pouco do que se passa por essa internet fora relativamente ao Benfica, são simples. A critica é essencial ao funcionamento de qualquer regime democrático. Não a critica pela critica, mas sim aquela critica fundamentada e em que são apresentados os caminhos diferentes que se devem seguir. Mas também é importante não nos deixarmos cair na tentação de só dar relevo às coisas más que se vão passando acerca do assunto da nossa análise (neste caso o Benfica), sob pena de seguirmos até um ponto em que a mínima coisa é motivo para ataque.

Desta forma, procurarei daqui para a frente, continuar a apontar o que está mal, mas dar mais relevo ao que está bem. Sempre de acordo com os meus princípios e ideais.

As rubricas "Olho de Águia", "Porque o SL Benfica não é só Futebol" e "Pavilhão Encarnado" são para continuar e provavelmente apostarei na criação de uma ou duas novas rubricas, com mais relevo para outros aspectos.

Nesta reflexão, pude também fazer um real exame de consciência a mim próprio. As eleições do passado dia 26 deixaram claro qual o rumo que a esmagadora maioria dos Benfiquistas pretendem para o clube. Há que aceitar que a decisão da maioria é soberana e que embora a minoria não concorde com essa decisão, terá de a respeitar. As cenas passadas entre um grupo de adeptos contra a direcção e a própria direcção na voz do seu presidente, foram demasiado degradantes, com culpas de ambos os lados. Ninguém é inocente nesta história. E tanto uns como outros não souberam estar à altura do glorioso clube fundado em 1904.

De resto deixo alguns pontos em que acredito plenamente e que acho que merecem também uma reflexão de todos.

1. As apostas em André Almeida e André Gomes no meio campo devem ser para continuar. Não entendo ser necessário vir alguém em Janeiro para tapar a evolução destes dois jogadores. Não só porque o Benfica não precisará de vender (segundo o que é dito após as transferências de Javi e Witsel) se não comprar, mas também porque a formação encarnada deve ser aproveitada nestas oportunidades. Penso até que outros jogadores haverá que possam fazer parte das escolhas regulares de Jorge Jesus.
2. Sair das competições europeias seria mau para o Benfica. Não só devido ao prestigio mas essencialmente devido ao aspecto monetário. Nesse sentido deveremos fazer tudo ao nosso alcance para chegar aos oitavos da Liga dos Campeões. Mas, não devemos colocar esse objectivo à frente do objectivo de conquistar o Campeonato e a Taça de Portugal. Sou da opinião de que se tivermos de sair da Europa já em Dezembro, para termos mais hipóteses de vencer os troféus internos, então deveremos enveredar claramente por esse caminho.
3. O Benfica revela-se um farol de esperança no fenómeno das modalidades em Portugal. Enquanto a maioria dos outros clubes participantes, realiza um desinvestimento brutal, o Benfica mantém a aposta nas mesmas, criando condições para que haja mais espectáculo e publico e por consequência, mais qualidade nos nossos campeonatos. É de facto bravo o trabalho realizado desde meados de 2005. Penso que se deveria aquilatar verdadeiramente a possibilidade de realizar o mesmo trabalho e esforço em modalidades como a natação e o rugby.
4. As promessas eleitorais são desde há muito tempo, algo para "comprar" votos e não compromissos de honra. Deste modo, acredito pouco em promessas de gente que se habituou a não cumprir metade do que diz. Ainda assim, gostaria de acreditar que desta vez elas se vão mesmo cumprir e que os Benfiquistas saberão julgar quem não cumpre com o que promete e que não apresenta sequer razões para não cumprir com o prometido. As metas propostas para estes 4 anos são ambiciosas (mas também teriam obrigatoriamente que o ser), embora tenha de ressalvar que o famoso 3+1+50 tenha sido apenas um desejo de Luis Filipe Vieira e não propriamente uma promessa eleitoral. Já relativamente aos direitos televisivos seria inaceitável um retrocesso na decisão.


Para finalizar queria deixar um abraço a todos os que lêem o que aqui se vai escrevendo e que comentam com elevação e sentido construtivo. Independentemente das posições de cada um, são vocês o verdadeiro Benfica democrático.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

2 de Novembro de 1885

É sem dúvida uma das data mais importantes para um benfiquista.
Passam hoje 127 anos do nascimento, daquele que é considerado nos dias de hoje, o Pai do Benfica. Um homem de valores rectos que deu tudo o que tinha ao clube que ajudou a criar. Se hoje somos o que somos, a ele se deve.

Para mim o assinalar desta data, lembra-me a sua frase mais marcante (para mim), aquando da saída de Artur José Pereira (melhor futebolista da época) rumo ao rival de verde e branco.
«O Sporting tem dinheiro. Nós temos dedicação. No imediato o dinheiro vence a dedicação. No futuro, a dedicação goleia o dinheiro Cosme Damião no Verão de 1914
Já muito foi dito e escrito sobre Cosme Damião. O expoente máximo de Benfiquismo, que nunca se vendeu a troco de nada nem de ninguém. Viveu sempre de acordo com os seus ideais para o clube, mesmo que isso tivesse implicado a sua retirada da vida activa do clube em 1926. Um exemplo a todos os níveis para a sociedade da altura (e para a de agora também).

Que descanse em paz no 4º anel.

Números a reter do R&C da SAD 2011/2012

Li o Relatório e Contas da SAD relativo à época passada, com muita preocupação. E confesso que já esperava pelos resultados que agora são revelados. O regime despesista do clube é como um voraz glutão que devora tudo o que lhe aparece pela frente. Com uma "facturação de 140M€" e Proveitos Operacionais recorde, é inadmissível que o Benfica apresente prejuízos da ordem dos 12M€. 
Causas para isto? Principalmente duas. Custos financeiros e com pessoal.

No relatório e contas apresentado, mais que o Passivo superar em muito o Activo, há vários factores de preocupação. Deixo em baixo alguns números que me preocupam.

Custos e Perdas Financeiros - 22.795.645,00 €
Juros Suportados - 17.377.043,00 €
Custos com Pessoal - 48.130.265,00 €


Empréstimos
  • Benfica SAD 2012 - 50M€ (EUR2M+5,85%) para pagar em Dezembro de 2012
  • Benfica SAD 2013 - 40M€ (6%) para pagar em Abril de 2013
  • Factoring Investec - 20M€ (10,35%) para pagar em Julho de 2013


Em baixo fica também uma perspectiva ao longo dos anos e de como é visível e urgente a necessidade de inverter o rumo despesista.