origem

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

O primeiro exame falhado

Antes de começar a crónica propriamente dita, quero já deixar bem claro que com Xistra ou sem Xistra, um Benfica meio eficaz, tinha goleado esta Académica. Uma equipa que, aos quatro minutos, já tinha falhado dois golos de baliza aberta enviando a bola aos postes, arrisca-se de facto a perder.
Os erros dos outros não justificam os nossos, e embora Xistra tenha estado ao seu nível (péssimo), o Benfica de ontem tinha obrigação de estar em vantagem bem cedo. Falhámos naquilo que estava sob o nosso controlo e a arbitragem inquinou aquilo que não estava sob nosso controlo.

Acerca do jogo, só posso referir que o Benfica fez quase tudo o que devia para sair vitorioso. Boas jogadas, boas combinações, oportunidades criadas e atitude própria de quem quer ser campeão. Pecámos extremamente na finalização e Xistra fez-nos pagar bem caro por isso.
A abrir o jogo, excelente combinação entre Salvio, Maxi e Enzo, com este ultimo a cruzar para o centro, onde Cardozo enviou a bola à trave, depois de Ricardo desviar ligeiramente o cruzamento para o joelho do Tacuara. Logo a seguir excelente passe de Rodrigo para a desmarcação de Bruno César, com este a devolver a bola rasteira para o segundo poste, onde o mesmo Rodrigo, com tudo para inaugurar o marcador, acertou em cheio no poste. Como se não bastasse, alguns minutos depois, mais uma soberana ocasião desperdiçada, desta vez com Cardozo a permitir a defesa de Ricardo a remate rasteiro. Excelente entendimento dos dois avançados encarnados que se desmarcaram em simultâneo.
10 minutos, 3 ocasiões que "não se podem falhar" e o nulo a manter-se injustamente. Podemos queixar-nos da sorte nesta altura e de como o ditado futebolístico "Quem não marca, arrisca-se a sofrer" é sempre certeiro...

Após o vendaval ofensivo destes 10 minutos, e paulatinamente, a arbitragem começou a fazer-se notar. A incompetência de Xistra não é nova, e embora vá rever o jogo para o projecto Olho de Águia (já sei de antemão que será o video mais longo que fiz até agora), posso afirmar que o Benfica deixou 2 pontos em Coimbra, muito devido à acção do árbitro.
Os lances de perigo da Académica, pareceram-me nascer quase todos de decisões erradas do Xistra, embora em alguns casos possa dar o beneficio da dúvida (?).

Mas nem tudo é explicado pelo árbitro. O Benfica também falhou em momentos onde não o podia fazer.
  • Jesus falhou na abordagem ao jogo aquando da substituição de Enzo por Aimar. Ao invés de reforçar o meio campo, para estancar qualquer saída organizada da Académica (as bolas pelo ar seriam à partida resolvidas pela defesa), decidiu deixar o miolo encarnado com 2 jogadores contra os 3 dos estudantes. Não foram poucas as vezes em que o espaço para a Académica ter a bola em terrenos avançados (quando conseguia a transição organizada), era imenso e permitia que um ou dois jogadores atacantes trocassem a bola sem grande oposição. Os defesas encarnados, apanharam muitas vezes adversários embalados, inclusivamente no lance do segundo penalty, em que o lateral esquerdo Helder Cabral fez o que quis até entrar na área. Com mais meio campo, isto poderia ter sido evitado. Sinceramente eu tiraria Jardel em vez de Enzo, jogando com Garay a libero e Matic mais recuado com preocupações exclusivamente defensivas, permitindo que Enzo e Aimar pressionassem o meio campo Academista.
  • Os jogadores também falharam, nomeadamente na finalização, com Cardozo à cabeça, e em não fazerem a falta útil, como no lance de Helder Cabral. Falhar dois golos de baliza aberta antes dos 5 minutos estarem decorridos não é de candidato ao titulo. Devíamos ter feito muito melhor.
  • Adenda: Agora, depois do jogo acabar, é natural fazerem-se correcções à estratégia usada, mas sinceramente (e disse-o quando via o jogo), não compreendo o facto do Carlos não ter entrado, quando se justificava ter alguém em campo que rematasse de fora da área. 

Dois anos depois, a Académica volta a travar-nos com menos um jogador toda a segunda parte.


PS: A análise à arbitragem sairá em modo mais detalhado no artigo do Olho de Águia.

1 comentário:

  1. A Académica foi 3 vezes à àrea do Benfica. Numa foi num pontapé "lá pra frente" completamente inofensivo e no qual o àrbitro inventou um penalty; A segunda vez resulta de um fora de jogo de 2 metros que não foi assinalado. Na terceira, um contra ataque numa fase do jogo em que o Benfica estava completamente balanceado à procura da vitória, onde mais um penalty foi inventado. Pelo meio, 2 golos e meia dúzia de oportunidades falhadas. Era mais do que o suficiente para vencer o jogo. Por muito que eu próprio seja crítico deste actual Benfica, e daquilo que (não) jogamos, ontem a verdade foi apenas uma: O Benfica foi absolutamente roubado de uma forma vergonhosa e descarada. E foi isso, e apenas isso que ONTEM nos retirou os 3 pontos.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.