origem

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O ódio Azul ao Vermelho

É lamentável e repugna-me profundamente que rufiões e arruaceiros se advoguem defensores dos bons costumes. O que se passou no pavilhão do Dragão não só é muito grave, com direito a penas pesadíssimas num país decente com uma justiça decente, como permite ver o ódio Azul ao Vermelho em toda a sua plenitude.

Os adeptos que durante mais de hora e meia não se cansaram de gritar pelo glorioso, quiseram estragar a festa dos justos campeões, e para tal impediram que a cerimónia da entrega da taça de campeão fosse feita no campo, como é aliás caso natural em qualquer modalidade de pavilhão (perguntem aos espinhenses como foi no pavilhão da Luz aqui há umas semanas). O arremesso de isqueiros, cadeiras e outros objectos é bem visível nas imagens e relatam bem o que se passou.


Não contentes com isto (e já depois da policia entrar em acção, para surpresa minha), lançam um comunicado absolutamente ridículo (mais um) intitulado "A vergonha da polícia" a queixar-se da actuação da policia e do treinador do Benfica, por falta de urbanidade. É que só pode ser um número de comédia. Não encontro outra explicação para a total falta de vergonha na cara destes gajos.

A taça foi recebida no balneário e a "cerimónia" gravada com recurso às camaras dos telemóveis. Bendito Steve Jobs! Digo mesmo que isto deve ser inédito, pois nunca ouvi falar de uma situação igual. Realmente só em Portugal mesmo.

Numa nota adicional, queria aqui dizer aos leitores que o que se passou no ano passado na Luz, no já infame jogo do apagão, é uma porta aberta a estas situações. O cultivar do ódio e da mesquinhez nunca dá bom resultado a longo prazo. E o clube da fruta verá isso a seu devido tempo.

Finalmente...
Deixo-vos aqui cenas de uma história igual passada há já doze anos. Eles não mudam e não mudarão nunca, se a isso não forem obrigados.


3 comentários:

  1. Eu presenciei aquele triste final da Liga dos Campeões em Hóquei em Patins entre os andrades e o Barça. Aqui, o adversário não foi "o clube do regime", ou "dos gajos do Sul" mas tão somente aquele a quem pretendem homenagear ao usar as cores da Catalunha nas braçadeiras de capitão. Mas ganharam no Porto ..... e os andrades demonstraram (como se fosse necessário) a sua índole. E vem o ...... do .... do Presidente da Câmara na altura dizer que os barcelonistas tinham feito provocações. Pois eu vi as provocações: cerca de 20 adeptos do Barcelona, a bater palmas sincronizadamente e a gritar: Barça! Barça!
    Também vi, no dia anterior, na meia-final com o Benfica, um animaleco da claque morcona a tirar da cabeça de uma CRIANÇA DE 8/10 ANOS (!!)o seu chapéu tipo arlequim e a ameaçar os pais! O que lhe valeu é que eu não consegui chegar lá, se não ia ele (e eu) para o hospital!
    GENTALHA e mais nada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Seismilhoesum,

      Eles também têm gente boa do clube. O que se passa é que o clima de impunidade criado vai para cerca de 25 anos, permite que os piores tomem de assalto um clube como o Porto. Já assim foi no Estado Novo.
      Comecem a ser punidos exemplarmente por quem de direito e estas "cenas" de uma vida quotidiana, acabam num instante.

      A história que acaba de nos relatar, é também ela, um testemunho do que são muitos dos adeptos do Porto. Adeptos para quem a palavra justiça ou fair-play, não passa de um vocábulo do dicionário. O que se passa com o Benfica de cada vez que lá vai acima é algo que os deviam fazer corar de vergonha, mas como se sentem (e são-no de facto) impunes, não só não coram de vergonha como a perderam há muito tempo...

      Eliminar
  2. agora é que disseste tudo !!
    Com tamanha impunidade, essa gentalha julga ser (e é) intocavel !!!!


    L.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.