origem

sexta-feira, 25 de maio de 2012

O Comportamento de Lisboa



Após visionar o video disponibilizado pelo FC Porto com o comportamento de Carlos Lisboa e uma declaração de Nuno Marçal, apraz-me dizer o seguinte:

  • O treinador do Benfica, não devia ter feito os gestos que fez para a bancada. Não devia ter baixado a esse nível. Deveria isso sim, ter festejado com os jogadores, numa atitude positiva. Não o desculpo por essa atitude. Não foi à Benfica. Terá de ser evidentemente penalizado pela atitude (e em minha opinião bem penalizado)
  • O roupeiro do Benfica não deveria ter lançado uma t-shirt de campeão para a bancada.
  • O jogador Nuno Marçal, como capitão de equipa, fez o que lhe competia, indo ao encontro do treinador Carlos Lisboa para lhe pedir satisfações. Esteve bem na defesa do seu clube.
  • Os gestos para a bancada não podem servir de desculpa para o que se passou antes, durante e depois dos referidos actos. Durante o jogo inteiro foram visíveis e audíveis os cânticos anti-Benfica, a cultura do ódio ao encarnado, a intimidação aos atletas e staff encarnado, e ainda os vários objectos arremessados para dentro do campo quando os encarnados dispunham de lances livres.
  • A desordem criada pelos adeptos do Porto nunca pode ser desculpada ou relativizada como foi pelo Porto, pondo o foco no Benfica e na polícia. Porque não é caso virgem e porque ano após ano, se vão sucedendo as peripécias sem que ninguém seja penalizado. 
  • Nos pavilhões da Luz as provocações são também frequentes, e que eu saiba nunca se impediu um campeão de receber a taça no centro do terreno de jogo. O caso da final de Voleibol deste ano é paradigmática, pois também neste jogo, as provocações de alguns espinhenses existiram, sem que os mesmo tenham sido agredidos ou impedidos de receber o troféu dentro de campo.

18 comentários:

  1. Discordo com a apreciação que faz do comportamento de Nuno Marçal, pois o que ele fez foi mostrar aos adeptos portistas que tinham autoridade para confrontar a equipa benfiquista, e a partir daí o caos instalou-se.
    Saliento ainda que elogios que Nuno Marçal faz aos adeptos portistas, são simplesmente vergonhosos face ao que se passou durante o jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo,

      A análise ao Nuno Marçal, é apenas para a atitude que teve em ir pedir satisfações ao Lisboa. Apenas e só isso, pois se um treinador do Porto tivesse aquele gesto eu queria que alguém da nossa equipa o fosse lá confrontar.
      continuo a dizer que nesse aspecto defendeu o clube.

      Eliminar
    2. Se o Nuno Marçal não critica e até enaltece o comportamento dos seus adeptos, não tem moral nenhuma para criticar o comportamento do Carlos Lisboa, seja onde for.

      Eliminar
    3. Caro Anónimo,

      O que eu elogiei foi a acção de defesa do clube. Nada mais que isso.

      Eliminar
  2. Devia ter sido isto o comunicado do Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Não me advogo a tanto. Isto é apenas a minha visão do que se passou e que complementa o meu artigo de ontem sobre o ódio do azul ao encarnado.
      Porque não é admissível para mim, que se tenham aqueles gestos por parte de quem tem obrigação de ser irrepreensível nessa matéria.

      Eliminar
  3. Lamentavelmente o teu post encontra-se distorcido devido ao facto de os gestos de Lisboa terem acontecido no final do jogo 2 e terem sido dirigidos ao técnico adjunto do FCP.
    Basta leres o comunicado emitido hoje pelo BENFICA e espero que em breve corrijas parte do teu texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caro Anónimo,

      Lamentavelmente não percebeu que me cingia apenas aos gestos do jogo 5 da final, em que o "dedo no cu" é visionado duas vezes distintas.

      Embora o outro gesto também não seja de todo consentâneo com um treinador do Benfica não foi sequer mencionado por ninguém antes destes desacatos.
      Aliás, no próprio video está lá explicitamente mencionado que o gesto do pescoço é no jogo 2 da final para o adjunto.

      Aqui, neste blog, nos meus textos, não se desculpam, minimizam ou relativizam gestos impróprios de membros do Benfica, sejam eles dirigentes, staff técnico, jogadores ou adeptos. Porque senão perco toda e qualquer moral para criticar quem quer que seja.

      Quanto à correcção pedida, não me parece necessária.

      Eliminar
    2. E quanto aos canticos ofensivos n|ao contam, somente o gesto, acho que o PC merece n|ao so o gesto como um pilao no nhof

      Eliminar
    3. Caro Anónimo,

      Claro que esses cânticos ofensivos contam, até para efeitos de atenuação da pena a aplicar.
      O que não impede de maneira nenhuma que haja uma punição.

      Eliminar
  4. Quer dizer, o Lisboa pode ouvir tudo, que lhe vão cú, que fodem a mulher e mãe dele.Podem chamar-he cabrão, fdp tudo.Os sócios do benfica são naturalmente chamados de filhos da puta a toda a hora, mesmo em jogos em que não participa, e o Lisboa devia ser castigado e bem cstigado.Mas és padre...ou jesus cristo.Ele não é de ferro e agiu como qualquer pessoa que durante um jogo inteiro é maltratado verbalmente sem poder fazer nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Todos esse factores, podem servir de atenuante.
      Não podem no entanto servir como desculpa ou para desresponsabilizar o Carlos Lisboa.

      Foi isso que o Porto fez com os seus adeptos. Ridiculamente.

      Eliminar
  5. Em 1984, numa Fase Final disputada no Pavilhão das Antas, o Barreirense poderia ter chegado ao terceiro título não fossem circunstâncias verdadeiramente estranhas e inacreditáveis que tiveram lugar através de um clima de terror, e que obrigou a que o Barreirense não comparecesse para a segunda parte, tendo sido atribuído o Título ao F.C. Porto. Este jogo estava a ser alvo de transmissão televisiva, tendo por isso causado uma grande polémica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      O episódio a que se refere é bastante conhecido, e foi fruto de uma complacência gritante por parte das autoridades.
      Já vem de há muito a sua propensão para estes registos, pelo que se nada se fizer estas situações tenderão a piorar.

      Eliminar
  6. Danilo desculpe que lhe diga você esta na profissão e sitio errado. Toume ( eu nsai que e estou-me) nas tintas para o que diz você e santo, juiz e padroeiro por isso não tem lugar neste mundo. Porque raio não trata de arranjar lugar la em cima na corte celestial?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Carlos,

      Primeiro, deixe-me dizer-lhe que sou agnóstico. Não creio no Deus católico e nunca me advogaria no direito de me fazer passar por quem não sou.
      Posto isto, a pressão a que o Carlos Lisboa esteve sujeito serve de atenuante, nunca de desculpa.
      Todos erramos, e eu próprio não sou em nada perfeito, cometendo os meus próprios erros. Acontece que, alguns erros têm de ter a devida punição, sob pena de se cair na impunidade. E em meu entender, este é um desses casos.
      O Carlos é um exemplo para muitos e nessa qualidade "não pode" dar maus exemplos. Ainda para mais com o estatuto que possui fruto de uma brilhante carreira no Basquetebol nacional.

      Eliminar
  7. Caro Daniel respeito a sua opinião embora tenha uma diferente.O que lhe gostaria de dizer é que depois de uma enorme tensão durante um jogo que vale toda uma epoca de trabalho sacrificio depois do apito final é uma explosão que nós seres humanos por vezes agimos/reagimos quase de impulso e não estamos cientes daquilo que fazemos!NÃO firmo estar de acordo com a atitude do treinador e restantes elementos mas só eles sabem o que sofreram nestes 3 jogos no dragão,por isso compreendo a reacção!Antes até de provocarmos alguem já o fomos durante todo o jogo e isso tambem tem de terminar!Atitudes dos jogadores e restante staff até foi bastante comedida pois já vi pior da parte da outra equipa e nem campeã tinha sido ainda.
    Mas como nós gostamos de primar pelo bom senso e sermos exemplo é que não ganamos há muito e quando a vitoria do esforço,da dedicação,do trabalho,do suor chega não podemos festejar.Como reagiria o amigo se lá estivesse?Eu faria igual ou pior que eles!
    Defende a atitude do marçal esse provocador de meia tigela que virou virgem ofendida,porque não afirmar de que se ele tivesse ficad no canto dele não acontecia o que aconteceu!Ir pedir explicações ao Carlos Lisboa só deu mais força de aos desespero dos adeptos por uma final perdida em casa!
    São pontos de vista diferentes,e ainda hoje continuo a achar que nada de mal fizemos para não poder receber trofeu no campo onde efectivamente vencemos o jogo!Mas recebe-lo na casa dbanho não fez grande diferença pois o objectivo da epoca era esse mesmo levar a taça para casa.
    Bem haja,Vasco Duarte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vasco,

      Antes de mais é Danilo e não Daniel. Erro muito comum em Portugal que me vou esforçando por corrigir.

      Acerca das reacções a quente nada a dizer. Eu se calhar também fazia o mesmo ou pior. Está na natureza lusitana. Agora isso não pode servir de desculpa. Não pode mesmo.

      As atitudes dos adeptos do Porto é também ela condenável e vista sob o mesmo prisma da atitude do nosso treinador. Mas, deverão também elas, ser punidas de acordo com a gravidade do que se passou. Sob pena de não sairmos do faroeste português em que nos parecemos encontrar.

      A atitude do Marçal que elogiei, é apenas referente à confrontação do técnico Carlos Lisboa. Eu não sou hipócrita e garanto-lhe que a quase totalidade dos Benfiquistas apoiaria convictamente o Sérgio Ramos, se este tivesse que confrontar o Moncho López em situação semelhante.

      Quem erra desta maneira deve ser punido. Seja de que lado for. Ponto final.

      Eliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.