origem

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Olho de Águia - Porto vs Sporting

À sexta jornada, o primeiro clássico. No Dragão, Porto e Sporting defrontaram-se em jogo arbitrado por Jorge Sousa. Num jogo difícil de arbitrar, a actuação de Jorge Sousa, foi razoável. Na falha mais grave merece o beneficio da dúvida, pois estava encoberto pelos jogadores. Ainda assim, algumas falhas no capitulo técnico e disciplinar, mas que em nada influenciaram o desfecho final do jogo, tal a diferença entre as equipas. O Porto venceu bem, um jogo de sentido único.

O vídeo está disponível para download em: 
  • Resumo
Jorge Sousa teve em mãos um trabalho difícil com muitas quezílias entre jogadores. Errou na análise técnica a alguns lances, marcando faltas ao contrário ou deixando passar algumas faltas. Nas mais graves ficaram mesmo alguns amarelos por mostrar. No primeiro penalty assinalado penso que só podia ter tido aquela decisão, pois Cedric está bem ciente de onde a bola está, não se coibindo de a tocar com o braço. Já no segundo, a queda de Jackson iludiu o árbitro. No final, em jogo de sentido único, não teve influência nos desfecho do mesmo, mas ainda assim esperava-se mais. A nota razoável adequa-se à sua prestação.
  • Lances Bem ajuizados
10' - Jackson está em posição legal quando Danilo faz o passe. Golo bem validado.
24' - Lucho corta um passa com o braço, numa jogada que ameaçava tornar-se perigosa. Amarelo bem exibido.
39' - Em faltas sucessivas, Fernando e Carrillo foram bem admoestados com o cartão amarelo. No caso do portista, o árbitro deixou, e bem, o jogo prosseguir, dando a lei da vantagem.
43' - A falta de Carrillo sobre Alex Sandro, não justificava o segundo amarelo.
55' - Penalty bem assinalado por Cedric jogar a bola com o braço na área leonina.
72' - Amarelo bem exibido a Rojo por parar uma jogada perigosa de James. Foi o segundo e consequente expulsão.
  • Lances mal ajuizados, com beneficio da dúvida
26' - A falta de James não justificava o amarelo. Devido à impetuosidade do portista, poderá ter parecido mais de que aquilo que foi.
48' - A falta é de Danilo e não de Wolfswinkel. Jogo perigoso activo por parte do brasileiro. O árbitro assinalou jogo perigoso passivo a Wolfswinkel.
59' - Moutinho controla a bola com o braço, após um ressalto de bola. O árbitro mandou seguir, mas não só se justificava a falta, como também o amarelo.
83' - Não há falta de Boulahrouz sobre Jackson. O colombiano deixa-se cair na disputa da bola, iludindo Jorge Sousa. Este, tapado pelos corpos dos jogadores, terá analisado o lance a partir da teatralidade de Jackson.
  • Lances mal ajuizados
31' - Falta nitida de Alex Sandro sobre Carrillo. O toque é bem visivel. O Auxiliar devia ter assinalado o respectivo livre. Não se jutificava o amarelo.
63' - Falta de Rojo sobre Jackson à entrada da área. O argentino chega tarde ao lance pontapeando o colombiano no pé de apoio. Falta e amarelo por exibir (seria o seu primeiro do jogo)

Como já foi referido, este foi um jogo de sentido único, em que o Porto foi totalmente superior. Jorge Sousa, embora com alguns lapsos, manteve o mesmo critério de análise dos lances, pecando um pouco na vertente técnica. Os Auxiliares podiam e deviam, ter ajudado mais o seu chefe de equipa. No final o 2-0 é um resultado justo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.