origem

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O significado de Ininterruptos

O artigo 61º dos Estatutos do Sport Lisboa e Benfica, no seu ponto 2 dizem o seguinte:

2. O Presidente da Direcção terá obrigatoriamente pelo menos vinte e cinco anos ininterruptos como sócio efectivo, concomitantes com a data da eleição.

A leitura que eu sempre fiz deste ponto, é a de que alguém que recupere o seu número de associado, regularizando a sua situação com o clube, poderá candidatar-se desde que tenha pelo menos 25 anos de sócio desde a inscrição e não desde a regularização.
No entanto, fui dos poucos a pensar assim. A maioria via a palavra ininterruptos como algo que implicava nunca ter ficado em falta com o clube por tempo suficiente que levasse à sua saída de sócio (nunca percebi bem onde caíam os que não pagando quotas durante alguns meses, regularizavam a sua situação antes de serem excluídos de sócio). Vem isto a propósito de duas situações que envolveram os dois candidatos e da confirmação por parte do presidente da Mesa da Assembleia Geral, que o meu entendimento do referido artigo é o mesmo do dele.

Durante esta semana (e publicitado aqui no blog pelo Tiago) foi feito um excelente trabalho de pesquisa pelo Joga Bonito do blog Eterno Benfica. Resumidamente o assunto da pesquisa versava na validade ou não do número atribuído a Vieira e em como pelo menos até 1994, o mesmo não teria recebido ainda o seu emblema de prata. 
Sinceramente, nunca fui dos que pensavam que o presidente não se poderia candidatar. Pelo simples motivo do que é a minha compreensão do ponto 2 do artigo 61º. Poderia perfeitamente ter regularizado a sua situação e recuperado o que teria sido seu.

Rui Rangel foi hoje "obrigado" a pagar as quotas em atraso (algures entre 1985 e 1990 deixou de as pagar) para que a sua candidatura fosse aceite por Luis Nazaré. O mesmo Rui Rangel, não recebeu ainda o seu emblema de prata, sinal de que efectivamente esteve algum tempo sem pagar quotas.
Em comunicado, Rangel explica a sua versão dos factos e em como o pagamento de hoje foi feito sob protesto, pois já teria regularizado a sua situação há mais tempo (não negando que esteve efectivamente em incumprimento durante algum tempo). Aliás, durante a AG de dia 27 de Setembro, onde foram chumbadas as contas de 2011/2012 do Clube, já Rangel tinha direito a 50 votos.

Independentemente dos motivos que levaram, quer um quer outro, a ficar em "falta" para com o clube, é de saudar que tenham regularizado as respectivas situações.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.