origem

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Reflexão

Depois de no dia 2 de Novembro se terem celebrado 127 anos do nascimento de Júlio Cosme Damião, figura maior do Benfiquismo dos dias de hoje, decidi tirar uma semana de sabática aqui do blog, para analisar o rumo deste blog. As conclusões a que cheguei, depois de ir lendo um pouco do que se passa por essa internet fora relativamente ao Benfica, são simples. A critica é essencial ao funcionamento de qualquer regime democrático. Não a critica pela critica, mas sim aquela critica fundamentada e em que são apresentados os caminhos diferentes que se devem seguir. Mas também é importante não nos deixarmos cair na tentação de só dar relevo às coisas más que se vão passando acerca do assunto da nossa análise (neste caso o Benfica), sob pena de seguirmos até um ponto em que a mínima coisa é motivo para ataque.

Desta forma, procurarei daqui para a frente, continuar a apontar o que está mal, mas dar mais relevo ao que está bem. Sempre de acordo com os meus princípios e ideais.

As rubricas "Olho de Águia", "Porque o SL Benfica não é só Futebol" e "Pavilhão Encarnado" são para continuar e provavelmente apostarei na criação de uma ou duas novas rubricas, com mais relevo para outros aspectos.

Nesta reflexão, pude também fazer um real exame de consciência a mim próprio. As eleições do passado dia 26 deixaram claro qual o rumo que a esmagadora maioria dos Benfiquistas pretendem para o clube. Há que aceitar que a decisão da maioria é soberana e que embora a minoria não concorde com essa decisão, terá de a respeitar. As cenas passadas entre um grupo de adeptos contra a direcção e a própria direcção na voz do seu presidente, foram demasiado degradantes, com culpas de ambos os lados. Ninguém é inocente nesta história. E tanto uns como outros não souberam estar à altura do glorioso clube fundado em 1904.

De resto deixo alguns pontos em que acredito plenamente e que acho que merecem também uma reflexão de todos.

1. As apostas em André Almeida e André Gomes no meio campo devem ser para continuar. Não entendo ser necessário vir alguém em Janeiro para tapar a evolução destes dois jogadores. Não só porque o Benfica não precisará de vender (segundo o que é dito após as transferências de Javi e Witsel) se não comprar, mas também porque a formação encarnada deve ser aproveitada nestas oportunidades. Penso até que outros jogadores haverá que possam fazer parte das escolhas regulares de Jorge Jesus.
2. Sair das competições europeias seria mau para o Benfica. Não só devido ao prestigio mas essencialmente devido ao aspecto monetário. Nesse sentido deveremos fazer tudo ao nosso alcance para chegar aos oitavos da Liga dos Campeões. Mas, não devemos colocar esse objectivo à frente do objectivo de conquistar o Campeonato e a Taça de Portugal. Sou da opinião de que se tivermos de sair da Europa já em Dezembro, para termos mais hipóteses de vencer os troféus internos, então deveremos enveredar claramente por esse caminho.
3. O Benfica revela-se um farol de esperança no fenómeno das modalidades em Portugal. Enquanto a maioria dos outros clubes participantes, realiza um desinvestimento brutal, o Benfica mantém a aposta nas mesmas, criando condições para que haja mais espectáculo e publico e por consequência, mais qualidade nos nossos campeonatos. É de facto bravo o trabalho realizado desde meados de 2005. Penso que se deveria aquilatar verdadeiramente a possibilidade de realizar o mesmo trabalho e esforço em modalidades como a natação e o rugby.
4. As promessas eleitorais são desde há muito tempo, algo para "comprar" votos e não compromissos de honra. Deste modo, acredito pouco em promessas de gente que se habituou a não cumprir metade do que diz. Ainda assim, gostaria de acreditar que desta vez elas se vão mesmo cumprir e que os Benfiquistas saberão julgar quem não cumpre com o que promete e que não apresenta sequer razões para não cumprir com o prometido. As metas propostas para estes 4 anos são ambiciosas (mas também teriam obrigatoriamente que o ser), embora tenha de ressalvar que o famoso 3+1+50 tenha sido apenas um desejo de Luis Filipe Vieira e não propriamente uma promessa eleitoral. Já relativamente aos direitos televisivos seria inaceitável um retrocesso na decisão.


Para finalizar queria deixar um abraço a todos os que lêem o que aqui se vai escrevendo e que comentam com elevação e sentido construtivo. Independentemente das posições de cada um, são vocês o verdadeiro Benfica democrático.

2 comentários:

  1. Saber ver o que se faz bem, é uma ideia excelente. Porque ao longo dos anos, o que tem desfocado o Benfica são as decisões baseadas apenas no que está mal feito. Depois contratamos e apoiamos gente que vem e faz pior do que os que saíram ...

    ResponderEliminar
  2. Votos de força e discernimento para continuar com o seu bom trabalho.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.