origem

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Viagem a Londres - I

Nas duas semanas que mediaram o sorteio dos quartos de final da Liga dos Campeões e o jogo da primeira mão, diverti-me a planear uma viagem relâmpago a Londres para assistir ao jogo das decisões. Como já tinha ido a Londres de carro numa altura anterior e porque para ir de avião, iria ter mais custos e ter de tirar mais dias de férias, decidi fazer uma viagem à Benfica e ir e vir no mesmo dia. Morando, nesta altura, algures na Bélgica, que tem muito bons acessos rodoviários a toda a Europa central, foi bastante fácil passar das palavras aos actos. Tirei o dia do jogo de férias, reservei o meu lugar no ferry que faz a travessia marítima e preparei-me para assistir ao jogo da primeira mão. O que vi deixou-me algo apreensivo, mas nunca desanimado. O Benfica tinha sido melhor que o Chelsea e só uma maior experiência, um guarda redes do outro mundo e um árbitro amigo, tinham permitido aos blues sair da Luz sem sofrer golos.
Para a segunda mão estava absolutamente convicto que o Benfica iria marcar golos. O problema era não sofrer nenhum.
E assim foi. Chegado a dia três, depois de um dia estafante no emprego, o plano era estar na caminha pelas 20:30h para poder ter uma boa noite de sono. Mais fácil falar que fazer. Às 22h ainda estava aqui o menino bem acordado e a verificar o empurrão em Camp Nou. Pelas 23h lá consegui adormecer à custa de música clássica...

Dia 4 de Abril

4:30h: toca o despertador e o benfiquista acorda são que nem um pêro, a transbordar de confiança. Hoje até o Emerson vai ser herói! Vai ser épico! Dar uma vista de olhos pela net para ver as noticias do dia antes de partir. Luisão não treinou e Emerson deve jogar a central com Javi. Nada demais, pois precisamos é de marcar.

5:00h: depois de pronto e vestido a rigor (dos pés à cabeça) abalar para uma curta viagem de 2:30h até Calais. Meter combustível no carro (grande VW Polo) e fazer-me à noite e à estrada ao som dos nossos conhecidos Xutos e Pontapés. Contentores e Circo de Feras aquecem a voz dentro do carro. Viagem o mais tranquila possível com o dia a amanhecer solarengo e a prometer um Sol quentinho e regenerador.

7:30h: Chegada no horário previsto e com uma hora para descanso antes de embarque. Com tudo fechado há tempo para o café da máquina, que ajuda a acordar um bocadinho.

8:40h: embarque num ferry da P&O rumo a Dover. A experiência já não é nova, mas é sempre engraçada. Os veículos acumulam-se no deck inferior do ferry e as pessoas saem rumo ao deck superior. A vista é como sempre magnifica. Tempo para trocar o orçamento disponível de euros para libras, tomar o pequeno almoço e aplicar as minhas teorias de treinador de bancada no FM Handheld. A hora e meia de viagem passa a correr e eu nem dou pelo tempo passar.

10:20h - 9:20h: Tudo preparado para a aventura de conduzir à esquerda. Saída do ferry em grande estilo, com um Sol bastante agradável, a vista de Dover sobre o mar é linda e nesta ocasião só podia pensar que o Benfica só podia ser feliz. Mais uns km percorridos sempre com o Glorioso no pensamento.

11:30h: Chegada a Londres. Trânsito caótico como sempre, mas nada que o pequeno Polo não aguente bem. Chegada ao poiso de estacionamento (casa de um local) e ida para o ponto de encontro ter com a restante malta benfiquista.

1 comentário:

  1. Tive pena de não ir, mas era impossível!

    Marco

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.