origem

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Quo Vadis, Benfica?

Cada vez mais me vou convencendo que a actual direcção apoderou-se do clube como nenhuma outra alguma vez fez. Depois do sofrido triunfo ante o Gil Vicente por 2-1, que presenciei "in loco" em Coimbra, fui espectador de uma cena patética no Estádio da Luz, por volta das 2h20 da manhã quando o autocarro que transportava a equipa chegou à garagem do Estádio. Cerca de 30 a 40 adeptos do Benfica, presumidamente ligados aos No Name Boys, estavam à espera para contestar os últimos resultados da equipa e concretamente os jogadores, treinador e presidente. Mas eis que o Benfica moderno mostrou uma das suas habituais facetas: 3 carrinhas da polícia de intervenção, mais spotters, mais PSP, impediam os próprios adeptos do Benfica, os mais leais, de trocar palavras com os elementos responsáveis pelo insucesso este ano. E por tentarem, de imeadiato foram classificados de "traidores" pela meia dúzia de adeptos que lá estavam e que sem dúvida estão contentes com o estado do clube. E isso é o reflexo deste Benfica que cada vez menos é uma democracia e cada vez é mais como a direcção o quer. Os sócios têm cada vez menos influência no futuro e no sucesso do clube (pelo menos os que têm visões contrárias às da direcção actual).



Espero ardentemente que LFV não volte a concorrer sozinho ou contra uma marionete, porque se há coisa que este Benfica precisa, é de pluralidade. Mesmo que os que dirijam o clube não o queiram.

Tiago S. (Saviolafication)

1 comentário:

  1. O patrimonio do nosso "E pluribus Unum" so encontra eco no "You will never walk alone" do Liverpool, e infelizmente estamos a ficar cada vez mais longe. "Benfiquismo" nao e so silenciar Old Traford quando ganhamos. "Benfiquismo" a serio e acarinhar a equipa nas derrotas. Se ha que dar o merito aos NoName por continuar a apoiar a aquipa quer ganhe quer perca, tambem ha que criticar quem para chegar a direcao insulta os jogadores e equipa tecnica.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.