origem

segunda-feira, 2 de abril de 2012

A Justiça Portuguesa


Quem for ler o artigo publicado hoje no Sol, do qual deixo o link em cima, poderá constatar facilmente como se fazem as coisas em Portugal. Este exemplo, referido aqui por causa da sua significância para o desporto em geral e o futebol em particular, serve igualmente para retratar fielmente o estado da justiça em Portugal. Os poderosos, jamais são devidamente punidos, enquanto que o mexilhão sofre na totalidade. É o chamado ser forte contra fracos e fraco contra fortes. Muito português sem dúvida.

Relevo a seguinte passagem do artigo:
A Relação indeferiu todas as reclamações, em acórdão de Janeiro de 2011. Só que nem o MP no processo, nem os arguidos foram notificados deste acórdão. De forma inexplicável, tal só veio a acontecer em 4 de Janeiro deste ano e depois de alguém ter dado conta do sucedido, em Dezembro passado. Pelo meio, também os recursos para o Constitucional não subiram a este tribunal.
Num estado normal isto seria inacreditável, em Portugal é apenas mais um exemplo. Já ninguém acredita na justiça e muito menos em quem tem o dever de a aplicar. A mensagem que continua a passar, ano após ano, caso após caso, é que os poderosos podem fazer o que quiserem, quando quiserem e como quiserem, que nada lhes acontecerá. 

2 comentários:

  1. patriarca disse:

    Salazar também fez o que quiz, embora com algumas regras, mas estes Mafiosos Actuais as regras só só deles e para eles e para os deles, o que mostra que ACTUALMENTE nÂO EXISTE gente honesta nos orgãos de decisão dos organismos que decidem e estão coadjuvados por elementos CORRUPTOS como eles e por causa deles.
    portugal é um país á deriva, quem comanda é a Máfia e como a raia miuda não tem força E ESPECIALMENTE TEM MEDO, que é o problema maior, isto vai continuar como dantes porque ninguém faz nada para isto mudar.
    Afinal temos o que merecemos, porque também pouco ou nada fazemos para mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro patriarca, Cada um de nós a título individual não pode nada contra esta máfia. Falta alguém que mobilize, organize e lidere a revolta. Durante alguns anos pensei que o nosso presidente fosse essa pessoa. Nesta altura não vejo ninguém no futebol com capacidade ou querer para mudar o que quer que seja.

      Eliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.