origem

domingo, 12 de maio de 2013

Toldado pela dor...

É uma dicotomia angustiante aquilo que sinto pelo Jesus como treinador do Benfica.

Por um lado vejo muito de positivo nele. Coisas como trazer o Benfica de volta ao bom futebol (o melhor que eu vi em 20 anos).
Como recolocar o Benfica na alta roda do futebol europeu, com presenças consecutivas em fases avançadas das competições europeias. Na próxima época vamos possivelmente estar de volta ao pote 1 da Champions.
Acabou também o discurso do coitadinho que vai tentar minorar a diferença para o rival. Agora o objectivo é vencer tudo onde se entra.

Se tudo isto são aspectos que considero positivos, os negativos, com muita pena minha, deixam-me completamente arrasado. São facadas atrás de facadas que me espetam no coração e eu não mereço isto. Sinceramente que não. Já era mais que tempo que nos permitissem uma alegria.

Em 4 anos de Jesus, o Benfica sofreu mais humilhações e desgostos com o Porto que em qualquer outro período. Arrisco mesmo a dizer que nestes últimos 3 anos, a soma de todos estes incidentes é maior que nos restantes anos de Benfica. Com Jesus ao leme, criou-se um bicho papão, que vai ser dificil superar nos tempos mais próximos.
É humilhante ver que na hora H, aquela em que se separam os miudos dos homens, somos sempre os miudos. Sem estofo, sem capacidade, impotentes para travar as adversidades. O ajoelhar de ontem é apenas o reflexo disto.
É também notável (no mau sentido) verificar que a quantidade de dinheiro injectado no plantel tem subido a niveis estratosféricos, mais do que com qualquer outro treinador, com os resultados a serem o mesmo de sempre. Desilusões e humilhações.
Finalmente o que me deixa também irritado com todas estas situações é verificar que por uma razão ou por outra, Jesus se transformou num treinador do quase. Em 4 anos de Benfica, esteve/está em situação privilegiada para vencer 3 campeonatos e 2 taças de Portugal (números que atestam o trabalho que se fez até à altura das decisões). Digo privilegiada, mas na verdade tivémos o pássaro na mão em todas elas.  Para já venceu um único campeonato. Num milagre ganha outro campeonato para a semana (eu vou lá estar no Estádio a sofrer por esse milagre) e temendo eu o pior, se for competente ganha uma Taça de Portugal. Insuficiente digo eu. (Ainda para mais quando nestes dois anos, tem do outro lado um pedreiro daqueles)

Para mim o seu tempo como treinador do clube acaba aqui.

Numa nota final deixem-me no entanto expressar que a culpa maior não é dele. O Benfica actual, e por muito que nos custe ouvi-lo ou lê-lo, está transformado num clube perdedor. Não o digo com o sentido de que deixamos de ganhar titulos, mas sim com o sentido de que nas alturas decisivas os nossos jogadores, atletas e treinadores (além da cupula directiva) borram a cueca de forma monumental. E não é só no futebol. Os casos são muitos todos os anos e nem sequer respeitam uma ordem especifica. Acontece a todos independentemente do escalão ou da modalidade. Está-se a enraizar a cultura do pró ano é que é, a caminho da sportinguização.
Titulos cada vez mais raros e motivo de uma festa incontrolável por parte de adeptos cada vez mais descrentes.

8 comentários:

  1. OBVIAMENTE SEREI BENFICA ATÉ MORRER ...

    Mas tenho que desabafar o que me vai na alma, até porque esta conversa do: "TEMOS QUE ACREDITAR"... já cheira mal.

    Na minha óptica não basta ganharmos a Taça de Portugal para JJ renovar. Um treinador que em 4 anos apenas ganha um campeonato não pode continuar, ainda por cima com o ordenado que ele aufere no Benfica.

    Nos últimos 11 campeonatos o F.C. Porto ganhou 9 !!!!!!!!!!!!!
    Será que isto não nos incomoda? Será que isto não merece uma reflexão sobre o caminho que o Benfica está a seguir?

    Como é possível que no jogo decisivo frente ao Estoril, LFV, em vez de estar com a equipa, como lhe competia, ausenta-se para o Brasil para tratar de negócios pessoais? Acaso uma situação destas ocorreria no F.C. Porto? Alguma vez, Pinto da Costa faltaria a um jogo que poderia ditar que o seu clube fosse campeão? São estas pequenas coisas que ditam a diferença entre os dois clubes.

    http://benficadojota.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jota,

      Procuram-se fantasmas em tudo o que é sitio quando se perde e muitas vezes somos injustos com quem lidera. Mas o que sucedeu ao Benfica desde que Jesus é treinador ninguém inventava. Nem sequer o mais faccioso dos nossos nossos adversários...

      Eliminar
  2. Medo, é o resumo de tudo isto!
    Quando um líder se esconde no balneário esta tudo dito. Vergonhoso este medo que se transmite aos jogadores, um presidente barricado?
    É isto o Benfica?
    Para reflectir.

    ResponderEliminar
  3. "Para mim o seu tempo como treinador do clube acaba aqui."
    Isto, NUNCA.
    Seria um retrocesso histórico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro simpatizante,

      por 4M€/ano exige-se mais. Pelo menos na minha forma de ver as coisas.

      Eliminar
  4. Boa tarde, sou Luiz Sousa, portista e ontem estive no Dragão...

    Vi um slb a defender bem e a saber ocupar espaços e cortas linhas de passe...vi um FCP com pouca velocidade pois o slb tinha a teia bem montada, mas acima de tudo vi um publico que até ao fim acreditou num golpe de "sorte" futebolística, vi os jogadores do FCP a manterem a calma e vi um slb que apenas não queria perder...e isso foi o que falhou na táctica do Jesus e dos jogadores vermelhos.

    Nada esta ganho ou perdido, mas...tudo bem encaminhado!

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.