origem

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Falemos então de bola

"Ano novo, vida nova", diz o ditado popular.

Espero recomeçar a escrever mais regularmente aqui no blog, que entretanto foi ficando um bocado esquecido com a minha decisão no inicio da época.

Assuntos para discutir são muitos mas hoje gostaria de partilhar convosco a minha visão acerca de três deles.
  1. O novo serviço de pay-per-view oferecido pelo Benfica a quem está no estrangeiro. 
  2. A qualidade do futebol praticado pela equipa profissional.
  3. O impacto que podem ter as saídas em Janeiro

O serviço disponibilizado nos últimos dois jogos em casa, tem tudo para ser um sucesso. Há que ter alguns aspectos em atenção, mas é uma iniciativa que saúdo com muito agrado. O valor é capaz de parecer algo elevado para quem está em Portugal, mas acreditem que para alguém que trabalhe e/ou viva no estrangeiro, é até bastante razoável. Ainda para mais se esse alguém for sócio.
Tive alguns problemas no jogo com o Porto, ocasião em que simplesmente não me consegui ligar ao serviço, mas não esmoreci e neste último domingo pude assistir ao jogo com o Marítimo, numa apreciável qualidade HD durante quase todo o encontro. Obviamente que há sempre algo a melhorar e este serviço não é excepção, mas é um projecto que orgulha qualquer benfiquista.

O Benfica tem praticado esta época, um futebol mais lento, mais mastigado e não tão exuberante quanto alguns períodos dos anos anteriores. Mas desde que mudámos de Guarda-Redes, deixámos de sentir aqueles apertos quando a bola se aproximava da nossa baliza. Não sei se será apenas o efeito da saída do Artur, mas o que é certo é que nos últimos 6 jogos, não sofremos qualquer golo. Uma clara melhoria face ao que estamos habituados nas equipas de Jesus. Para isso muito contribuiu uma menor envolvência atacante dos nossos laterais, mais preocupados em defender a sua zona, do que aparecer na zona do ponta de lança. Queixam-se alguns de que o espectáculo é pior, mas para mim deveria ser quase sempre assim.

As saídas no mercado de Inverno de jogadores influentes é sempre de evitar. Geralmente neste período reforçam-se posições mais carenciadas, ou contratam-se futuros substitutos a pensar nas vendas do mercado de Verão. Ao que parece este ano, o Benfica foi "obrigado" a abrir mão de alguns dos seus mais valiosos activos, sendo certo que Matic já saiu, enquanto outros se perfilam para o fazer nos próximos dias. Os mais falados são Garay e Rodrigo, sendo que não é liquido que isto pare por aqui.
O grande impacto é que, a menos que a SAD vá gastar milhões em indiscutíveis para o onze, coisa que aparentemente está "proibida" de fazer, vamos ter de procurar soluções internas. A alternativa a Matic já cá está e dá pelo nome de Fejsa, sendo que a sua contratação em Agosto ultimo, parece ter sido à medida da saída do compatriota. Nada a dizer acerca da solução encontrada neste caso, pois o substituto teve tempo de se ambientar ao clube e aos país, sem grandes pressões. Fossem todas as "substituições" como esta.
Para os que eventualmente saírem entretanto, lembro que o nosso presidente afirmou recentemente que apenas para as posições de DE e PL não tínhamos substitutos internos.

2 comentários:

  1. O feedback que dás sobre o 'pay-per-view' é importante. Escreve mais vezes que fazes falta.

    ResponderEliminar
  2. Devias escrever mais que eu vou andando por aqui. Consegues linkar o blog a uma conta twitter como por exemplo o serbenfiquista (não sei se é possivel)?

    1 Abraço de um Anónimo mas não muito.

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.