origem

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A Aposta na Formação (mais uma)

O link em baixo leva o leitor para uma noticia publicada no site do clube, acerca da assinatura de contrato de alguns dos jovens da nossa formação.


Da noticia, destaco a frase do presidente, em que ele admite que esta "cerimónia" já podia ter acontecido mais cedo, mas que devido ao sonho da Liga dos Campeões, ficou adiado até agora. Posso depreender então que caso ganhássemos a referida competição, a cerimónia nunca ocorreria este ano? Surreal...

Este episódio é apenas mais um capitulo, na longa história da "aposta na formação" que se faz no Benfica actualmente. Ao ler a noticia, só me lembrava da mega apresentação do futuro do Benfica, com noticias na BTV e capas de jornal com os 4 jovens que iriam ser o futuro do Benfica.
Talvez os leitores também se lembrem da imagem abaixo.


Da esquerda para a direita, Nélson Oliveira, Rúben Pinto, David Simão e Miguel Rosa. Isto foi em 2011 e de então para cá, o único jogador a ter algumas oportunidades (a espaços) na equipa principal foi Nélson Oliveira na época de 2011/2012, e mesmo ele nunca foi aposta regular. Ruben Pinto, David Simão e especialmente Miguel Rosa, nunca se impuseram na equipa, apesar de mostrarem o mesmo ou mais que muitos dos jogadores que o Benfica contratou para serem segundas linhas.
Miguel Rosa andou anos a ser, de longe, o melhor jogador da segunda liga, com prémios atrás de prémios ao serviço do Belenenses e do Benfica B. Nunca mereceu sequer andar nos escolhidos para ir pelo menos para o banco de suplentes.

Sinceramente, sempre que leio estas noticias (que aparecem ciclicamente) penso "Será desta? Será que algum deles será aposta?". E quero sempre acreditar que sim, que pelo menos um ou dois vão ser úteis ao clube. Que veremos enfim, concretizada esta "promessa" de vermos um Benfica mais português. Porque sendo honestos, muitos destes jovens, têm potencial e qualidade suficientes, para pelo menos serem segundas linhas, ao invés de se contratarem 20 jogadores todas as épocas. Dando exemplos concretos, para se perceber qual o ponto que estou a tentar fazer passar.
  • Será que Miguel Vítor era inferior a Jardel?
  • Será que Nelson Oliveira era inferior a Jara?
  • Será que Miguel Rosa era inferior a Bruno César?
As comparações, são feitas com jogadores que foram apostas regulares no tempo em que cá estiveram (sendo que Jardel ainda faz parte do plantel) e em minha opinião, os nossos jovens não fariam pior que os referidos estrangeiros. 

Aliás, na actualidade a gestão que tem sido feita pelo treinador é absolutamente patética. Em especial com André Gomes, que é chamado a frio para jogos grandes, e depois, quando até pode fazer uns minutos em jogos mais acessíveis e de grau de dificuldade mais baixo, entra nos descontos, quando o jogo já está resolvido à muito.

Para finalizar, esta matéria é apenas mais uma entre as que mostram uma grande diferença entre as palavras e as acções.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.