origem

sexta-feira, 5 de julho de 2013

A entrevista que faltava

Acabei de rever a entrevista de Jorge Jesus a José Eduardo Moniz (folgo em ver que a ausência da AG foi só um blip) e só me apetece dizer o seguinte:

  • JEM é de facto um bom jornalista. Fez as perguntas que tinham de ser feitas. Fez as perguntas que eu e arrisco dizer a esmagadora maioria dos benfiquistas fariam a Jorge Jesus.
  • Jesus é isto e não mudará. Bazófia, bazófia e mais bazófia. Se no inicio era giro, agora já passou completamente de moda e tornou-se apenas embaraçoso.
  • A incompetência que grassa no Benfica é notória a cada aparição publica, a cada comunicado, a cada palavra lançada ao vento.
    • Jesus não sabe que Oblak já conta como formado localmente. Não sei se ria se chore, mas sei que Oblak não fará parte do clube enquanto Jesus lá estiver.
    • Jesus anuncia contratações em primeira mão (e a entrevista não foi em directo, por isso tinham mais que tempo para a analisar e retirar a frase que disse) como se não fosse nada importante revelá-lo primeiro oficialmente.

Para 2013/2014 nada mudou. Saem algumas personagens, entram outras, mas os actores principais mantêm-se todos em funções sem qualquer perspectiva de mudança de comportamentos errados ou ideias erróneas. É um oceano em que se navega à vista, fugindo das responsabilidades como quem foge de uma tempestade.

Definitivamente, cada vez mais descrente num sucesso em Maio de 2014.

9 comentários:

  1. Estamos entregues à bixarada. Tristeza do caralho o nosso querido Benfica estar entregue a dois broncos analfabetos (JJ e Vale e Azevedo de Bigode).
    Agora agarrem-se bem que vamos bater bem no fundo

    ResponderEliminar
  2. a entrevista esta incompleta ninguém pergunta porque o Benfica não compra defesas DIRETO E ESQUERDO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Carlos,

      Então não se vê logo que o Benfica tem que cheguem? O que falta são avançados e extremos...

      Eliminar
  3. O autor do blogue e o autor do comentário não sabem do que dizem. São uns coitados. Aproveito para dizer que personagem é feminino- deriva do francês les personnes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Tem toda a razão. Sou um coitado.
      Coitado porque tenho um presidente que ganha dois campeonatos em dez.
      Coitado porque tenho um treinador que ganha um campeonato em quatro.
      Coitado porque apesar de se prometer todos os anos, os jogadores jovens portugueses na equipa principal estão apenas de passagem.
      Coitado porque com Vieira se compram todos os anos 15 a 20 jogadores, quando a maior parte não faz falta.
      Coitado ainda porque o treinador e o presidente não são responsabilizados pelo que de mal fazem.

      E obrigado pela correcção. Vai ser alterado.

      Eliminar
    2. Ah e esqueci-me de referir que sou um coitado porque com o passivo a aumentar todos os anos, já não sobram muitas coisas para meter na SAD. A ultima foi a BenficaTV...

      Eliminar
    3. Meu caro anónimo, lamento informá-lo, mas personagem é um substantivo que pode ser feminino ou masculino ... assim a modos que hermafrodita! E já agora, sabe que a palavra francesa personagge existe? E que personne significa pessoa e não personagem?
      Pois ...

      E, infelizmente estou de acordo consigo Danilo. Veremos o que nos trás a época!

      Saudações Gloriosas



      Eliminar
  4. O que ninguém explica é porque teve de ser um administrador a entrevistar um funcionário analfabeto. Foi passado um atestado de incompetência aos "jornalistas" da benficatv.

    ResponderEliminar
  5. Mais uma entrevista e nada de novo. Infelizmente, tenho para mim que nos espera outra época de futebol difícil...

    ResponderEliminar

Não serão admitidas faltas de respeito ou insultos nos comentários. Seja aos autores dos artigos, seja entre comentadores.
Pense bem antes de escrever.